15 de março de 2022

GUERRA MODERNA

 Já acompanhei muitas guerras, até vivi no meio de uma delas, mas essa guerra russa ucraniana é muito diferente. Para começar é a primeira que pretende ser HUMANITÁRIA. Sim, sei que às Regras de Guerra, estabelecidas em 1864 em Geneva, foram incorporadas as de Haia, convencionadas em 22.7.29. Elas estabeleciam que a população civil deve ser salvaguardada. Mas, pergunto, qual o conflito armado que respeitou. Cito como exemplo Hamburgo, cidade no norte da Alemanha onde morei durante a 2a Guerra Mundial, a qual só no ano de 1943 sofreu 21 ataques aéreos, que causaram 42.218 mortes. Depois o Vietnã, Iraque, Afeganistão, Líbia, Síria e talvez outras menos importantes, nunca ouviu-se os noticiários falarem em corredor humanitário, ou reclamarem de prédios residenciais, escolas, hospitais etc. atingidos.

Mas esta é uma guerra diferente. Ontem à noite vi no noticiário da TV um repórter falando de Kiev, capital da Ucrânia. Era noite lá também, porém pasmem: a rua iluminada, veículos de luz acesa, como em plena paz reinante e não em cidade exposta a bombardeio aéreo, segundo a narrativa. Nas guerras passadas isto era impossível. Cortinas opacas obscureciam as janelas para que nem uma réstia de luz fosse visível. Os faróis dos veículos permitiam fraquíssima iluminação de poucos metros à sua frente. Essa preocupação agora não existe em Kiev.

Ainda na TV, dependemos dela, nada se vê de operações

militares, soldados e tanques avançando, canhões preparando o terreno, tudo o que faz parte normalmente do que se chama guerra. Guerra Moderna vai ser assim daqui para frente? Aliás os russos vêm insistindo que “não houve invasão”.

Talvez a gente tenha que se acostumar a ver grande parte do que acontece pelos olhos da TV e do seu entendimento ou do que lhe é feito entender. No caso atual, por exemplo, no mesmo dia que se noticiou essa guerra estavam definidos os países partidários, quem apoiava quem. Todo mundo a favor do coitado do Selensky, presidente da Ucrânia. Hoje recebi um vídeo de um rapaz, vestindo algo parecido com uniforme militar, e pedindo contribuições para que possa comprar passagem, pois vai se apresentar para lutar ao lado do povo sofrido. Será que terá imitadores?

O que também chama atenção é que essa guerra se caracteriza por FUGITIVOS. São os que tiveram mais a vez nos noticiários. Não devem ser autóctones. Estes aguardam o que pode vir acontecer em casa, junto aos seus e seus vizinhos. Pelo menos é o que deu para observar em ocasiões semelhantes. Mas é o que eu disse lá em cima, é uma guerra diferente, talvez uma GUERRA MODERNA ou será que faz parte de alguma forma dessa nossa estranha Pandemia? Nada é impossível. Há informações de que na área em questão teriam sido instalados sob patrocínio americano nove laboratórios destinados ao estudo de patógenos especialmente perigosos. LEMBRAM WUHAN? 

16 de fevereiro de 2022

DENÚNCIA

 

A “BESTA

revelada e levada à justiça



Amigos leitores deste blog, levei tempo pensando se devo dar prosseguimento à divulgação deste vídeo, lembrando aqueles milhões que já tomaram as vacinas fatídicas. Concluí que mesmo estes podem ser beneficiados pela divulgação uma vez que unidos exerçam pressão para que sejam desenvolvidos antídotos contra a tal proteína SPIKE das vacinas RNA

14 de dezembro de 2021

LIBERDADE

Sempre me senti LIVRE. Mesmo naqueles anos de guerra que passei na Alemanha, quando noite sim, noite não, vinham aqueles enormes aviões carregados de bombas e as jogavam em direção a gente. Era uma ameaça à vida, não ameaça à LIBERDADE.

Ameaça à nossa liberdade é o que hoje venho sentindo e ela vem sendo exercitada desde aqueles primeiros dias do ano passado 2020, quando todos os canais de televisão que conhecíamos passaram a praticar uma espécie de "ordem unida". Parecia que não eram mais empresas concorrentes, todas veiculando mensagens semelhantes. Todas veiculando, enfatizando o perigo de vida representado pelo novo vírus Corona.

O esquema, a programação o planejamento que transparecem, revelam claramente que temos aí um comando e uma coordenação unificada buscando colocar os habitantes dos mais de duzentos países do planeta sob suas ordens.

Lançou-se mão a todos os recursos (sempre pela TV) para que gregos e troianos começassem a ver a morte de perto. O país foi invadido por máscaras e seu uso tornado obrigatório. Constituição e legislação desprezadas, a própria hierarquia transtornada. Quem deveria cuidar do respeito à Constituição faz o contrário. A maior autoridade do país não se atreve a usá-la.

Vai se desconstruindo o que levou séculos a ser criado. Ninguém se julga capaz de imaginar o que possa ser o amanhã. E o povo aprendeu a acreditar. Até ia dizer que voltamos a ser criança. Papai Noel, Corona, Coelhinho, Bicho Papão… Difícil de entender. Temos mais de vinte vírus - repito, mais de vinte – ao nosso entorno. Isso sempre, todo ano. Não se viu autoridade alguma preocupar-se muito com eles. Muitos nem vacina tem. Mas este novo tem! Até várias. Em poucos meses. Ao que se sabe o desenvolvimento de uma vacina, requer longos testes, porque pode produzir efeitos adversos, mesmo longo tempo após a aplicação. Considerando ainda a distribuição (venda) para o mundo todo, mais de oito bilhões de pessoas, talvez igual ao teste já tivessem sido produzidas antes de aparecer o vírus?

Fato é que essas vacinas dão o que pensar. Apesar de não demonstrarem muita eficiência, já estamos na terceira dose, querem agora que a vacinação seja OBRIGATÓRIA (ao redor do mundo). Isto me fez dar uma olhada rápida no MICHAELIS On-line buscando definições para ESCRAVIDÃO e encontro sob 3.-

Condição da falta de LIBERDADE, submissão a uma autoridade despótica.”

Será que é por aí?


 

26 de novembro de 2021

PROPÓSITO EVIDENTE

POR QUE VACINA É OBRIGATÓRIA ?

Pois é amigos, parecia que de repente tudo teria voltado ao normal. Mas já começou de novo, lá na Europa. Novo Covid, nova vacinação, nova enganação. Sim, creio que muita gente já matou a charada e está sabendo que a pandemia foi criada pelo homem com objetivos claros e precisos. Instalar o DOMÍNIO MUNDIAL. Por sinal, já estão mandando em todo mundo. Isto vai custar muito caro à humanidade. É uma operação perseguida e trabalhada séculos. Acho que com a tal "pandemia" a fase final da instalação foi iniciada. Não mais para esconder que pode estar em trâmite uma ação mal intencionada contra a população mundial. Na verdade nem se faz, nem se fez muito segredo de que ação seria essa. Já está entalhado em granito na Georgia/USA desde 1990 e figurões do BIG TECH declararam perante câmeras que há gente demais no planeta, que a população do planeta precisa ser reduzida.

Mas ainda levará algum tempo, uma vez que precisaria antes ser enfraquecida na sua capacidade de resistência. Faria parte um empobrecimento geral causado pelos sérios danos sofridos pela economia dos países.

Mas o verdadeiro horror, o satanismo que transparece numa ação destas é a agressão física que as pessoas pessoas estão sofrendo com essa pandemia. Sabia-se que vacinas igual às tradicionais não poderiam ser desenvolvidas, testadas e produzidas em tempo tão exíguo como estas foram. Não é de admirar que o povo está sendo levado de uma dose à outra. Isto NUNCA ACONTECEU! Sem precedentes, tão diferente, virus variantes, constituições e leis desrespeitadas, vacinações intermináveis e obrigatórias! Isto é coação, coerção, crime - querem ser donos do nosso corpo. Pior, quando você procura saber mais sobre as principais vacinas que estão sendo aplicadas, vai ver que são diferentes. Não são o que diz o dicionário, que "VACINA é a administração de doses minúsculas do vírus de determinada doença, o que torna a pessoa imune a essa doença." Fica sabendo que são bem diferentes, são baseadas em RNA, um sistema que substitui o tradicional e intervém no DNA da própria pessoa. DNA é o que comanda as ações do nosso organismo. Nascemos com ele, para ficar com ele a vida toda.

Por que mexer com o nosso DNA? Por que foram liberadas, sem que, como consta, tivessem satisfeito todas as exigências dos institutos de controle (veja o vídeo na URL abaixo). Por que querem tornar obrigatória sua aplicação? Seriam estas as em que pensou o famoso Bill Gates, quando poucos anos atrás, após ter falado em público sobre a necessidade de reduzir a população do planeta, foi perguntado como poderia ser realizado tamanho empreendimento, teria respondido: "Vacinação".

Vejam: https://www.bitchute.com/video/rKKHJPGWchDa/

Será que ao redor do globo não gente, personalidades, dirigentes, presidentes, marechais, generais também políticos, todos indicados, escolhidos, eleitos com a incumbência precípua de proteger seu povo. E onde estão eles? Ninguém ao menos levanta a voz? Ninguém usa os recursos que tem para intervir? Pensa que assim vai se safar?

Muitos dos autores do mal são manifestos, estão aí, criminosamente deixados à vontade para preparar e cometer seu próprio crime hediondo. Ninguém os perturba.

Enquanto não aparece um poder que lidere uma reação só nos resta mostrar a nossa própria resistência, não obedecer, não cumprir as ordens que desconhecem nossos direitos e não respeitam leis e constituições. Será preciso que todos os médicos lembrem seu juramento e que a Justiça reconheça a verdade do que está acontecendo. Haveria uma esperança.



19 de novembro de 2021

CLÉRIGO DENUNCIA

Este vídeo vem circulado pelo Whatsapp e muitos talvez já o tenham visto. Mas é muito importante e resume bem os fatos e as considerações relacionadas à assim chamada Pandemia. Passar adiante é prestar um serviço à Verdade. 

18 de outubro de 2021

O TEMPO PASSA

 

Tudo tem seu tempo. Acredito não estar errado quando digo que o tempo dos “blogs” está findando. Para mim foram importantes. Depois de publicar o livro E A GUERRA CONTINUA, passei, a partir de 29 de setembro de 2006, a manter na internet o blog “segundaguerra.zip.net”. Ao passar do tempo as postagens ali publicadas eram transformadas em livros, em número de quatro. que em 2015, foi substituído pelo atual BLOG DO TOEDTER. Agora estou com a impressão de que também vem chegando a minha hora de parar. Não só o livro como também estes dezesseis anos na área virtual, tiveram para mim o significado de uma missão, que espero ter cumprida dentro dos limites da minha competência.

Mas não pretendo simplesmente fechar a porta e me retirar da liça. É que vejo minhas postagens anteriores, mesmo as mais antigas, recebendo um número expressivo de acessos e isso me anima a deixar o blog aberto e acessível ao menos durante o próximo semestre. Talvez eu próprio também aproveite uma ou outra eventual oportunidade de manifestação. Não é, portanto, minha intenção fazer destas “mal traçadas linhas” uma despedida.

Até mais...

7 de outubro de 2021

BABIJ YAR

Nestes dias nossos veículos de informação estão abrindo espaço para uma nova investida de desconstrução da imagem da etnia germânica, como se o que já foi feito tem que ser renovado periodicamente, para que, em hipótese alguma, possa ser esquecido e perder seus efeitos. Noticia-se NOVA IDA DO PAPA a BABIJ YAR na Ucrânia para rezar junto ao número desconhecido de judeus que ali teriam sido assassinados pelas tropas alemãs durante a Segunda Guerra.

Me fez lembrar que em 2001 houve promoção igual, que comentei em meu blog em 2007 e depois fez parte do meu livro O QUE É VERDADE, pg.71.

O PAPA A SERVIÇO DA DIFAMAÇÃO 17/08/2007

Revirando os meus “guardados” ― os recortes de jornais que fui juntando nestes últimos anos ― encontrei um de 22/6/2001 informando que o papa João Paulo II fará uma visita a Kiev, capital da Ucrânia. Diz mais: “Na segunda-feira (...) o papa rezará no monumento consagrado aos judeus que foram vítimas do nazismo, em Babij Yar, no lugar onde 120 mil foram massacrados e enterrados”.

Aí estamos diante de mais uma dessas estórias escabrosas que até os dias atuais são divulgadas pelo mundo afora, sem que haja um menor esforço de verificação de sua autenticidade. Para começar vamos encontrar enormes discrepâncias quanto aos números informados. A saber:

-Em novembro de 1943, duas semanas após a retirada das forças alemãs, os soviéticos chamaram jornalistas ocidentais a Kiev. Aos repórteres foi dito que seis semanas antes os alemães ali teriam dinamitado e queimado 70 mil cadáveres ao ar livre, cujos restos depois foram juntados e enterrados por buldôzers no desfiladeiro de Babij Yar. O repórter do New York Times, que lá esteve, publica no dia 29 daquele mês o seguinte subtítulo na matéria correspondente: “Remaining (physical) Evidence (of the massacre) Is Scanty”. Através dos anos e das publicações as informações variam entre 300 e 3 mil vítimas. Por exemplo: Vitaly Korotych, editor soviético-ucraniano, declarou diante do Institute of International Affairs canadense, em abril de1990, um número de 300.000. – A Enciclopédia Judaica e a Enciclopédia Britânica falam em 100.000. – Os alemães, com a precisão de sempre, informam no Groβe Lexikon des Dritten Reiches, editado em 1982, que se lamenta a morte de 33.371 judeus em Babij Yar. – A universidade de Toronto, em sua Encyclopedia of Ukraine, editada em 1988, fala em 3.000 vítimas. Isto quanto aos números.

Quanto ao fato existe uma documentação sugestiva de autoria de Michael Nikiforuk, presidente do Babi Yar Research Commitee, e publicada pela Ukrainian Friends of Fairfield Association nos EUA. Segundo a mesma os arquivos nacionais de Washington guardam 1,1 milhão de fotos aéreas do tempo a 2ª.guerra, dentre elas 600 de Kiev incluindo 20 vôos sobre o desfiladeiro de Babij Yar. As primeiras datam das 12:23 horas de 17.5.39, mostrando detalhes como carros, sombras de postes, arbustos e pequenas árvores. Fotos aéreas são uma tradição na pesquisa arqueológica. Mesmo sob áreas cultivadas elas descobrem ruínas de cidades antigas, cemitérios etc. Pouco antes (desta documentação) foram descobertas através de fotos aéreas, também na região de Kiev, em Bykivina, Bielhorodka e Darnitsa, valas comuns de milhares de vítimas da era de Lazar Kaganowitsch, governador soviético de Kiev. Pois daquela série de 20 vôos sobre Kiev as últimas fotos datam de 18.6.44 e comprova-se que a superfície do desfiladeiro de Babij Yar não sofreu alteração proveniente de atividade humana durante os dois anos de ocupação alemã. E o autor da documentação afirma que em Babij Yar não foram mortos e enterrados 35.000 (sic) judeus.

Estranho que o Vaticano se preste a atuar num assunto tão polêmico, ou será que as agências de notícias andaram informando por conta própria? "