7 de outubro de 2021

BABIJ YAR

Nestes dias nossos veículos de informação estão abrindo espaço para uma nova investida de desconstrução da imagem da etnia germânica, como se o que já foi feito tem que ser renovado periodicamente, para que, em hipótese alguma, possa ser esquecido e perder seus efeitos. Noticia-se NOVA IDA DO PAPA a BABIJ YAR na Ucrânia para rezar junto ao número desconhecido de judeus que ali teriam sido assassinados pelas tropas alemãs durante a Segunda Guerra.

Me fez lembrar que em 2001 houve promoção igual, que comentei em meu blog em 2007 e depois fez parte do meu livro O QUE É VERDADE, pg.71.

O PAPA A SERVIÇO DA DIFAMAÇÃO 17/08/2007

Revirando os meus “guardados” ― os recortes de jornais que fui juntando nestes últimos anos ― encontrei um de 22/6/2001 informando que o papa João Paulo II fará uma visita a Kiev, capital da Ucrânia. Diz mais: “Na segunda-feira (...) o papa rezará no monumento consagrado aos judeus que foram vítimas do nazismo, em Babij Yar, no lugar onde 120 mil foram massacrados e enterrados”.

Aí estamos diante de mais uma dessas estórias escabrosas que até os dias atuais são divulgadas pelo mundo afora, sem que haja um menor esforço de verificação de sua autenticidade. Para começar vamos encontrar enormes discrepâncias quanto aos números informados. A saber:

-Em novembro de 1943, duas semanas após a retirada das forças alemãs, os soviéticos chamaram jornalistas ocidentais a Kiev. Aos repórteres foi dito que seis semanas antes os alemães ali teriam dinamitado e queimado 70 mil cadáveres ao ar livre, cujos restos depois foram juntados e enterrados por buldôzers no desfiladeiro de Babij Yar. O repórter do New York Times, que lá esteve, publica no dia 29 daquele mês o seguinte subtítulo na matéria correspondente: “Remaining (physical) Evidence (of the massacre) Is Scanty”. Através dos anos e das publicações as informações variam entre 300 e 3 mil vítimas. Por exemplo: Vitaly Korotych, editor soviético-ucraniano, declarou diante do Institute of International Affairs canadense, em abril de1990, um número de 300.000. – A Enciclopédia Judaica e a Enciclopédia Britânica falam em 100.000. – Os alemães, com a precisão de sempre, informam no Groβe Lexikon des Dritten Reiches, editado em 1982, que se lamenta a morte de 33.371 judeus em Babij Yar. – A universidade de Toronto, em sua Encyclopedia of Ukraine, editada em 1988, fala em 3.000 vítimas. Isto quanto aos números.

Quanto ao fato existe uma documentação sugestiva de autoria de Michael Nikiforuk, presidente do Babi Yar Research Commitee, e publicada pela Ukrainian Friends of Fairfield Association nos EUA. Segundo a mesma os arquivos nacionais de Washington guardam 1,1 milhão de fotos aéreas do tempo a 2ª.guerra, dentre elas 600 de Kiev incluindo 20 vôos sobre o desfiladeiro de Babij Yar. As primeiras datam das 12:23 horas de 17.5.39, mostrando detalhes como carros, sombras de postes, arbustos e pequenas árvores. Fotos aéreas são uma tradição na pesquisa arqueológica. Mesmo sob áreas cultivadas elas descobrem ruínas de cidades antigas, cemitérios etc. Pouco antes (desta documentação) foram descobertas através de fotos aéreas, também na região de Kiev, em Bykivina, Bielhorodka e Darnitsa, valas comuns de milhares de vítimas da era de Lazar Kaganowitsch, governador soviético de Kiev. Pois daquela série de 20 vôos sobre Kiev as últimas fotos datam de 18.6.44 e comprova-se que a superfície do desfiladeiro de Babij Yar não sofreu alteração proveniente de atividade humana durante os dois anos de ocupação alemã. E o autor da documentação afirma que em Babij Yar não foram mortos e enterrados 35.000 (sic) judeus.

Estranho que o Vaticano se preste a atuar num assunto tão polêmico, ou será que as agências de notícias andaram informando por conta própria? "

7 de setembro de 2021

2 de setembro de 2021

TALVEZ REZAR AJUDE

 

Estamos em meio a tempos difíceis. Homens aparentemente igual a nós querem mudar o mundo, querem mudar a nossa vida. Têm a pretensão de dispor imensuravelmente dela, até mesmo ceifá-la. Pretendem ser Deus, ou Satã?

Querem implantar a NOVA ORDEM MUNDIAL. Isto publicam. Mas não dizem como querem que seja. Nada nos dizem que a nos faça desejável. insinuaram que somos demais e que precisamos preservar o planeta. Infantilidades às quais agora não é hora de responder.

O que mais preocupa é que o inusitado vem acontecendo bem a nossa frente e a grande maioria está assistindo a tudo com a maior impassividade, ou, pior, ainda os ajuda a alcançar seus intentos. Nada se questiona, ninguém protesta. A informação pública segue a uma orientação centralizada. De investigativo e autonomia nada restou. Os partidos políticos ficaram com a legenda. A grande maioria dos oportunistas ficaram à esquerda apoiando o futuro desconhecido do globalismo. A própria NOM, a Nova Ordem Mundial, tem os seus mais encarniçados defensores entre os mais fervorosos comunistas, alinhados ao lado das mais ricas famílias de banqueiros e industriais.

Neste momento a doença prima-dona do show, o mata-mata do Covid, recolheu-se um pouco para os bastidores, sendo o palco agora dominado pelas vacinas. Nunca vi o produto laboratorial “vacina” receber tanta atenção, tanta promoção, ser desenvolvido milagrosamente em prazo de poucos meses para uma doença não mais perigosa do que a gripe comum (segundo a OMS). Pior é que em muitos casos não tem funcionado, havendo até reincidência da infecção. Enquanto isto males já tradicionais como Dengue, Zica, Aids há anos estão à espera. E o povo recebe uma pressão nunca vista para que se submeta à vacinação, até há autoridade pensando em torná-la obrigatória. Nem mesmo o custo exorbitante de cada vidrinho importa. A imagem que durante toda a temporada Corona foi mais exibida nas telas das TVs – em CLOSE - foi de seringas com suas agulhas penetrando em corpos humanos, por quê?

São fatos e mais fatos, que ensejam mais e mais perguntas, nenhuma respondida, apesar de serem inúmeras as pessoas oficialmente ou autonomeadas, que aí estão a dar ordens e instruções. Mas duvido que mesmo estes saibam responder à pergunta mór da atualidade: O QUÊ VIRÁ AGORA?

Vamos ser sensatos, esta assim chamada pandemia nada teve de igual ou semelhante na história. Não é obra de Deus. Vírus não aparece no mundo todo, nem é preanunciado; nem tem sucessores beta, gama, delta etc. Também não tem testes duvidosos desenvolvidos antes que se falasse dele. Quando foi que obrigou-se as pessoas a usar máscaras por meses afora, fez com que empresas cerrassem as portas e mandassem os empregados para casa. Tolheu-se a vida social e não se teve pejo de afastar a juventude dos estudos, as crianças da vida escolar por longos períodos. Um acontecimento monstro como este não é encenado, sem que haja um objetivo tão, ou ainda mais significativo. Resta-nos a esperança de que algo possa não ter dado certo. Talvez rezar ajude...

19 de agosto de 2021

PERIGO DE VIDA

Indícios cada vez mais numerosos e convincentes estão a nos dizer que algo temível pode estar em curso contra a vida da população deste planeta. Agora, por exemplo, cientistas da Universidade de Almeira, Espanha, liderados pelo Prof. Dr. Pablo Campra, descobriram que as vacinas corona da Phizer (Comirnaty) e BioNtech, portanto genéticas mRNA, contém OXIDO DE GRAFENO, derivado da grafite. A substância é veneno para o organismo, como confirma a economista de saúde americana, Dra. Jane Ruby, citando uma estudo de 2016, publicado na Revista PARTICLE AND FIBER TOXICOLOGI. Ela causa estresse oxidativo, inflamação, citocinas, podendo destruir tudo na célula, também as mitocôndrias. Pode causar inflamação dos tecidos do pulmão, coração e cérebro. Segundo o estudo citado pela Dra. Jane Ruby o óxido de grafeno é tóxico e destrói a célula por dentro, talvez devido ao fato de os nanossomas poderem levá-lo para o seu interior, onde então possa desenvolver toda sua capacidade deletéria. Pois estas vacinas, como parte do esquema de combate ao coronavírus, estão sendo aplicadas aos milhões à população mundial e nada demonstra que as autoridades estejam dando alguma atenção às advertências que estão aparecendo de todos os lados.

Outro que denunciou o perigo representado por estas injeções, "picadas" como ele as chama, é o PhD Dr. Joe Rosemann:

Tomei conhecimento do seu vídeo no dia 8 de agosto p.p. No mesmo ele "fazia", como diz, seríssimas advertências a respeito destas injeções e pede a suspensão imediata de sua aplicação. Me lembro de sua argumentação bem fundamentada. Digo “me lembro”, porque o vídeo já não existe mais. Foi CENSURADO. Censurado por quê? Certamente não atentou contra a moral e bons costumes. Fizeram com que youtube apagasse todas as cópias já em circulação. Nos anos que venho me dedicando a manter esse blog foi essa a primeira vez que tenho contato com um ato de força, anticonstitucional como esse. Na verdade justifica a preocupação demonstrada no título dessa postagem e nos lança um desafio. Vamos começar a pensar seriamente:

Porque toda essa encenação pandêmica? O mundo tem que enfrentar agora uma VACINA ASSASSINA, GENOCIDA? E nossas autoridades estão dispostas a afundar conosco? 

13 de agosto de 2021

CONTROLE DA MENTE

Andei revendo um pouco as páginas deste blog e vejo que há muita coisa dita ali que pode nos ajudar a compreender o que está acontecendo e o que tem acontecido.

Quem vive estes dias de "pandemia" talvez também pudesse compreender como e porque há oitenta anos se fez o mundo acreditar, que então houvera um genocídio de seis milhões de inocentes civis. Isto, apesar de que qualquer raciocínio objetivo com um mínimo de conhecimento de causa demonstrasse a impossibilidade de tal ocorrência. É que para obter sucesso em tal empreendimento utilizou-se um recurso novo que começou a ser desenvolvido em 1913, quando se instalou em Londres uma organização chamada Wellington House, mais tarde nominada TAVISTOCK INSTITUTE OF HUMAN RELATIONS. Seu objetivo: criar meios de influenciar a opinião pública através do endoutrinamento em massa. Grandes nomes prestaram seus serviços à organização, entre eles Sigmund Freud, "Pai da Psicanálise" e Edward Barnays, "Pai da Propaganda".

Com o exito retumbante e arrazador da iniciativa deve se ter chegado à conclusão de que era hora de desencadear a conquista de um objetivo, cuja semente fora lançada a 326 anos atrás.

Dia 1.de maio de 1774 Adam Weisshaupt, professor de História na Baviera, criou a sociedade dos ILLUMINATI. Seu objetivo: dominar o mundo. Considerado revolucionário, Adam foi expulso da Baviera, o que em nada afetou seu projeto. Já marcou presença na Independência americana (1776). O primeiro grande passo dos Illuminati foi a Revolução Francesa em 1779. Não posso afirmar que tivessem envolvido na guerra de 1870, mas na Primeira, na revolução russa e na Segunda Guerra tiveram seus dedinhos teclando os acontecimentos. Após o cessar fogo da Segunda, já aliados a outras entendidades, o seu até então maior feito: a desestruturação moral daquele povo que poderia vir a ser seu maior antagonista. Afirmaram e espalharam a notícia de que ele teria assassinado seis milhões de civis. Nem mesmo Winston Churchil, vencedor da guerra, sabia disto. Seu diário de cinco volumes não cita uma palavra a respeito. Vale a pena lembrar, pois é o primeiro grande caso e de repercussão mundial. Foi ali que TAVISTOK comprovou ser mais eficaz que qualquer artefato nuclear. Até hoje, quase oitenta anos após final da 2a.Guerra todo mundo acredita que o alemão fora capaz de prender e assassinar 6 milhões de judeus.

É o CONTROLE DA MENTE, The Mind Control, desenvolvido à perfeição pelo Instituto Tavistok e agora capaz de fazer a população mundial cumprir suas ordens, talvez até mesmo a de se sacrificar para o bem dos escolhidos. Verdade que tem suas limitações, precisam muito dinheiro. Dependem das empresas que formam a opinião pública e essas devem estar cobrando caro. Talvez descubram que se um dia faltar população, então lhes faltará razão de ser. 

22 de julho de 2021

PODE ESCLARECER TUDO

 

Já estamos vivendo há mais de ano e meio sob a batuta dos Meios de Divulgação do mundo inteiro, que, unidos, buscam condicionar a humanidade a viver uma vida de submissão a ordens esdrúxulas, justificadas por um famigerado Covid-19 e pelo medo de morrer desta nova doença. Tacitamente o povo concorda que o regime democrático seja substituído por um de exceção. Constituições e preceitos legais passaram a segundo plano e as populações aceitam de bom grado a vacinação a qual os governos pretendem obrigá-las. Não se importa donde venham, não se preocupam que tenham sido desenvolvidas a toque de caixa e sem preocupação com efeitos colaterais que possam se apresentar a curto ou longo prazo.

Pois é quanto a estes que acabo de receber uma notícia que por certo será de imediato qualificada como FAKE, mas analisada de forma cuidadosa ver-se-á que os dados apresentados podem reverter esta opinião. A notícia é terrorizante:

PESQUISADORES ESPANHÓIS ENCONTRAM ÓXIDOdeGRAFENO NAS VACINAS DA BioNTech e PHIZER

Uma equipe de pesquisa da Universidade de Almeira, liderada pelo Prof.Dr. Pablo Campra, descobriu que as Vacinas corona da BioNTech e Phizer (Comirnaty) contém entre os sólidos na vacina 99,2por cento de óxido de grafeno (747ng/ul) e apenas 0,8 mRNA (6ng/ul).

Segundo um estudo publicado em 2016 na revista Particle and Fiber Toxicology pela Dra.Jane Ruby, o óxido de grafeno é uma substância que causa estresse oxidativo, inflamação, citocinas e pode destruir tudo na célula, inclusive as mitocôndrias. Pode causar inflamação dos tecidos do pulmão, coração e cérebro.

O Prof. Dr. Sucharit Bhakdi vem descrevendo as vacinações como desnecessárias e prejudiciais, especialmente porque os efeitos a longo prazo não foram pesquisados. Estão em fase experimental e a população está sendo usada como cobaia. Dr.Michael Yeadon, ex-vice-presidente da Pfizer e Dr.Wolfgang Wodarg exigem interrupção imediata das vacinações genéticas.

Também é preocupante que pesquisadores nos EUA tenham encontrado mudanças nos hemogramas após as vacinações de engenharia genética: a falta dos macrófagos tipo 2, sem os quais ninguém sobrevive por muito tempo.”

Eis um resumo da notícia recebida, que na verdade confirma a razão das dúvidas em relação a “pandemia”, que aqui temos externado.

Não deixe de ver a notícia que segue:

http://citadino.blogspot.com/2021/07/grafeno-liga-se-tecnologia-de-rna-para.html

22 de junho de 2021

NOBREZA NEGRA

 

Desde que convivemos com esse fenômeno do vírus de três nomes, mutante e incansável, aqueles entre nós, que não aceitam tudo o que o William e a Renata dizem, não deixaram de fazer perguntas. E há os que não esmorecem na busca de respostas. Um deles é DANIEL ESTULIN, já conhecido pelos seus escritos. Agora juntou-se a um cineasta de valor e fizeram este documentário ao qual deram o nome BILDERBERG. Suas revelações são de inestimável valor para quem quer saber o que está acontecendo e está para acontecer no nosso mundo.

Felicito o site bitchute pela divulgação desta obra admirável e certamente existem razões para dedicar o quanto antes 63 minutos de atenção ao endereço que segue.

https://www.bitchute.com/video/09T9Y4rXDij1/