20 de julho de 2019

VERDADE OU IMAGINAÇÃO

Apanhei um texto que está circulando na Web, cujo conteúdo seria preferível ignorar, que não pudesse haver motivo para existir, que tivesse nascido de uma mente transtornada. É redigido em idioma alemão, portanto destinado a leitores desta fala. Mas me parece que, se fundamentado, deve ser de interesse de todos. Fiz a tradução e tomo a liberdade de apresentá-lo a seguir.

NA RETA DE CHEGADA
A Daimler (refere-se à idustria fabricante dos veículo de marca Mercedes n.Trad) está na expectativa de um prejuízo de bilhões - nós sabíamos desde meados de maio, quando escrevi que na Daimler se espera um Junho/julho similarmente catastrófico, perdas até onde a visão alacança. Também vem aí o“imposto CO2”. Isso já se sabia em janeiro, só o nome do imposto não estava definido. Na verdade desde há muito está planejado que a Alemanha deverá deixar de ser uma economia industrial, a fim de ser transformada em país do terceiro mundo.Todos aqueles belos projetos - “na velhice eu vou passar a viver num lugar aconchegante e contemplativo” – a gente pode esquecer, porque isso não vai acontecer.
Já acabaram conosco. Aqueles que planejaram tudo isso, mal podem esperar que finalmente aconteça. Alemanha como referência econômica deve fechar suas portas, em vez disso deverá ser povoada por muitos africanos, os quais em pouco tempo não só gastarão o dinheiro do povo trabalhador, mas também trarão ao país a violência e possivelmente um estado de beligerância.
Nos últimos anos o processo educativo dos alemães sofreu contínuos rebaixamentos, de forma a hoje só existirem ideólogos, que de física, biologia, química carecem da menor noção. Não haverá mais engenheiros, portanto mais ninguém que possa desenvolver, ou construir alguma coisa. Nem mesmo haverá gente que possa operar e preservar a infra-estrutura  existente.
Não é mesmo uma grandiosa experiência? E nós todos somos parte disso. Faz parte do plano que a massa não dirija automóvel. Faz parte que a massa seja desempregada. Faz parte do plano que fique no escuro, sinta fome, desapareça.
E tudo que planejaram será implementado. Sobrevirá ainda um crash bancário mundial, mais apagão  - depois perguntar-se-á se isto também foi propósito… por isso cada um deve começar a se preparar – quanto antes melhor. Quem pode viver sem carro – ótimo. Quem precisa de carro - mau. Neste caso é bom já começar hoje a providenciar alguma coisa para obter amanhã uma licença especial de compra de um carro. Sempre pode aparecer uma chance de se preparar. Quanto antes a gente reconhecer o perigo, melhor, mas infelizmente a maioria ainda se entrega a muitas ilusões. A mais perigosa delas: Haverá um salvador que impedirá que tudo aconteça. Infelizmente ele não existe. Outro engano: se nada aconteceu até agora, também não vai mais acontecer. Corresponde também aos que pretendem ter o direito de serem salvos, e de graça.  Serão os primeiros a sucumbir.
Por fim tudo virá como planejado, mesmo assim haverá diferenças em relação ao que hoje nos é possível reconhecer, porque o projeto é muito maior e nem tudo é previsível. Tampouco quanto no anos 70 fora possível prever os celulares de hoje. Da mesma forma os europeus não podiam imaginar que pudessem morrer de Gripe Espanhola. Ela provocou mais vítimas fatais do que as guerras mundiais juntas, possivelmente o patógeno até tenha sido criado de propósito. Sabe Deus o que eles andam criando. Nem queremos saber… Quem achar que tudo isso não é com ele – que esteja à vontade. Döbereiner sempre dizia: “Só não pensem em salvar alguém!” Cada qual forja sua própria sorte.
Já nos encontramos em queda livre e ainda há quem acredita que sabe voar…

10 de julho de 2019

INVASA-JATO

Faz tempo, não saberia precisar quando foi, mas era a época em que começaram a aparecer os monumentais desvios propinosos da Petrobras, escutei o ministro Gilmar Mendes dizer a um repórter da TV: 
“O partido juntou tanto dinheiro que nunca mais vai perder uma eleição.”
Pelo jeito não foi só o partido. Recentemente a justiça bloqueou mais de 7 milhões do patrimônio de quem fora então o presidente dessa facção. Antes de assumir esse status foi operário metalúrgico.

A eleição  que sobreveio em 2018 não deu razão ao Dr. Gilmar, pois o Partido dos Trabalhadores, “force du frappe” da NOVA ORDEM MUNDIAL no Brasil, perdeu por mais de 10 milhões de votos. Quando chamo o PT de força de ataque, subentenda-se que não é o único aliado da NOM.

Perderam a eleição para os Nacionalistas e isto graças a um grupo que conscientizou-se dos recursos que a profissão e a lei lhe confere e passou a descortinar a corrupção que, com todo o beneplácito do governo, então de esquerda, estava levando o país à ruína. Levou o nome de LAVA JATO. O povo adorou, acompanhou e apoiou. Foi fator decisivo para a vitória dos nacionalistas nas eleições presidenciais de 2018. O novo governo começou com enorme crédito de confiança.

Entretanto seus adversários não se deram por vencidos. A serviço da NOM os meios de comunicação continuaram na oposição, que já haviam exercido durante a campanha eleitoral. Cada passo errado do governo virava um tropeço, senão um tombo e não foram poucos. Para enfrentar tal oposição o regime careceria de um “führer”, uma liderança excepcional, ou um marquetólogo realmente capaz, não palpiteiros que moram na Flórida. Ainda agora, por exemplo, nenhum familiar, nenhum conselheiro ou assessor apareceu para dizer que não seria recomendável o presidente se expor no jogo de futebol que decidiu a Copa da América. Não são os torcedores de uma partida de futebol, que vão mudar o curso de um navio que está indo em direção a um iceberg.

É que a Grande Virada dos comunoglobais, dos entreguistas, da Nova Ordem, dos Illuminati e associados, já havia sido iniciada. E veio do exterior. Uma página da Web chamada THE INTERCEPT, com sede nos Estados Unidos, em agosto do ano passado, se não me engano, abriu uma página especial para o Brasil, dirigida por um tal Glenn Greenwald, com a incumbência de desacreditar o renome da operação LAVA JATO, que com tanto êxito vinha redimindo o país da fraude, do descalabro, da violação do bem público.
O que a INTERCEPT fez, e continua fazendo, foi recebido e divulgado com grande entusiasmo pelos principais  meios de comunicação do Brasil, passando a ser chamado de VAZA-JATO. Conseguiram influenciar de forma considerável a opinião pública e ninguém perguntou se o que ofereciam era legal e procedente. Pois era, sim, ilegal. 
É produto de ação criminosa, configurada pelo  Art.154-A do Código Penal Brasileiro: “Invadir dispositivo informático alheio, conectado ou não à rede de computadores, mediante violação indevida de mecanismo de segurança e com o fim de obter, adulterar ou destruir dados ou informações sem autorização expressa ou tácita do titular do dispositivo ou instalar vulnerabilidades para obter vantagem ilícita: (Incluído pela Lei nº 12.737, de 2012). Pena - detenção, de 3 (três) meses a 1 (um) ano, e multa.”

As ilicitudes que transparecem em todo o episódio, mesmo para quem é leigo em jurisprudência, é a INVASÃO de propriedade alheia e a publicação de informações obtidas de forma criminosa. Acho que está no ar uma pergunta: ficará por isso mesmo?
Cui bono?