11 de janeiro de 2018

DUAS MULHERES em foco

Homenageada:
OPRAH WINFREY
Oprah Winfrey, atriz, recebeu este mês toda sorte de atenção. Foi o destaque do GLOBO DE OURO deste ano. Não se classificou, mas ganhou prêmio especial “Cesar B. De Mille”.

Foi a que mais apareceu nas reportagens da TV sobre o evento. Ela é uma das líderes do movimento Time’s up, organizado pela ala feminina de Hollywood em protesto contra o assédio sexual que teria dominado os bastidores da cidade do cinema. Começou com uma série de denúncias contra o produtor Harvey Weinstein.

Em seu discurso Oprah aventou a possibilidade de se candidatar à sucessão do presidente Donald Trump. Entretanto já apareceram as primeiras pedras no seu caminho. Estão sendo divulgadas fotos que a mostram em situações muito carinhosas com o hoje desprezado Weinstein.

E tem mais. O site INFOWARS em sua edição do dia 8 deste mês denuncia Oprah der ter participado em 2009 em Manhattan de uma reunião secreta com George Soros, Bill Gates, o falecido David Rockefeller, Warren Buffet, Ted Turner, Michael Bloomberg. Billionários da vez, que, por sugestão de Gates, concordaram que a SUPERPOPULAÇÃO do mundo era uma prioridade e que sua redução poderia começar pelo terceiro mundo. Um dos participantes, Ted Turner, tempos atrás havia manifestado a necessidade de reduzir a população mundial para 250 milhões de pessoas (lembro que os Georgia Guide Stones se referem ao máximo de 500 milhões), isto através de pandemias ou guerras.

Se apesar de tudo mantiver a candidatura e realmente for eleita, OPRAH seria uma boa sucessora de Obama como executora de ordens donos do dinheiro. Mas vejamos outra mulher que atraiu as atenções nos últimos dias.

Algemada:
MONIKA SCHAEFER
A canadense Monika Schaefer, 58 anos, filha de pais alemães que emigraram para o Canadá em 1951, recebeu ordem de prisão quando se encontrava nas dependências do Tribunal Regional de Munique. Lá estava em meio ao público assistindo a audiência contra Sylvia Stolz, acusada de alegada “negação do holocausto”, que teria ocorrido numa palestra que fez, se não me engano, na Suiça.

Decorridos 30 minutos da audiência, esta foi suspensa e dois policiais se aproximaram de Monika Schaeffer, lhe deram voz de prisão, algemaram e a levaram para uma cela de detenção. Acusação: Negação do holocausto.

Monika nasceu e vive no Canadá. Assim como em outros países, os adolescentes, descendentes de alemães, Monika não teve vida fácil, em função da estigmatização deste povo com a história dos procedimentos criminosos, que teria praticado durante a segunda guerra mundial. Questionando os pais a respeito, sempre deles ouviu que tudo aquilo não podia ser verdade. Mesmo assim, diante da constante enxurrada de acusações aos alemães, não teve como deixar de acreditar. Até que começou a ter acesso a informações alternativas. Cabe lembrar que o famoso processo contra ERNST ZÜNDEL, que originou o não menos famoso RELATÓRIO LEUCHTER, transcorreu no Canadá. Quando passou a ter outra visão do passado seus pais já tinham falecido. Isto a fez gravar um vídeo em que pede desculpas póstumas a mãe, por nela não ter acreditado. O vídeo foi divulgado em junho de 2016 no blog do irmão Alfred e motivou agora, dia 3 de janeiro de 2018, a ação policial em Munique.

Na Alemanha de hoje, na “República” Federal da Alemanha, persegue-se pessoas por CRIME DE OPINIÃO no melhor estilo BOLCHEVISTA. Enquanto isto, do outro lado do Atlântico há gente que está estudando COMO EXTERMINAR a humanidade.


Duas mulheres simbolizando o contraste...

11 comentários:

  1. Não há mais dúvida de que este mundo moderno, nobre Norberto, está cada vez mais se tornando o belvedere dos parasitas.

    As destruições da cultura caucasiana (com as imigrações criminosas) e da fé cristã (Igreja de St. Lambertus, no vídeo abaixo) são outros pontos nevrálgicos da NOM.

    Oprah, assim como Madonna (em seu degradante discurso vitimista no prêmio "Mulher do Ano - 2016), é daquelas marionetes sem escrúpulos de fingir que cospem no prato em que se esbaldam.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perdão. Faltou o vídeo.
      https://www.youtube.com/watch?v=nmw8LGo4mzM

      Excluir
    2. Link da noticia

      http://www.huffpostbrasil.com/entry/19th-century-german-church-is-demolished-to-make-way-for-coal-mining_us_5a54fce3e4b01e1a4b1a2d89

      Excluir
    3. Só me causam espécie dois detalhes do link:

      1- É ridículo afirmarem que a tão poderosa e progressista Alemanha ainda é refém de combustíveis fósseis. A mim, não passa de desculpa mendiga.

      2- Por que a companhia RWE não se importou em fazer uma propaganda mundial de salvamento de um patrimônio da humanidade ? Bastaria anunciar com pompa e circunstância que ela iria desmontar a centenária igreja e remontá-la em algum lugar onde a companhia pudesse lucrar um bocado com visitações e similares.

      Mas querer isso na Alemanha talmudizada, islamizada e há tanto prostrada é mera utopia. Tristemente.

      Excluir
    4. https://www.dn.pt/mundo/interior/protestos-nao-impedem-demolicao-de-igreja-historica-9032055.html
      Por incrível que pareça, somente ativistas do Greenpeace protestaram contra a demolição. O povo local deve estar anestesiado com a lavagem cerebral sofrida por décadas.

      Excluir
    5. Demolindo igrejas cristãs na Europa?!! Mas não são os cristãos que mandam na Europa?!! Não é a Europa governada por cristãos?!! ... cadê aquela manada de pagãos?!!

      Excluir
    6. Queria ver se fizessem tal demolição das construções de Auschwitz ... hehe

      Excluir
  2. Assisti ao vídeo da demolição há pouco. Na minha modesta ignorância, um ato incompreensível para mim. Quanto às questões levantadas pelo texto acima, não há o que fazer. A História pertence aos vitoriosos, a mídia nacional e internacional é conduzida por uma regência de interesses complexos e a Alemanha carregará per seculla secullorum o fardo tal como Sísifo. Ao pensar estar o estigma do nazismo mais amainado, eis que um fato no Canadá faz a pedra rolar para baixo. Na minha mais modesta ignorância novamente, as especificidades dos fatos das duas guerras servem aos historiadores. Para mim já é suficiente saber que milhões de dogtags de uma geração inteira de jovens de alarmantes nacionalidades jazem em túmulos, covas coletivas, perdidos, milhões de mulheres perderam seus maridos (a mãe do meu oncologista peruano é alemã [minha doença foi há 6 anos), são cinco irmãs, que perderam o pai e o avô na IIGM. O avô foi enterrado. O pai foi perdido na 2ª Batalha das Ardennas.
    Quanto ao fenômeno migratório, houve as invasões bárbaras ao Império Romano, nos séculos IX e X, as normandas e magiares, posteriormente a Jihad e eis que no final do século XX e início do XXI há uma nova onda migratória. Isto é História! E não adianta Trump xilicar e esculachar com a América Central/África -"shithole countries". Na minha opinião é uma profunda falta de respeito para com o ser humano. Und Brasilien? Ist auch "a shithole country"? Warum wurde Trump nicht verhaftet?

    ResponderExcluir
  3. Essas atrizes que acusam o tal do Harvey Weinstein, além de prostitutas, são hipócritas.

    Aceitaram o assédio e, depois de muitos anos e muita grana, agora milionárias, acusam o tarado de ser tarado.

    Essas mulheres não valem nada.

    ResponderExcluir
  4. Aqui o bloger anda a "vender" banha de cobra a papalvos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E pela longa e insistente presença aqui, és bom freguês da tal "banha".

      Excluir

Escreva aqui o SEU pensamento sobre o assunto. É dispensável repetir o que já é de domínio público. A indicação de links deve ser acompanhada de breve descrição do conteúdo. Mensagens anônimas não são bem-vindas, agressões e baixarias não serão publicadas.