15 de março de 2022

GUERRA MODERNA

 Já acompanhei muitas guerras, até vivi no meio de uma delas, mas essa guerra russa ucraniana é muito diferente. Para começar é a primeira que pretende ser HUMANITÁRIA. Sim, sei que às Regras de Guerra, estabelecidas em 1864 em Geneva, foram incorporadas as de Haia, convencionadas em 22.7.29. Elas estabeleciam que a população civil deve ser salvaguardada. Mas, pergunto, qual o conflito armado que respeitou. Cito como exemplo Hamburgo, cidade no norte da Alemanha onde morei durante a 2a Guerra Mundial, a qual só no ano de 1943 sofreu 21 ataques aéreos, que causaram 42.218 mortes. Depois o Vietnã, Iraque, Afeganistão, Líbia, Síria e talvez outras menos importantes, nunca ouviu-se os noticiários falarem em corredor humanitário, ou reclamarem de prédios residenciais, escolas, hospitais etc. atingidos.

Mas esta é uma guerra diferente. Ontem à noite vi no noticiário da TV um repórter falando de Kiev, capital da Ucrânia. Era noite lá também, porém pasmem: a rua iluminada, veículos de luz acesa, como em plena paz reinante e não em cidade exposta a bombardeio aéreo, segundo a narrativa. Nas guerras passadas isto era impossível. Cortinas opacas obscureciam as janelas para que nem uma réstia de luz fosse visível. Os faróis dos veículos permitiam fraquíssima iluminação de poucos metros à sua frente. Essa preocupação agora não existe em Kiev.

Ainda na TV, dependemos dela, nada se vê de operações

militares, soldados e tanques avançando, canhões preparando o terreno, tudo o que faz parte normalmente do que se chama guerra. Guerra Moderna vai ser assim daqui para frente? Aliás os russos vêm insistindo que “não houve invasão”.

Talvez a gente tenha que se acostumar a ver grande parte do que acontece pelos olhos da TV e do seu entendimento ou do que lhe é feito entender. No caso atual, por exemplo, no mesmo dia que se noticiou essa guerra estavam definidos os países partidários, quem apoiava quem. Todo mundo a favor do coitado do Selensky, presidente da Ucrânia. Hoje recebi um vídeo de um rapaz, vestindo algo parecido com uniforme militar, e pedindo contribuições para que possa comprar passagem, pois vai se apresentar para lutar ao lado do povo sofrido. Será que terá imitadores?

O que também chama atenção é que essa guerra se caracteriza por FUGITIVOS. São os que tiveram mais a vez nos noticiários. Não devem ser autóctones. Estes aguardam o que pode vir acontecer em casa, junto aos seus e seus vizinhos. Pelo menos é o que deu para observar em ocasiões semelhantes. Mas é o que eu disse lá em cima, é uma guerra diferente, talvez uma GUERRA MODERNA ou será que faz parte de alguma forma dessa nossa estranha Pandemia? Nada é impossível. Há informações de que na área em questão teriam sido instalados sob patrocínio americano nove laboratórios destinados ao estudo de patógenos especialmente perigosos. LEMBRAM WUHAN? 

16 de fevereiro de 2022

DENÚNCIA

 

A “BESTA

revelada e levada à justiça



Amigos leitores deste blog, levei tempo pensando se devo dar prosseguimento à divulgação deste vídeo, lembrando aqueles milhões que já tomaram as vacinas fatídicas. Concluí que mesmo estes podem ser beneficiados pela divulgação uma vez que unidos exerçam pressão para que sejam desenvolvidos antídotos contra a tal proteína SPIKE das vacinas RNA