7 de junho de 2019

BRANCOS contra BRANCOS

White Peoples and Their Achievements Are Headed for the Trash Bin of History
Blog  Paul Craig Roberts   -   28/5/2019    -  IPE- Institute for Political Economy    
Republicação autorizada

GENTE BRANCA E SEUS FEITOS DESTINADOS À LATA DE LIXO DA HISTÓRIA

O mundo ocidental está se desintegrando de forma tão rápida que receio sobreviver.

A imprensa e políticos ocidentais demonizaram Putin, Maduro, Irã, e Trump  na mesma extensão que os patrióticos historiadores da corte propagandística fizeram com Adolf Hitler.  Mas ninguém é tão demonizado quanto a gente branca, e o curioso é que são brancos os que incriminam brancos.

Seria até compreensível que gente das antigas colônias britânicas e francesas na África, ou no  Oriente Médio, Índia, ou ainda das colônias de Washington nas Filipinas  e dos seus estados fantoches latinos, tenham ressentimentos para com os brancos. Agora, por que a New York Times, CNN, NPR, professores brancos do sistema universitário, das equipes escolares, políticos brancos, tais como Macron da França e Jean-Claude Junker da União Europeia, Merkel da Alemanha e um grande sortimento de políticos britânicos e escandinavos estão injuriando os brancos? Na Escandinávia uma mulher loura, que acusou ter sido estuprada na terceira onda de "migrantes" muniais - convidados ao país por políticos escandinavos aloprados -  foi demitida como racista. Pessoas da Escandinávia me contaram que está ficando difícil denunciar qualquer crime de migrantes, porque a informação chega a ser considerada crime de ódio.

Por que se  contam mentiras (fakes) para gerar esse ódio aos brancos? Não faz tempo eu escrevi (1) aqui sobre um homem branco que afirmou no Counterpunch que Robert E.Lee possuia 200 escravos e se divertia abusando deles. Eu demonstrei que Lee passou sua vida, até a secessão da Virginia, como oficial das forças armadas americanas, combatendo o México e os "índios" nativos.  Ele nunca foi dono de 200 escravos, nem de plantação. Ele foi um oficial das forças armadas tão altamente considerado por Washington, que a ele foi oferecido o comando da União, quando, a fim de preservar o domínio, o Norte decidiu ivadir o Sul. (1)

A história falsa sobre Lee é só um exemplo. Eu usei porque demonstra quão escandalosas são as mentiras que agora já fazem parte da "história" americana. Apesar de não se apoiarem em qualquer fato real, mesmo assim conseguem aparecer em livros de história.

A Diversidade evita o fato de que os capitães britânicos dos barcos que traziam escravos africanos para as suas colônias, que depois seriam os Estados Unidos, compravam esses cativos do rei negro de Dahomey (reinados na costa oeste da África -  nota do tradutor), que era quem os caçava em guerras contra outras tribos negras. É falsa informação de que o povo branco odiava os negros, decidindo capturá-los na África e fazê-los escravos, para poder bater e abusar deles.

Assim, como é que diversidade e multiculturalismo pretendem criar uma sociedade sadia quando educação e entretenimento vêm ensinando que gente branca é racista?

Quando brancos respondem às acusações que recebem, isso é considerado prova de que são racistas, que não querem reconhecer seus pecados e mostrar seu arrependimento através generosas reparações  e automutilação.

Diversidade adquiriu tamanha importância que, para atendê-la, grandes universidades decidiram se degradar. A Universidade de Oxford, a mais famosa do mundo, decidiu baixar seus padrões a fim de fomentar a diversidade. Durante os próximos quatro anos vai rejeitar 25% dos candidatos melhor classificados, para dar lugar a candidatos não aprovados em função de parâmetros que causam "desigualdade". (2)

Adeus à reputação que tinha uma educação Oxford. A outrora prestigiada graduação está ficando a nível de um colégio de comunidade. Que os céus não permitam que a igualdade não seja respeitada. Muitos pais desperdiçaram seus sacrifícios e seu dinheiro, mandando seus filhos cursar escolas particulares, para prepará-los para a Oxford. Pois memso que se quafiquem, será irrelevante para 25% deles em respeito à diversidade. Quanto menor a nota, tanto mais diverso e mais favorecido a gente é.
Assim como nos Estados Unidos também em toda a Inglaterra, ou UK, como agora é chamada, as universidades estão sendo degradadas. Como a Oxford, a universidade de Nottingham rebaixou-se. O departamento de filosofia dessa universidade, por exemplo, era muito afamado e tinha um significado especial para os graduafos especializados na matéria. Mas a “diversidade” interveio e a erudição levou a pior. Os professores com um sólido histórico de pesquisa foram descartados e a diversidade não qualificada foi empregada em seu lugar. Consequentemente a universidade perdeu a categoria do seu Ph.D. Isso prejudicou os graduados que gastaram dinheiro e anos de sua vida para conquistar diplomas, cujo valor a administração corrupta da universidade jogou fora para agradar a "diversidade".

Longe de desfrutarem de supremacia, aos homens brancos é negada a igualdade. Eles são discriminados em admissões universitárias e emprego. A liberdade de expressão lhes é negada. Segundo esposas  de militares, os homens brancos estão sendo privados de promoções, enquanto se busca o equilíbrio da diversidade. O Google exclui brancos por constatarem fatos básicos. Garotos de escola brancos estão sendo intimidados e feminilizados. A acusação de supremacia branca está sendo usada para empurrar pessoas brancas para a parte de trás do ônibus. Enquanto sentam lá e chupam dedos, vai crescendo o número de brancos que perde suas condições de existência.

(1)https://www.paulcraigroberts.org/2019/04/08/identity-politics-smears-robert-e-lee/

(2)https://www.theweek.co.uk/101342/how-oxford-university-s-sea-change-in-admissions-will-work?_mout=1&utm_campaign=theweekdaily_newsletterutm_
medium=email&utm_source=newsletter

18 comentários:

  1. Saudações prezado Sr. Norberto!

    Muito bem-vinda sua tradução do artigo de Paul Craig Roberts!

    Tanto ele como o senhor viram muitas coisas mudarem, e possuem discernimento, experiência e alta moral!

    É fundamental nos mantermos unidos! Desde o hemisfério norte até o sul!

    Caloroso abraço!

    Mykel Alexander

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Retorno o abraço, Mykel. É sempre muito bom vê-lo aqui.

      Excluir
  2. Pseudo-líderes desvinculados à ancestralidade legítima de seus povos, a indo-europeia, celebram capítulo da derrota bélica da Alemanha de Hitler, a que mais fez pela identidade indo-europeia no mundo desde a antiguidade.
    https://abrilexame.files.wordpress.com/2019/06/2019-06-05t103525z_1138072363_rc1ce06e9f30_rtrmadp_3_dday-anniversary-britain.jpg?quality=70&strip=info&resize=680,453

    Abaixo uma repassada de fatos básicos que as pessoas precisam saber para escapar das falácias e falsificações do judaísmo internacional e da globalização!

    As mentiras sobre a Segunda Guerra Mundial – Paul Craig Roberts
    https://worldtraditionalfront.blogspot.com/2019/06/as-mentiras-sobre-segunda-guerra.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Os bandidos são sempre os primeiros a lamentar seus "direitos" quando a justiça chega

      https://einsamerkrieger.wordpress.com/2015/01/24/demise-of-democracy/

      A pior tirania não é estabelecida pela força bruta, mas a desejada pelos escravos que consideram a servidão como sua mais alta felicidade."

      Excluir
  3. Comparar a "demonização" de Trump e Putin com a de Hitler é piada ... rs Nem somados!

    "A Diversidade evita o fato de que os capitães britânicos dos barcos que traziam escravos africanos" e evita outra informação como quem monopolizava esse aviltante comércio.

    Outrossim é a "coincidência" que com a erosão em quantidade e qualidade do homem branco, evaporam-se a quantidade e qualidade das Artes, Ciências e Civilização.

    Cobalto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "1984" é hoje ...

      Minutos depois de anunciar uma nova política que restringia os vídeos "odiosos" e "supremacistas", o YouTube começou a proibir, desmonetizar ou até mesmo ocultar vídeos de conservadores, jornalistas e até mesmo de músicos de black metal.
      https://www.rt.com/news/461170-youtube-bans-videos-reactions/

      YouTube ou JewTube?
      Sergey Brin e Larry Page fundaram o Google e controlam 56% do poder de voto dos acionistas.
      CFO do Google, Ruth Porat.
      CEO do YouTube, Susan Wojcicki. Todos os quatro são judeus.
      Daí você entende como eles atendem com tanta facilidade as demandas por censura da ADL.

      Acesse:
      https://pormiedoalosjudios.wordpress.com/2019/06/07/rabino-explica-porque-es-importante-que-chupar-el-pene-del-bebe-circunciso-en-serio/

      Agora tiraram a máscara de vez.

      Cobalto

      Excluir
    2. Por falar em fake news, temos as fake story, fake documentary, fake book ...

      Fraudadora do Holocausto é Forçada a Pagar US $ 22,5 Milhões por Inventar Memórias Falsas:
      http://www.renegadetribune.com/holocaust-fraudster-forced-to-pay-back-22-5-million-for-inventing-fake-memoir/

      Mas pagar de volta pra quem?!

      A lorota injuriosa, caluniosa e difamadora anti-germânica teve até filme:
      https://www.youtube.com/watch?v=_3W8p-cHJZ4

      Repito: mas pagar de volta pra quem?!

      E hilário são os comentários sobre o filme. Alguns exemplos:
      "Essa garotinha é guerreira ������❤❤❤enfrentou muitos perigos."

      "Impossível não se emocionar lindo filme ainda mais sabendo que isso tudo aconteceu de verdade e coisas piores aconteceram durante a guerra ótimo filme!!!!!! Amei chorei."

      "Excelente filme! Grande história. Parabéns à quem postou."

      "Super emocionante! Tive adiar um compromisso só pra assistir."

      "Excelente Filme e História. Mesmo que tenha passado anos, é muito comovente. Muita garra e coragem é necessário para a Sobrevivência. Parabéns pela escolha e por ter postado o mesmo assim compartilhando - o."

      Um comentário que poderia se salvar:
      "A história original pode até ser falsa e tal, mas o filme é muito bom."

      Porém, é assustador a ingenuidade, estupidez, ausência cognitiva da super maioria das pessoas. Assustador mesmo.

      Enfim, mais uma vez as palavras de Pedro Varela são certeiras:
      "O liberalismo ocidental defende a SUA liberdade de expressão, não a do dissidente. Quando surge alguma pessoa que diverge dos dogmas do sistema, sejam históricos, tradicionais, morais ou políticos, deve ser ANIQUILADA."

      Cobalto

      Excluir
    3. CASAMENTO GAY EM MASSA EM ISRAEL - E AGORA, BOZUÍNO? E AGORA, MALAFAIA?
      https://www.youtube.com/watch?v=_gPDRgygu7M

      Trolls pagos estão chegando ...
      Israel embarcou em uma campanha massiva de recrutamento para apoiar a campanha de propaganda on-line do país um dia depois que suas empresas foram expostas a espalhar desinformação e intromissão nas eleições de vários países africanos, asiáticos e latino-americanos.
      A nova iniciativa, que veria o governo financiando grupos pró-Israel no exterior, foi revelada pelo Ministério de Assuntos Estratégicos de Israel, um braço do governo criado para combater a ascensão global do ativismo pró-palestino ea fraca imagem global de Israel. https://www.middleeastmonitor.com/20190523-israel-launches-massive-recruitment-drive-for-social-media-warriors/

      Proposta de unificação monetária entre Brasil e Argentina, defendida por Paulo Guedes e por Jair Bolsonaro, virou meme nas redes sociais. O nome sugerido, peso real, deu lugar a "peso muerto", com foto do presidente estampada em cédula. Bolsonaro disse que a moeda de Guedes seria uma "trava para aventuras socialistas".
      https://www.revistaforum.com.br/wp-content/uploads/2019/06/d8jhv0-xkaawjzo.jpg

      "Abençoe Israhell que também serás."
      - Patetas.

      http://varelanoticias.com.br/wp-content/uploads/2019/04/01042019-muro-das-lamentaes_47464465512_o.jpg

      Cobalto

      Excluir
    4. "O Mito do Diário de Anne Frank" por Pedro Varela

      O chamado Diário de Anne Frank é o ponto mais sensível do que constitui uma autêntica "indústria da piedade", que gira em torno do mito do "holocausto". O contraste da imagem inocente e infantil da protagonista, contra seus captores intrinsecamente maus, fez este trabalho não apenas em um best-seller global (com inúmeras edições, traduções, dramatizações e adaptações para o cinema), mas também em outro muro dos lamentos, onde qualquer refutação sobre a veracidade do "holocausto" é respondida com uma campanha bem estudada de histeria e sentimentalismo.

      O historiador britânico de renome mundial David Irving (hoje preso por negação do Holocausto), o ex-professor da Universidade de Lyon (França) Robert Faurisson e o estudioso austríaco nacionalizado sueco, Ditlieb Felderer, demonstraram publicamente a falsidade nauseante dos alegados manuscritos que são atribuídos a uma menina judia chamada Anne Frank, que morreu de uma epidemia de tifo em 1945 no campo de Bergen Belsen.

      Alegadamente, o empresário judeu Otto Frank, na cidade de Frankfurt (Alemanha), fugiu com sua família em 1933 para a cidade holandesa de Amesterdã, devido à chegada de Hitler ao poder. Quando durante a Segunda Guerra Mundial os alemães ocuparam a Holanda, os Frank decidiram se refugiar em um esconderijo para se salvar da "perseguição nazista". Em 1944, toda a família é presa e deportada pela Gestapo, o único "sobrevivente" Otto Frank, que foi enviado para Auschwitz, onde em vez de ser "gaseado", é hospitalizado por causa de uma doença. Terminada a guerra, Frank retornou a Amsterdã, onde recebeu os originais do diário e publica sua primeira edição holandesa em 1947.

      No presente trabalho do livreiro e historiador revisionista espanhol Pedro Varela (perseguido, preso e processado criminalmente por vender livros e editá-los), coloca para consideração do leitor os principais argumentos e a existência de dúvidas sobre a autenticidade e veracidade do que está contido neste diário. É importante ressaltar que sempre foi usado como o mais baixo golpe da propaganda sionista contra o Nacional-Socialismo Alemão e a atual "Alemanha humilhada".

      http://www.libreriavigenteladerrotamundial.com/2019/06/el-mito-del-diario-de-ana-frank-pedro.html
      ---------------------------------------
      Volkswagen pelo seu passado “nazista” luta contra o “anti-semitismo” com a ADL.

      A Volkswagen começou com uma visão absolutamente revolucionária de fornecer ao trabalhador alemão médio um carro acessível, confiável e atraente. Hitler pessoalmente investiu muito do seu tempo e energia para tornar essa visão uma realidade durante o Terceiro Reich, mas nunca chegou a ver os frutos completos desse trabalho de amor, pois a guerra impedia todos os programas de Força Através da Alegria (KdF). . Foi só depois da guerra que a Volkswagen conseguiu realmente explodir na cena mundial como um automóvel incrível.
      (...)
      http://www.renegadetribune.com/volkswagen-atones-for-its-nazi-past-by-fighting-anti-semitism-with-the-adl/

      Cobalto

      Excluir
  4. Vem aí todos os santos dias os criminosos racistas anti-brancos com o seu blá, blá, blá de ódio humanista-democrata-holocau$tico, onde escondem a verdade que pode ser mostrada assim: A Ásia para asiáticos! A África para africanos! E A EUROPA PARA TODO MUNDO! Escondem esses covardes “humanistas” que primeiro foram os imperialistas africanos-muçulmanos que invadiram a Europa, ocuparam, saquearam e mataram portugueses e espanhóis quando Portugal e Espanha foram ocupados por esses invasores africanos de 711 até 1492! E do outro lado os imperialistas turcos asiáticos invadiram a Europa também e mataram, exploraram, saquearam e dominaram por centenas de anos os seguintes países como mostro abaixo. Tempo de Dominação Turca na Europa: Albânia de 1468-1812 são 444 anos! Bósnia de 1463-1878, são 415 anos! Bulgária de 1396-1878, são 483 anos! Chipre de 1571-1878, são 307 anos! Croácia de 1526-1699, são173 anos! Grécia de 1456-1830, são 374 anos! Herzegovina de 1482-1878, são 396 anos! Hungria de 1526-1699, são173 anos! Macedônia de 1371-1913, são 542 anos! Romênia de 1476-1829, são 353 anos! Moldávia de 1504-1829, são 325 anos! Sérvia de 1389-1829, são 440 anos! E hoje covardes liberastas-globalistas e “professores” comunistas imbecilizam os estudantes com um tal de “imperialismo e colonialismo” europeu, escondendo a verdade com o colonialismo imperialista africano-muçulmano e o turco que dominou metade da Europa por quase 500 anos! E os frouxos liberastas ocidentais até hoje se horrorizam com o príncipe romeno Vlad Tepes-o Empalador, que os “civilizados” ingleses fizeram dele “Conde Drácula”! Mas esses bundões “democratas-civilizados” que se horrorizam com o Empalador “Dracula” e não se horrorizam com os selvagens turcos asiáticos que ocuparam e subjugaram Romênia, Grécia, Bulgária, Albânia e Iugoslávia por quase 500 anos e quase exterminaram esses povos! O Imperialismo Colonialista Africano-Muçulmano ocupou a Espanha e Portugal em 711 até 1492! E hoje criminosos globalistas “anti-racistas” e “professores” comunistas “ensinam”(Indotrinam!!!) os seus estudantes com a imbecilidade globalista de um tal “colinialismo e imperialismo” europeu, quando na verdade os primeiros imperialistas e colonialistas foram esses africanos-muçulmanos que queriam ocupar toda a Europa e quase exterminaram totalmente o povo espanhol e o povo português! “Colonialismo europeu”, tudo blá, blá, blá dos baba ovos onanistas holocau$tizados, globalistas anti-europeus vomitando ódio “humanista”, e segundo esses criminosos multi-culturalistas anti-brancos, todos os pobres são bons e todos os ricos são maus; todas as pessoas de pele escura são oprimidas e todos os brancos são opressores; todas as culturas são igualmente boas, exceto a cultura branca que é “imperialista”!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. (1/2)

      Essa narrativa acima vai longe. Temos a cobrança da jizya aos cristãos, temos a cobrança anual de 1.000 moças brancas ibéricas virgens pra completar seus haréns, temos a cobrança e sequestro de meninos dos Balcãs pra que o Imp. Otomano cria-se suas hordas de assassinos após longos anos de lavagem cerebral conhecidos como janízaros, etc. Também houve tanta tanta pirataria, sequestros, roubos e pilhagens moura e bérbere pelo Mediterrâneo que a costa europeia ficou praticamente desabitada, era impossível viver lá. Já a costa africana do Mediterrâneo era bem mais povoada e tinha várias comunidades judaicas que praticavam o comércio. Acho que já deu pra entender.

      Essa situação começou a mudar quando a Coroa Espanhola (cristã) se estabeleceu na P. Ibérica e então empreendeu incansável caça a esses piratas e ataques às suas cidades, outrora tranquilas.

      "Hoje estamos acostumados a ver o Mediterrâneo como um mar pequeno e calmo, mas houve um tempo em que era um lugar muito perigoso, cheio de piratas; ninguém se atreveu a viver nas costas por causa da ameaça dos ladrões do mar, que regularmente saqueavam a costa. Esse tempo não está muito longe: a pirataria berbere era um flagelo para nós até meados do século XVIII. Parou de ser porque na Espanha havia marinheiros excepcionais. Um deles era o maiorquino Antoni Barceló, marinheiro mercante que começou a velejar quando tinha apenas 12 anos de idade e morreu aos 80 anos como tenente-general do exército. Ao longo do caminho, ele inventou as canhoneiras e destruiu as bases piratas em Argel duas vezes. Um prodígio."
      https://elmanifiesto.com/cultura/2081/cuando-espantildea-acaboacute-con-los-piratas-el-capitaacuten-barceloacute.html

      "Terror no Mediterrâneo: os temíveis e sádicos piratas de Barbária. Os corsários do norte da África poderiam ter capturado em estimativas básicas e muito conservadoras muito mais do que um milhão e meio de pessoas."
      https://www.elconfidencial.com/alma-corazon-vida/2016-03-19/terror-en-el-mediterraneo-los-temibles-y-sadicos-piratas-de-berberia_1170871/

      E filmes com temas raros como "A Cimitarra do Sarraceno" de 1954 onde mostra a pirataria norte-africana contra europeus, principalmente pra sequestrar mulheres brancas, não fazem mais. Pelo contrário.
      https://www.youtube.com/watch?v=3ARJ3bhj94E

      Vídeo irrefutável sobre a "maldade" europeia:
      https://www.youtube.com/watch?v=I_To-cV94Bo

      Cobalto - continua

      Excluir
    2. (2/2)

      Alguma leitura sobre o tema:

      "Recentemente, após uma mulher austríaca de 20 anos foi atacado, espancado e roubado por quatro homens muçulmanos no Afeganistão, enquanto espera em uma parada de ônibus em Viena - incluindo um que "começou a agarrar com as mãos pelo seu cabelo, deixando É claro que quase não havia mulheres loiras em sua origem cultural "- a polícia respondeu à queixa da menina dizendo à vítima que ela teria que pintar o cabelo. (...) A resposta do prefeito de Colônia, Henriette Reker a agressões contra mulheres durante sua administração [quando 1.000 mulheres alemãs foram abusadas sexualmente ou estuprada por imigrantes muçulmanos] tem sido a de repreender as vítimas, sugerindo que de alguma forma Eles pediram tais acordos. Ela está empenhada em garantir que as mulheres mudem seu comportamento, para que elas não provoquem os muçulmanos a atacá-los novamente. (...) Essas respostas ignoram o fato de que, desde o início do Islã há 14 séculos atrás, as mulheres européias - até mesmo as monjas de casta - sempre foram retratadas como sexualmente promíscuas por natureza."
      http://www.alertadigital.com/2016/06/28/por-tu-culpa-por-que-las-mujeres-occidentales-son-raptadas-por-musulmanes/

      "Os cristãos escravizados nesses Sajfas eram usados ​​como método de pagamento das tropas, castrados para usá-los como eunucos que guardavam os haréns, etc. As mulheres mais valiosas, usadas como escravas sexuais, têm predileção por loiras e ruivas. Vejamos alguns exemplos da mercadoria de escravos enviada por Almanzor: quando ele destruiu Simancas, em 983, ele levou 17.000 mulheres e 10.000 homens com ele. E em 985, depois de destruir Barcelona, ​​levou mais de 70.000 cristãos de Barcelona e arredores."
      https://lascenizasdelavefenix.wordpress.com/2018/10/11/cadena-de-articulos-sobre-la-esclavitud-tercera-y-ultima-parte-esclavitud-en-europa/

      Cobalto

      Excluir
  5. "O país povoado por escória escolheu o principal escravo para ser um presidente. Quem se importa se escravos congênitos gostam de sua servidão? "https://einsamerkrieger.wordpress.com/2013/08/24/untermenschen/

    QUALQUER COINCIDÊNCIA É MERA SEMELHANÇA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. VAZAJATO - Muito obrigado!
      https://www.youtube.com/watch?v=zxqSocLef5Q

      Milagre um esquerdista citar dois dos 3, faltou denunciar a Maçonaria.

      Política judia sem caráter:
      https://www.youtube.com/watch?v=tX9XQEdxCVU

      "Abençoa Israhell, e serás também."

      Cobalto

      Excluir
  6. O QUE OS BARBÁROS TURCOS-ASIATICOS FAZIAM NA EUROPA! Os janízaros (do turco Yeniçeri, ou "Nova Força") constituíram a elite do exército dos sultões otomanos. A força, criada pelo sultão Murad I, era constituída de crianças cristãs capturadas em batalha, levadas como escravas e convertidas ao Islã. Seu código de conduta era rigoroso e obrigava: Obediência absoluta aos oficiais. Abstinência de álcool. Proibição do uso de barba. Proibição de casamento. Não exercer nenhuma profissão em paralelo. Moradia em quartéis. Deviam ainda aceitar certas condições: Antiguidade como critério de promoção. Treinamento ou exercícios a qualquer momento. Castigo corporal por parte de oficiais. Pena capital como instrumento de misericórdia. Era uma prática comum nas campanhas empreendidas pelos turcos na Europa capturar meninos nas cidades conquistadas e levar crianças cristas para os centros de treinamento turcos. Quando não estava em guerra, os sultões obrigavam os países dominados por eles nos Bálcãs uma remessa de jovens para compor o corpo de janízaros, praticamente era um tipo de imposto de meninos. Criação do Sultão Murad I, esse crime barbáro tornou-se uma tributação regular, o devsirme: todo ano, os camponeses cristãos deviam informar o número de filhos. Então um em cada cinco meninos, em geral em torno de seis ou sete anos, era levado pelos oficiais do sultão e obrigado a tornar-se muçulmano. Em teoria era um imposto cobrado a todas as regiões cristãs do Império Otomano, mas recaiu mais pesadamente na Bósnia, Albânia e Bulgária, que gemeram por mais de 400 anos no jugo turco e quase foram destruídos esses povos, aliás, os bosnios que são eslavos, foram islamizados e ate hoje são muçulmanos! O mesmo aconteceu com os albaneses que são ilirios-latinos mas foram islamizados e hoje também são muçulmanos! Enquanto que na Bulgária, tem milhares de bulgaros islamizados também!Os janízaros permaneceram por muito tempo como a elite do exército turco e lutavam e matavam os seus próprios pais e povos de onde foram tirados a força, pela barbárie asiatica turca! Entre eles, o maior costume era raspar a cabeça, deixando um rabo de cavalo e um tufo de cabelo no topo, eles também eram conhecidos pelos seus inconfundíveis bigodes. Os janizaros sumiram junto com o fim do império otomano turco, em 1922. Mas agora nesse século XXI com europeus sem culhões, os muçulmanos invadiram de novo a Europa e dizem que já são 40 milhões na Europa?! Isso porque a Europa não tem mais homens como os guerreiros medievais ou Carlos Martel! Europa depois de 1945 tem “políticos” holocau$tizados covardes, degenerados, paradas gay, comunistas, globalistas, multiculturalistas todos juntos na pocilga de depravados chamada de “união europeia”!

    ResponderExcluir
  7. "Em teoria era um imposto cobrado a todas as regiões cristãs do Império Otomano, mas recaiu mais pesadamente na Bósnia, Albânia e Bulgária, que gemeram por mais de 400 anos no jugo turco e quase foram destruídos esses povos, aliás, os bósnios que são eslavos, foram islamizados e ate hoje são muçulmanos!" ... até que chegou o "monstro", o "terrível", o "sanguinário" Vlad Dracúla (e não Drácula) que teve a ousadia de libertar os Balcãs dos otomanos.

    "Os janízaros permaneceram por muito tempo como a elite do exército turco e lutavam e matavam os seus próprios pais e povos de onde foram tirados a força, pela barbárie asiática turca!" ... por isso falei em "lavagem cerebral" em meu comentário acima. E parece que não havia qualidade genética, ou machos, entre os turcos pra formar uma tropa de elite. Isso e todas as guerras, inclusive as napoleônicas, contribuíram infelizmente pra erodir o valor do europeu.

    Esses janízaros ainda hoje são reverenciados na Turquia:
    https://www.youtube.com/watch?v=-QKfDjGFBv0

    https://www.youtube.com/watch?v=kkHhLXmDox8

    Reparemos também que eles, os turcos, comemoram a época que viviam invadindo e pilhando a Europa.

    Cobalto

    ResponderExcluir
  8. Grandes criadores de conteúdo devem enviar uma parte de seus vídeos para plataformas concorrentes em protesto à censura do YouTube.

    O YouTube está implorando por um concorrente para substituí-lo.
    Essas megacorporações só se importam com números. Se você tem um canal e não tem muitos inscritos, exclua sua conta e faça uma no BitChute. Seja um número a menos na plataforma dos judeus.

    Abaixo, uma lista só de canais e vídeos que foram censurados pelo YouTube, disponíveis agora no BitChute.

    https://www.bitchute.com/channel/yM8kdXOlBL0p/

    ResponderExcluir
  9. Os brancos que pensam por si próprios devem ser eliminados segundo médico americano!!!

    To "solve" the "problem" of target vaccination rates not being reached, one professor suggests getting rid of whites who research and think for themselves.

    The National Meningitis Association (www.nmaus.org) hosted a panel discussion, Achieving Childhood Vaccine Success in the U.S., before its 2016 “Give Kids a Shot” Gala on May 9, 2016. The panel addressed a range of issues including parents who opt out of childhood vaccine requirements, physicians who stray from the recommended vaccine schedule, and the role of the media in creating or removing barriers to vaccine success.

    One of the panelists was Carol Baker, M.D., Professor of Pediatrics, Molecular Virology and Microbiology at Baylor College of Medicine in Houston. She referred to the fact that studies show that parents who don’t vaccinate their children are not uneducated or poor. On the contrary, they tend to be well educated and affluent. It is precisely because they do their own research and think for themselves that they are choosing not to vaccinate.

    So here is Dr. Baker’s proposed solution to what is indeed a peculiar problem for apologists of public vaccine policy (starts at about the 53 minute mark in the above video):

    So I have the solution. Every study published in the last five years, when you look at vaccine refusers — I’m not talking about a little hesitants, most of them we can talk into coming to terms — but refusers; we’ll just get rid of all the whites in the United States.


    https://www.jeremyrhammond.com/2017/09/21/well-just-get-rid-of-all-the-whites-says-pro-vaxxer-prof-of-pediatrics/

    ResponderExcluir

Escreva aqui o SEU pensamento sobre o assunto. É dispensável repetir o que já é de domínio público. A indicação de links deve ser acompanhada de breve descrição do conteúdo. Mensagens anônimas, agressões e baixarias não serão publicadas.