17 de março de 2017

DEFESA DA PÁTRIA

Não faz muito tempo que as tendências globalizantes começaram a se manifestar abertamente. Deve ter sido por volta da virada do século/milênio. E não faltaram as vozes de advertência e mesmo o enfrentamento aberto, bem diferente dos dias de hoje.

É verdade que atualmente o assunto não está muito em evidência, uma vez que se aguarda o desenrolar do affair Trump. Este novo mandatário, como já ficou patente, decidiu puxar o tapete desta corja humanicida. Sim, humanicida, porque globalismo é um eufemismo para o verdadeiro significado da palavra, ou seja, domínio mundial. A fim de que tal projeto se concretizasse e pudesse se manter, haveria de correr muito sangue. Mas se hoje só lá ou cá se alevanta uma voz ou outra contra o plano macabro, há menos de vinte anos instituições de peso denunciavam a trama.

CLUBE DA AERONÁUTICA
Esta, na época muito ativa e presente agremiação, então sob a presidência do brigadeiro Ércio Braga, lançou um manifesto, preparado pelo “Movimento Para Restituir o Brasil aos Brasileiros”, que circulou em entidades da sociedade civil e organizações de militares da reserva. Foi esse grande jornalista Carlos Chagas, admirável profissional, que levou ao grande público detalhes da mensagem através dos jornais (1 e 2/11/2000) para os quais escrevia.

O documento começa apresentando um roteiro para preservar o estado-nação. Fala da necessidade de desenvolvermos uma agricultura forte e apoiada em tecnologia nacional. Das reservas minerais que devem ficar sob controle nacional e das fontes de energia que devem ficar sob controle do estado. Exige a manutenção de Forças Armadas respeitadas e independentes, bem como uma indústria bélica atualizada tecnicamente. A ciência e tecnologia devem ser fortalecidas e voltadas para os interesses brasileiros. O país precisa de um sistema de transportes eficiente e uma infraestrutura adequada. Os meios de informação devem ser usados para informar a opinião pública do que realmente se passa. A moeda nacional mantida forte e a indústria nacional voltada para atendimento do mercado interno e protegida pelo estado.

Por outro lado é denunciado o perigo representado por um GOVERNO MUNDIAL de objetivos contrários. Ele quer ciência e tecnologia somente na sede das multinacionais. Quer a privatização dos meios de transporte e a desativação das indústrias nacionais e a implantação de sucursais das multinacionais. Usa os meios de comunicação para distorcer, ampliar e esconder fatos. Quer uma opinião pública desinformada. O sistema financeiro deve ser desnacionalizado, impondo-se juros extorsivos para as dívidas interna e externa.

Os globalizantes, continua o manifesto, dão apoio a grupos dissidentes, ajudam a criar territórios independentes dentro dos estados-nações, até mesmo reunindo povos indígenas incapazes de autogestão. Estimulam a criação de organizações não governamentais (ONGs), que dizem preservar a ecologia, mas na verdade estão a serviço da NOM. Enfraquecem sindicatos e pregam a extinção da Justiça do Trabalho. Desvalorizam o trabalhador, favorecendo as importações em prejuízo da produção nacional. Dão suporte a religiões que pregam o uso da violência.

Para destruir a nação buscam desagregar a família. Estimulam a dissidência entre raças e religiões, entre patrões e empregados, entre militares e civis. O patriotismo é ridicularizado.


Pois é, caro leitor, isto foi a pouco mais de dezesseis anos atrás. Recomendava-se como imprescindível o fortalecimento da família e da nação, a preservação das nossas tradições, língua, direitos e deveres definidos na Constituição. Valeu alguma coisa? Onde estão hoje os BRIGADEIROS BRAGA? Os clubes militares ainda se preocupam com destino deste país?
                                                                                                  Toedter

28 comentários:

  1. valha-me santa engracia, e os judeus os judeus, ponha aqui esta malta a salivar, isso nao se faz. so uma achega os estados naçoes sao organizaçoes politicas de seculos anteriores a este tempo, que se mantinham pelo poderio belico para aguentar os atributos de soberania fai as guerras constantes, actualmente a soberania tende a ser partilhada, actualizem-se, voces estao mortos, falta enterrar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. És uma insidiosa criatura... todas as organizações citadas, como regra, tem direção judaica ou de filo-judeus, e, ao mesmo tempo, a mídia, judaica ou filo judaica em regra, omite e;ou critica todas as advertências do artigo.

      A pseudo ciência de hoje se baseia em suas explicações para os fenômenos sociais sobretudo em coincidência e na crítica de quem procura entender quem dirige as coisas, e o judeu "Sir" Karl Popper ainda cria a máxima de chamar de "teoria da conspiração" buscar causas para os efeitos sociais... isto porque esse mal (maligno e rancoroso) caráter se diz um entendedor da filosofia da ciência, epistemologia... tudo sob os aplausos dos tais globalistas... "ora pá" ... mas que círculo vicioso heim?

      Excluir
    2. Na realidade, as teorias dos geopolíticos/estrategistas dizem o contrário - vivemos num mundo onde não há a partilha, ou seja, a partilha que você diz, chama-se apenas "trade off", comércio, etc., mas não Soberania. Vide o caso Crimeia. Partilha? Acordos? Não senhor. "Farinha pouca, meu pirão primeiro".
      [...]
      Todos os países tem sua estratégia, escatologia, de um dia serem os senhores. Estude Mackinder, Kissinger, Dimitri Kitsikis, Brzezinski, Alain de Benoist, Golbery, e Karl Haushofer (perda do poder, do espaço vital. Um exemplo é o Brasil e suas Terras indígenas e Unidades de Conservação, que como dizem os militares, estão sob controle do Estado, mas não à Soberania, o que as torna um prato cheio às raposas. As ONGs nada mais são do que as raposas).
      [...]
      Enfim, recorroborando, todos buscam a Soberania, o poder! Um exemplo do Brasil, antes do contragolpe militar, era que todo o MUNDO sabia que "para onde o Brasil fosse, a América Latina iria também", ou seja, era o soberano amigo, defensor contra a soberania estadunidense, dentre outras,que poderia ajudar as demais (hoje está ajudando a cair, efeito cascata). Enfim, é um território imenso, perfeito, tem tudo, e tinha muitos estrategistas [como o Clube da Aeronáutica, p.ex.] barrando a "maré vermelha", estas forças alienígenas. Hoje, ainda temos tudo, menos a SOBERANIA SADIA, esta contra-corrente, e não esta soberania maquiavélica, do "big Stick", que só você viu e tentou introjetar em Toedter.

      Mas de certa forma concordo com você - a Soberania hoje é partilhada. Mas sabe por quê? Por influência de uma força maior, d'uma agenda, esta que Toedter está citando, a que enfraqueceu o Brasil, p.ex., e até os EUA. Uma elite onde o dinheiro vale mais que o patriotismo, e onde os países, homens de Estado, Diplomatas, não podem mais crescer com a SOBERANIA SADIA da qual mencionei, ter seu espaço vital, suas próprias regras, e acabam fazendo externalizando com guerra em países vizinhos, enfraquecendo-os com sanções (o exemplo mais patente é a Segunda Guerra Mundial. Ninguém tinha a ver com a bronca, mas todos inventaram uma desculpa pra entrar. Outro exemplo, no Direito, é o princípio da precaução, onde os EUA é relutante. E os demais países são aceites, porém ficam pressionando-o. Onde está a liberdade, a SOBERANIA SADIA? Por outro lado, temos a Crimeia...)
      [...]
      Em suma, o artigo é interessante por elencar que sim, estamos sem o controle da Máquina Estatal, de uma Nação forte, consequentemente, sem Soberania (digo mundialmente), com pouco patriotismo. E que hoje, mais do que nunca, precisa-se de liberdade (construir uma bomba, p.ex.), sem ferir fronteiras, territórios, assim sucessivamente. Por outro lado, mostrou como está o "modus mentis" da população em geral,já apátrida, no comentário anonimo supracitado.
      [...]
      Saudações, Toedter. Tudo de bom!
      Att., André

      Excluir
    3. Muito interessante tais colocações André. Fundamental, porém, um anátema no politicamente correto que impera hoje, é a questão racial, afinal, biologia, não é tudo, mas pesa demais, ainda mais quando o desenvolvimento psicológico e espiritual é atacado também, fazendo com que o fator biológico prepondere, o que é lamentável, uma vez que o ideal é a conjugação harmônica biológica, psicológica e espiritual. A perda disso é um fator da destruição que vimos no mundo em geral, no ocidente em especial.

      No caso do Brasil tal anarquia é predominante e algo como um clube da aeronáutica novo é difícil surgir nesse ambiente anárquico biológico pois a existência de raças e etnias diferentes é sempre instável sem fronteiras, e os conflitos predominam sobre o entendimento que permitiria consciência nacional e novos grupos como o clube da aeronáutica.

      Excluir
    4. ah dizem nao me diga, sao aqueles que estao a viver no passado e ainda nao descobriram que o mundo pula e avança. o estado de tipo europeu,que serviu de modelo pelo mundo fora, estado naçao, nascido depois da guerra dos trintas anos no seculo XVII, que veio a dar origem ao tratado de vestefália , tem condiçoes proprias e um estado nacional, secular ou laico, soberano. aqui o conceito soberania compreendido como poder supremo e aparentemente ilimitado dando ao estado capacidade não só para vencer as resistências internas à sua acção como para afirmar a sua independência em relação aos outros estados, onde as guerras e os atributos de defesa da soberania eram constantes, a europa tinha guerras de sessenta em sessenta anos, praticamente de duas em duas geraçoes, uma era sacrificada. no mundo actual o facto de existirem vários estados pertencentes a múltiplas organizações Internacionais de natureza diferenciada, de cariz económica, militar, politica, limita e impede até a acção dos estados, deixando de ter o poder de querer e comandar, tal como o tiveram no passado. a pertença a organi­zações, por exemplo, como a união europeia e a n.a.t.o. o emergir no sistema internacional de algumas organizaçoes das nações unidas e outras organizações internacionais e supranacionais, acentuaram os aspectos limitativos da soberania, vista hoje como subordinada à ordem jurídica internacional. portanto, entre os atributos actuais principais da soberania estão o dever de não ingerência na área de jurisdição exclusiva dos outros estados e sua subordinação ao direito internacional. o estado soberano deve ser entendido como sendo aquele que se encontra subordinado directa e imediatamente à ordem jurídica internacional. e como tinha dito, voces estao mortos so falta enterrar.

      Excluir
    5. Você não entendeu a questão do direito internacional e a soberania sadia. Hoje, o direito é: "só se combate uma força com uma força maior", ou seja, é preciso ver de qual cartilha está vindo as ordens para tal grupo, país, "ajustar-se" no rol internacional, para tornar lei interna, Enfim, qual é o país, grupo mor, que está a balancear, não um, nem dois, mas todos, um monobloco? UN/ONU?
      [...]
      Essa de direito internacional, hoje, é apenas eufemismo para "mordaça". Não existe liberdade, liberdade para expulsar forasteiros, puni-los, ou seja, tomar medidas drásticas para combater um mal em potencial, neste caso, a grande demanda de "refugiados", a construção de um muro, a construção de uma bomba, p.ex..Se se acredita em Estados, é preciso acreditar em fronteiras, língua, passaporte, deportação, pena de morte...
      [...]
      O check and balances que você diz só se aplica à estados politicamente corretos. Pergunte ao islã se ele acredita na "soberania partilhada". Mas nem com o "islã tradicionalista verdadeiro", creio. Até o Zimbábue tem planos estratégicos, soberanos, de quando a "onça" estiver morta, ser senhor.
      [...]
      Creio que o ponto crucial seja o inverso - é primeiro fazer o dever de casa. Se o chamado "direito internacional" questionar uma coisa patentemente boa como sendo ruim, é porque há algo errado [com este direito] (um exemplo é os EUA, que não assinou o Protocolo de Kyoto, p.ex., pois achou injusto ter que produzir menos em comparação aos países emergentes. E ai, ele está certo ou errado? E aliberdade, e a equidade? Como disse: acordos, sanções? E dai, não vou párar. Ou seja, é uma Lei fraca, está calcada na incerteza científica, fazendo dela um peido. As demais leis internacionais, a mesma coisa, meias-verdades. Porém, óbvio, tudo isto seguindo a modéstia, princípio de não-agressão, p.ex., "nada em excesso").
      [...]
      Concordo com TANNHAUSER XXI4, certas coisas vêm a priori, com a ética, a cultura [de uma raça]. Como dizia Kant: "há certas leis morais que te impedem de fazer coisas que não estão escritas na Lei", ou seja, são freios naturais, morais, que certas culturas, povos, não possuem. Ai sim, "sed lex dura lex", neles.
      [...]
      Em suma, creio que hoje esta compatibilidade do particular ao universal (vice-versa) está minando a Soberania, o patriotismo sadia/o de alguns países, grupos, partidos, de desenvolverem-se. E, último, mas não menor importante, creio que por trás da falsa partilha da soberania mediada (OTAN, ONU, dentre outros) como você diz ter, e eu discordo, há sempre o plano "B". Penso que enquanto houver Estados, geoestratégia visando a Soberania é a Lei. E trocar guerras estatais por guerrilhas, em minha visão, não mda nada (como disse acima que minar a soberania sadia de crscer só soma mais raiva, externalizando-se em proxy war.
      [...]
      Saudações!
      Att., André

      Excluir
    6. Um exemplo de que soberania partilhada no c* dos outros, é refresco, são três casos de divisões fronteiriças:

      O primeiro, refere-se ao Iraque, ou melhor, à um inglês, que havia reformulado sua fronteira, bem como da Turquia, se não me engano (cf. Iraque: dos primórdios à procura de um destino). Ele podia, muito bem, ter feito um país para os Curdos, mas não fez. Pergunto: Cui bono? Onde está o direito?
      [...]
      Israel. Pode ter seu Estado, sim, porém tem um projeto soberano da Grande Israel, que ora ameaça fronteiras já consolidadas, ora anexa, paulatinamente, novos territórios, ora alia-se à Wahhabistas etc.. Onde está o direito internacional? Pró, contra, liberdade, "epoché"?
      [...]
      Bangladesh, Paquistão e Índia, a mesma coisa (islã x hinduísmo x islã). Um inglês, se não me engano, divide-os "erroneamente", botando Bangladesh, de matriz cultural quase similar ao Paquistão, no lado oposto, com Índia ao meio, vivendo em celeuma... Cadê a "razoabilidade internacional"?
      [...]
      Isto tudo não demostra que por trás sempre haverá um interesse, a quebra da soberania, o caos, "dividir para conquistar"?
      [...]
      Como Alain de Benoist comenta, em seu Beyond Human Rights: defending freedoms, ao mesmo tempo que condena, sim, a liberdade individual acima da comunidade, p.ex., comenta que a mesma liberdade é usada para desestabilizar estados fracos, mas que discordam da forma desta democracia-liberal de direitos (iluministas, p.ex.), insuflando estas nações a bradarem "fascistas", "nazistas", "cães de Assad", etc..
      [...]
      Por fim, novamente, discordo de você. Não vejo balança. Estava até pensando: "Pelo menos, numa guerra mundial, conhece-se as peças. Hoje, nestas guerrilhas, ninguém mais sabe nada". E fica-se nesta de "direito internacional", "contra-peso". A mais pura mentira (dos males, o pior), nunca chegar-se-á em nada...
      [...]
      Saudações, Toedter!
      Att., André

      Excluir
    7. "só se combate uma força com uma força maior", ou seja, é preciso ver de qual cartilha está vindo as ordens para tal grupo, país, "ajustar-se" no rol internacional, para tornar lei interna,"

      mas que treta para terminar torne-se mais esperto homem os paises aderem ao direito internacional quer queiram quer nao,essas leis regem as relaçoes entre estados e estao acima da soberania dos estados, e o chamado direito internacional publico. ao fazer parte voluntariamente de uma organizaçao internacional ou supra nacional, obrigam-se a transformar em direito interno as decisoes dessas entidades, limitando assim a sua soberania, mas isso foi por vontade propria e porque era do interesse desses estados. depois temos o direito internacional privado onde a historia e diferente, mas nao adiante muito estar a aprofundar o tema a quem ve os estados actuais como se fossem os velhos estados naçoes, voces estao mortos falta enterrar.

      Excluir
    8. Não senhor, há inúmeros exemplos d'onde países são "maria vai com as outras", com temor, interesses futuros,por imposição de um persuasor, lobista, outra organização. O caso Somoza, em Nicarágua. O Brasil foi atrás de países como México, p.ex. (cf. "As Relações Entre o Brasil e a América Central", de Carlos Federico Domínguez Avila), não tinha muita desavença com, não quis ficar de mal com os pares. As resoluções do ONU, a mesma coisa - arbitrárias à voluntárias.
      [...]
      O que está aí, nada mais é do que um conluio, sem contar que muitos governantes não representam o povo, a Nação, agem em benesse própria (o plebiscito do desarmamento no Brasil foi um exemplo). A meu ver, estas leis internacionais são fracas, ferem o livre arbítrio d'uma Nação seguir, sob a lei (não estas, que se faça outras), sim, seus próprios caminhos...
      [...]
      "os paises (sic) aderem ao direito internacional quer queiram quer nao". Então, ótimo, não "aderiremos". O Islã já escolheu não aderir e ninguém faz nada. O Oriente Médio decidiu não aderir, foi invadido. E "nós", "vamos" ser os "bonzinhos"?
      É por isso que haverá uma revolução novamente em Europa, e uma parte é devida as leis [exógenas, estranhas aos Estados-Nações], outra aos falsos governantes, uma dos "alienígenas-desajustados-refugiados", e outra o povo de bem e com razão. É por isto que dois ou três muçulmanos falam que o 4º Reich será islâmico...
      [...]
      Não é questão de estar enterrado, é questão de prudência!
      [...]
      Saudações!
      Att., André

      Excluir
    9. Lendo sobre "Heteronimia". (...) Acho justo a "regulação do livre-arbítrio, do Eu" (minha liberdade termina onde começa a sua). Mas em se tratando de Direito, a maioria dos Estado que aí estão, foram criados à base do medo (castigo). Nenhum Estado, velho ou novo, é baseado no fim "eudaimonico" (felicidade dos pares), digamos.
      É por isso que tudo que está aí precisa ser revisto. É preciso autonomia, autodeterminação, ver o que o povo da Nação realmente precisa, não o que os falsos governantes estipulam, não algo exógeno...
      [...]
      P.S. - Esqueci de dar outro exemplo de violação da liberdade de escolha. Quando Portugal estava entre Napoleão e a Inglaterra. Se não fosse contra Napoleão, o circo ia pegar fogo no Tejo, com a Inglaterra. Se ficasse com a Inglaterra, teria uma fuga garantida [e portos abertos às nações amigas]. Cade a escolha? Não é o medo? E, diante destas, não é aceitar uma Lei d'um grupo internacional, e um pacote vir junto (baixar o Google Chrome e vir "hao123", "Baidu", etc.)? Ora, na realidade, a teria é outra...
      [...]
      Saudações!
      Att., André

      Excluir
    10. https://volksbetrugpunktnet.files.wordpress.com/2016/03/vejrhavaebk.jpg Nós eliminamos a raça branca e com isso, para nós, sua perigosa elevada inteligência, através do multiculturalismo.

      Excluir
  2. A JBS é uma empresa corrupta que se aproveitou do BNDES. E claro com total aval político. Todos sabem. Sou um cidadão de bem. Com muito respaudo. Muito mais do que o estado brasileiro. Como a maioria absoluta dos cidadãos. Enfim, esse é umeu dos problemas sistêmicos de um país que não existe, tudo é teoricamente existente... saúde, segurança, educação... mas nada disso existe. Até quando esperaremos os caciques libertarem os índios? Tenho absoluta convicção que devemos nos libertar. NÃO SEPARAR, mas literalmente CHUTAR O BRASIL e viver a nossa vida aqui no Sul. Que se dane a constituação que é estuprada... num país que nunca existiu. Aceito plenamente opiniões contrárias e concordantes. Por favor comentem, questionem...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Difícil questão!
      Primeiro uma ajuda militar para expulsar todos os inimigose nunca mais deixá-los entrar (apenas estes que estão aí já bastam para o restante dos inimigos em potencial calarem-se. É só lembrar que no contragolpe, em 1º de abril, os comunistas correram tudo). Após, colocar pessoas polidas e éticas.
      Por conseguinte, acho que é só uma questão de mais poder às federações, união apenas em tempos de guerra, eleições presidenciais, não repasse de verbas (na medida do possível), algo parecido com os EUA (lembrando que o brasil já teve parlamentarismos,o mais recente para conter as sanhas de Jango). Enfim, acho que a secessão não é o remédio. O melhor caminho ainda é/seria o Nacional Socialismo...

      Excluir
    2. O Movimento Sul é Meu País está contaminado pela Maçonaria. Podem pesquisar e esquecer isso.

      Leiam as obras de Gustavo Barroso. Sempre denunciou esses movimentos separatistas, todos engendrados por maçons pra balcanizar o Brasil, torna-lo pequeno. Venezuela, Panamá e Colômbia já foram um só país, os maçons os dividiram.

      Limpar o Brasil passa necessária e urgentemente por chutar a Maçonaria daqui, torna-la crime hediondo, crime de lesa-pátria, crime de terrorismo. Senão, estar-se-á apenas enxugando gelo.

      Excluir
  3. Mateus 7:16 “PELOS SEUS FRUTOS OS CONHECEREIS” https://pbs.twimg.com/media/ChTX9a9XEAAC5m0.jpg =
    https://www.youtube.com/watch?v=bpvYMat7VUw = https://verbotenesarchiv.files.wordpress.com/2015/04/sex-grooming-uk-1.jpg

    http://2.bp.blogspot.com/-viq8ZN1ip30/U_ozgxI3mVI/AAAAAAAAQuE/uJQ_suzbq08/s1600/1aaaManis1.jpg
    A história é testemunha que JAMAIS se REGISTROU uma EXPRESSÃO SIMILAR oriunda de HITLER ou de UM NACIONAL SOCIALISTA .

    http://www.youtube.com/watch?v=_K9uldSeqpI HITLER defendeu a família, https://www.dhm.de/fileadmin/medien/lemo/images/pli14584.jpg o patriotismo, as soberanias, o Cristianismo, COMBATEU o comunismo a agiotagem e a usurocracia http://www.geh.com.br/artigos/ezra.html fomentados por aqueles que comprovadamente guerreiam contra a espécie humana http://i1.wp.com/www.wehuntedthemammoth.com/wp-content/uploads/2015/01/cultural_marxism.jpg

    ResponderExcluir
  4. Gostaria de saber qual a opinião do articulista e dos demais camaradas sobre a chamada direita "Nutella". Aquela de bairros ricos (ou de pobretões empedernidos estilo Dona Florinda) que lê VEJA e vive orbitando em torno do Bolsonaro e do PSDB(embora não admita), que quer rigor na sociedade mas que nojentamente defende o Estado Mínimo e se derrete ao ouvir a palavrinha "privatização".

    Essa direita "Nutella" eu acho mais perigosa que a "esquerda light" ou os comunistões de pura cepa, pois esses sim tem "bala na agulha" e relevância.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Almirante Othon, pai da energia nuclear brasileira foi colocado atras das grades, condenado a 43 anos de reclusão, mais do que a Sra. Susanne Richthofen, que fez matar pai e mãe.
      http://marceloauler.com.br/a-forca-bruta-e-instrumento-de-puder-dos-ignorantes/ ... E O QUE DIZ OU FEZ O "NACIONALISTA" BOLSONARO?!

      "O Almirante Othon, Vice-Almirante da Marinha Brasileira, há anos denunciava a espionagem americana no Brasil. Ele era o coordenador da Construção do Submarino Nuclear Brasileiro, com tecnologia que nos colocaria entre os países detentores de toda a tecnologia nuclear, além de ser o país com as maiores reservas de urânio do mundo. Mas ainda tem muitos otários achando que Moro , que vai aos EUA todas as semanas, agia na Lava Jato “contra a corrupção”."
      https://luizmuller.com/2017/01/24/almirante-othon-pai-do-programa-nuclear-brasileiro-tenta-suicidio-apos-ser-condenado-por-moro/

      Nascimento do sr. Othon‎: ‎25 de fevereiro de 1939 (78 anos)

      Condenado a 43 anos de prisão na Lava-Jato, por ser vice-almirante da Marinha, Othon Silva está preso em uma unidade militar, a Base de Fuzileiros Navais do Rio Meriti, em Duque de Caxias/RJ.

      Resumo: esse idoso pegou prisão perpétua.

      O MP (sob comando maçom yanque) diz que Othon teria recebido R$ 4,5 milhões como vantagens por um contrato aditivo de R$ 1,24 bilhões para a construção de Angra 3. Ou 0,36% do valor.... uau! Que rombo!! Faliu a América Latina!! ... uau!!

      http://forum.antinovaordemmundial.com/Topico-a-estranha-hist%C3%B3ria-da-pris%C3%A3o-do-almirante-othon

      Condenado na Lava Jato, Almirante Othon tentou suicídio na prisão. Dizendo-se inocente e sentido-se "injustiçado", o almirante Othon tentou suicídio na cela, segundo confirmação de seu advogado. Em nota Marinha nega tentativa de suicídio Almirante Othon Silva. A Marinha negar não quer dizer que ser não tenha tentado o suicídio, conforme alega seu advogado. Quem controla a maçônica Marinha?

      Wikipédia - Submarino nuclear é uma embarcação movida pela energia produzida por um reator nuclear ... da marinha estadunidense, lançado ao mar em 1954. Atualmente 7 países dominam a tecnologia de construção de submarinos nucleares.

      SETE! SETE! Sabem o que significa isso?!!

      Abaixo novo hino nacional ...

      Excluir
    2. NOVO HINO NACIONAL: https://www.youtube.com/watch?v=TO0V5lQ3e5g

      E o povo aplaude e mais preocupado com bola, bunda e novela. Povinho escroto.

      Ah ... ia esquecendo. Exército brasileiro não existe. É uma força militar de ocupação a serviço dos âmis desde pelo menos da Guerra do Paraguai. Descontando essa guerra, o Exército NO Brasil matou mais brasileiros que estrangeiros.

      Dos uns 10 golpes de Estado que o povo já sofreu, todos tiveram a participação desse exército de ocupação travestido de verde-oliva. Sempre estiveram nas trincheiras antinacionais, vide FEB, foram lá dar a cara pra salvar interesses âmis e salvar os sovietes. E agora choram, ficam de mimimi com "Dilma guerrilheira", "comunistas do Foro de SP" etc etc e não faltam parvos pra acreditar em tanta asnice.

      Sobre o "tenebroso comunismo" Foro de São Paulo:
      https://www.youtube.com/watch?v=r5P4e6yCxlM

      E vejamos aqui, um COMUNISTA NO GOVERNO PSEUDO GOVERNO MILITAR ANTICOMUNISTA:

      Roberto Freire espalhou que substituiriam a frase "Deus seja louvado" nas cédulas por "Lula seja louvado":
      https://www.youtube.com/watch?v=6RS47-KU3DY ... e não é o novo ministro da Cultura desse governo siono-maçon e espião dos americanos Michel Temer?!

      A estranha história do comunista Roberto Freire aliado (que interessante!!) dos militares do Regime de 64.

      Em 1970, no horror do AI-5, quando tantos de nós mal havíamos saído da cadeia ou ainda lá estavam, muitos sendo torturados e assassinados, o general Médici, o mais feroz dos ditadores de 64, nomeou procurador (?!) do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) o jovem advogado pernambucano Roberto João Pereira Freire, de 28 anos.

      Não era um cargozinho qualquer, nem ele um qualquer. "Militante do Partido Comunista desde o tempo de estudante, formado em Direito em 66 pela Universidade Federal de Pernambuco, participou da organização das primeiras Ligas Camponesas na Zona da Mata" (segundo o "Dicionário Histórico Biográfico Brasileiro", da Fundação Getulio Vargas-Cpdoc).

      Leia tudo sobre essa folclórica e triste figura da política nacional:
      http://www.brasil247.com/pt/247/poder/115192/A-estranha-hist%C3%B3ria-de-Roberto-Freire.htm

      Portanto, não me venham defender esses traidores das FFAA. Se tem nacionalista mesmo lá, onde estão diante de tamanha onda lesa-pátria?

      https://www.youtube.com/watch?v=e_TDK-FvXBQ

      Excluir
    3. Enquanto o Direito for um conjunto de normas impostas pelo Estado em defesa dos interesses da classe dominante, a Justiça jamais logrará ser a virtude cardeal e o eixo em torno do qual todas as outras virtudes giram.

      No Brasil, país com IDH EDUCACIONAL INFERIOR AO BOLIVIANO http://en.wikipedia.org/wiki/Education_Index basta enfeitar para emplacar http://economia.uol.com.br/empreendedorismo/noticias/redacao/2016/11/08/holandes-faz-cerveja-bossta-no-rs-ferve-malte-na-panela-e-nao-quer-crescer.htm

      O Direito sem filosofia, torna-se mera mercadoria. A verdadeira VIRTUDE integra, não exclui, liberta, não escraviza, e, se humaniza – é CULTURA.

      O verdadeiro MÉRITO é CULTURA.

      O Brasil AINDA está enraizado no paradigma ‘SOCIEDADE COTOVELO’.
      https://pt.wikipedia.org/wiki/Sociedade-cotovelo Sociedade-cotovelo é uma ordem social na qual o egoísmo, a crueldade, o interesse próprio, a concorrência e o ressentimento prevalecem. O princípio central de uma sociedade-cotovelo reside em «cada um por si» ou «uns contra os outros»

      Sociedades efetivamente cultas CONVIVEM, não competem, destarte possuem Coeficiente Gini e população carcerária baixíssimos

      Excluir
  5. A Escola de Frankfurt começou a desenhar o mundo atual na década de 20, com o gayzismo, feminismo, abortismo entre outras coisas. Hitler não teve tempo de pegá-los, pois eles fugiram rapidinho da Alemanha.

    Os militares, em 64, cometeram um erro fatal ao não denunciar e explicar os métodos do marxismo cultural para a população. Agora é tarde demais.

    Hoje deixamos de viver numa era pós-cristã e adentramos na era anti-cristã. Toda a evolução da cultura e tecnologia trazida pelos europeus será destruída.

    O comunismo no Brasil será inevitável, pois, o que assistimos hoje em dia, chamada de "nova direita" é apenas o último suspiro da nossa herança européia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Roberto Freire espalhou que substituiriam a frase "Deus seja louvado" nas cédulas por "Lula seja louvado":
      https://www.youtube.com/watch?v=6RS47-KU3DY ... e não é o novo ministro da Cultura desse governo siono-maçon e espião dos americanos Michel Temer?!

      A estranha história do comunista Roberto Freire aliado (que interessante!!) dos militares do Regime de 64.

      Em 1970, no horror do AI-5, quando tantos de nós mal havíamos saído da cadeia ou ainda lá estavam, muitos sendo torturados e assassinados, o general Médici, o mais feroz dos ditadores de 64, nomeou procurador (?!) do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) o jovem advogado pernambucano Roberto João Pereira Freire, de 28 anos.

      Não era um cargozinho qualquer, nem ele um qualquer. "Militante do Partido Comunista desde o tempo de estudante, formado em Direito em 66 pela Universidade Federal de Pernambuco, participou da organização das primeiras Ligas Camponesas na Zona da Mata" (segundo o "Dicionário Histórico Biográfico Brasileiro", da Fundação Getulio Vargas-Cpdoc).

      Leia tudo sobre essa folclórica e triste figura da política nacional:
      http://www.brasil247.com/pt/247/poder/115192/A-estranha-hist%C3%B3ria-de-Roberto-Freire.htm

      Excluir
    2. Você precisa entender que dentro dos quartéis havia ainda muitos legalistas, ou seja, comunistas pró-Jango. Sem sombra de dúvidas eles pressionavam o governo militar a (des)recrudescer. O Gal. Golbery é um caso, com sua "Teoria da Panela de Pressão" - O Brasil (panela) precisa ter alguma vazão (tampa=furos=comunistas). Caso contrário, explodirá. Foram pessoas assim que criaram Lula. Se não me engano, o próprio falara que havia criado um monstro. E criou, e junto com seus pares, destruiu o país.
      [...]
      José Serra disse que em 1964, se fosse hoje, a direita seria esquerda, pois só havia esquerda, uma ínfima ala pró-família, militares, afins. Um pouco desta culpa deve-se à Getúlio, infelizmente. Ele perseguiu os comunistas, integralistas, alemães, enfim, deixou os ânimos à flor da pele, e, com Brizola (Fidel chamava-o de "el raton", pois ganhou 100.000 dólares para treinar as ligas, mas surrupiou o mesmo) et caterva, formaram ligas camponesas, foram treinados em Cuba, enfim, prepararam-se pesadamente. E tem início a "ditadura", e viram que não poderiam ganhar com armas, ganharam na guerra cultural com guerras de classes etc., e estilo Vietnã. Após isto, vem Diretas Já, Collor, FHC, Lula, Dilma, todos da mesma laia. E nem "falamos" das forças exógenas (eu mesmo desconheço, mas faço das palavras de Ulysses e do Anônimo acima, da Escola de Frankfurt para cima, como causadores, além do liberalismo, do qual estou sintetizando informações). O Brasil é uma dádiva, todos o querem...
      [...]
      Eles(esquerdas) estão bem treinados/lobotomizados. E, esta direita, hoje, no Brasil, não existe. E se existe, é fraca, joga o jogo dos porcos. Não adianta, a democracia representativa é esta mentira - criar um partido pra fazer a política aristotélica ("a política se dá em pares"), ai não dá. É tudo ou nada!
      [...]
      Saudações!
      Att., André

      Excluir
  6. Alguém sabe por que o blog "Nazismo - Verdades e Mentiras" foi desativado?

    ResponderExcluir
  7. O que esperar de um (des)governo maçom?

    Único laudo usado na “Carne Fraca” tinha 2 anos e pertencia à outra operação

    É inacreditável. Para fazer todo o escarcéu, que resultou na destruição das exportações de carne do país que era, até ontem, o maior exportador de carne do mundo, a PF se baseou em apenas 1 laudo, feito dois anos atrás, de uma outra operação.

    Um laudo feito em apenas 1 empresa, menor, dentre 21 empresas investigadas.

    E outro aviso aos que criticam os críticos da Carne Fraca. Não são apenas 1 ou 2 grandes que vão quebrar, mas milhares de empresas do setor, com reflexo na renda e no emprego de milhões de brasileiros.

    A única explicação para tal insanidade é o golpismo instalado na PF. Ela pretendia usar a operação como mais um escândalo para derrubar o governo Dilma, caso ele ainda existisse.

    Então não havia necessidade de provas, e sim de mídia.

    De fato, se Dilma fosse presidenta, a narrativa seria outra. A mídia iria usar o caso para culpá-la, e não se preocuparia com provas.

    http://www.ocafezinho.com/2017/03/22/unico-laudo-usado-na-carne-fraca-tinha-2-anos-e-pertencia-outra-operacao/

    https://www.youtube.com/watch?v=TO0V5lQ3e5g alguma dúvida?!!...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com você quanto à Maçonaria - uma crítica contra ela, mata-se três coelhos (liberalismo e EUA) com uma cajadada só..
      [...]
      Agora, você defender Dilma Rousseff. Ai não - ia implantar um soviete, um bolchevismo, um Castrismo, Maoísmo etc., que todos sabem a origem, de que povo vem. A história mostra que quando a esquerda sobe, digladia-se com suas próprias alas, restando apenas miséria. Citei a frase acima, dita por José Serra, que se fosse hoje, a ditadura, a direita seria esquerda, ou seja, eles mesmos já estavam digladiando-se, trotskismo, guerrilha, etc., etc.
      [...]
      Portanto, nesta briga, têm-se que tomar uma terceira via, sair do maniqueismo e deixá-los se matar. Não defenda-os (Dilma et caterva), são cúmplices, inimigos da pátria, tanto quanto a súcia de Moro e afins...
      [...]
      Saudações!
      Att., André

      Excluir
    2. Até Hitler,Mussoline,Ben-gurion,Nasser,Saddan Hussein,eram
      melhores para seus países do que Fhc,Temer,Moreira Franco e agora o tal de João Doria,são entreguistas e acreditam apenas em venda não possuem nenhum plano ou agenda para o país.

      Excluir
  8. MAÇOM SÉRGIO MORO SENDO QUESTIONADO POR INTERNAUTAS:

    https://www.youtube.com/watch?v=22PeM4P_fDw

    "Não vem ao caso", maçom Moro herói coxinha e da CIA. 

    ResponderExcluir
  9. o que aconteceu ao blog do Tannhauser? se ele estiver por aqui, que responda. eu nem quero acreditar que deitaram um blog daqueles abaixo.

    Tannhauser, que te fizeram? será que foi o anónimo sionista que te ia chatear?

    põe-te a pau...eu se fosse a ti, fazia cópias de reserva para recuperares o conteúdo do blog a qualquer instante. que foi o que eu fiz...

    saudações e volta com o blogue rápido, que fazes muita falta.

    ResponderExcluir

Escreva aqui o SEU pensamento sobre o assunto. É dispensável repetir o que já é de domínio público. A indicação de links deve ser acompanhada de breve descrição do conteúdo. Mensagens anônimas não são bem-vindas, agressões e baixarias não serão publicadas.