27 de janeiro de 2016

POLITICAMENTE CORRETO

Está redondamente enganado quem acreditava que o fim do bolchevismo da União Soviética tivesse significado também o fim dos sonhos da Internacional Socialista, ou seja, do comunismo. A proposta der Marx e Engels não foi simplesmente arquivada pelos seus adictos, nem isto podia ser esperado. Muito pelo contrário, devem ter aproveitado o tempo, seguindo o exemplo dos seus coirmãos khazarianos, ocupando espaço em todas as áreas da sociedade, com destaque às da educação e da política. Continuaram sua atividade no rumo uma vez encetado, apenas tendo desistido da revolução ostensiva, armada até, dando preferência a recursos menos evidentes, porém mais efetivos.

Decepcionados com os resultados do primeiro grande conflito mundial de 1914/18 – não foi capaz de desencadear a instalação do socialismo internacional – dois teóricos marxistas, Antonio Gramsci na Itália e Georg Lukacs na Hungria chegaram à conclusão de que era a CULTURA CRISTÃ dos países ocidentais que dificultava a aceitação da ideologia marxista. Portanto seria necessário ver nesta cultura o inimigo. Para tanto era preciso atacar e anular as regras e parâmetros que orientavam a sociedade e isto não poderia ser feito através confronto direto. Era preciso acabar com as instituições que constituíam o alicerce da cultura ocidental. Entre elas, talvez a principal, a FAMÍLIA. Haveria que ser cuidadosamente planejado.

Quem se dedicou a isto foi a Escola de Frankfurt, como é conhecido o Instituto de Pesquisa Social da Universidade de Frankfurt, Alemanha. Com a instalação do regime nacionalsocialista em 1933 a Escola de Frankfurt bateu de frente como ideário dos novos mandantes e se mudou para Nova Iorque. Na Escola de Frankfurt Horkheim, Adorno, Fromm, Reich, Marcuse abraçaram as conclusões de Gramcy e Lucacz e as instrumentalizaram, aplicando teses do seu saudoso colega Sigmund Freud, a psicologia.


Um exemplo é a criação de bordões que são verdadeiras armas verbais diante das quais há pouca ou nenhuma defesa, induzindo as pessoas a não se expor aos seus efeitos. Um deles é a expressão POLITICAMENTE INCORRETO.

Esta expressão só passou a existir e influenciar os que nasceram durante ou depois da Segunda Guerra. Na realidade PC nada significa. Para que tivesse algum sentido real seria necessário que houvesse uma definição do que é correto, digamos como o são, ou foram, os DEZ MANDAMENTOS. Mesmo assim ainda careceria de explicação a palavrapoliticamente”. Longe de poder ser interpretado, o bordão tem vida própria. POLITICAMENTE CORRETO está aí no uso diário. Está servindo para definir um modo de ser e agir, bem como para impor um modo de pensar. Foi criado para padronizar opiniões. Age em paralelo a outros conceitos tais como DIVERSIDADE, GENDER MAINSTREAM; deu nova força ao Feminismo, ressuscitou a Igualdade da Revolução Francesa. Graças ao PC temos a Educação Sexual para crianças nas escolas, que não hesitam em ensinar as variantes sexuais, normalizando-as. Inutilmente organizações religiosas tentaram evitar a legalização do “Casamento Gay”. Muitas mudanças sociais vieram na esteira do Politicamente Correto.

Não há como ignorar o fato de que a nossa CULTURA CRISTÃ está sendo substituída pela MARXISTA.
Toedter

P.S. - Mais sobre PC em:

www.theamericanconservative.com/the-roots-of-political-correctness

12 comentários:

  1. Não deixar de notar o ressurgimento do Paganismo com suas infindáveis ramificações ou deuses (dividir para governar), outra ferramente marxista, também vem com força pra contribuir na substituição da Cultura Cristã.

    Se a casa permetir, deixo os artigos "Vamos falar de inquisição?" que bem poderia ser "Vamos falar de holocausto cristão?":
    http://desatracado.blogspot.com.br/2015/11/vamos-falar-de-inquisicao.html
    e ainda "Complô contra o povo europeu e cristão":
    http://desatracado.blogspot.com.br/2015/11/complo-contra-o-povo-europeu-e-cristao.html

    Cobalto

    ResponderExcluir
  2. O politicamente correto é imensamente imbecil, inteiramente opressor e verdadeiramente cancerígeno.

    Assim, seguimos "canhestramente" vivendo.

    ResponderExcluir
  3. hoje em dia só há um poder, que é o poder do capitalismo internacional.

    o marxismo clássico acabou, no máximo existe marxismo cultural misturado com capitalismo liberal e democrático.

    ResponderExcluir
  4. Excelente artigo Mestre Toedter, muito claro e direito ao assunto. Incisivo como uma lâmina.

    ResponderExcluir
  5. Quando se tem um governo no poder, cujo simbolo e uma estrela vermelha usada pelos sovietes da URSS, o povo logo e contaminado pelos ideais deste governo. E a moralidade vai morrendo aos poucos.

    ResponderExcluir
  6. Opá, eu não posso deixar de dizer óh Mestre Toedter, que este foi o melhor artigo que eu já li vindo da sua pluma. Há que reconhecer os méritos da moral cristã, que se é uma religião universal, não faz no entanto figura de "cosmopolitismo" como defendido pelos filósofos gregos pagãos como Diogenes : "Não sou ateniense nem grego, mas sim um cidadão do mundo". Hoje nós subimos o chicote deste "homem universal" oriundo do paganismo greco-romano, e defendido a unhas e dentes pelos mundialistas. Jamais o pária da humanidade teria chegado onde chegou se outrora os Reis das Nações tivessem respeitado uma certa moral que reinava com justiça e dava as suas múltiplas provas de bem proceder. "Ah, mas vocês têm o Velho Testamento como os judeus" podem dizer alguns. Certo, temos o VT, mas falta de bom senso, porque o pária segue as leis do Talmude e não o VT! "Sois filhos do Diabo" dizia o Cristo; "Pertenceis á Sinagoga de Satanás" dizia o Apóstolo Paulo. Isto não é mais que claro ?

    Não desejo insinuar, como alguns podem compreender, que a filosofia greco-pagâ só trouxe males. Não, tudo deve ser filtrado, deve-se separar o trigo do joio e realçar aquilo que tal conjunto de ideias tinha do seu melhor e rejeitar o que não contribui para o bem-estar de uma sociedade ou susceptível de a corromper. A humanidade sempre assim procedeu. Agora quando se recusa a fazer esta filtragem, vem o que há de melhor, mas também vem o que há de pior. E por norma, o pior suplanta sempre o melhor trazendo consequências, que mais tarde ou mais cedo, mais século menos século, se farão sentir.

    Há que retornar e agarrarmos-nos á moral de nossos avôs, onde a honra e a reputação eram lei, que é um refúgio e escudo contra este globalismo. Onde não necessariamente as pessoas iam á Igreja, mas era uma moral cristã que regia a sociedade, onde o filho honrava o pai e mãe, onde esposos se respeitavam e cada um exercia o seu papel respectivo com a preocupação do bem-estar da sua família. E tantas famílias assim contribuíam para o bem-estar da sociedade no seu geral. Se alguém saísse das normas, rapidamente era posto de lado e perdia toda a confiança do meio em que estava. O que se passa hoje em dia é o inverso de tudo isto. Quanto mais se é corrupto, mais bem se é aceite pela sociedade, ele é mesmo louvado! Está tudo ao contrário.

    Se me for dada licença, veja-se aqui como se procedia antigamente:

    http://gangdaervilha.blogspot.pt/2015/10/a-sociedade-culturalmente-marxirizada.html?m=0

    ResponderExcluir
  7. Ministério Público pede à Justiça busca e apreensão de livro de Hitler:
    http://entretenimento.uol.com.br/noticias/redacao/2016/01/29/mp-pede-a-justica-busca-e-apreensao-de-mein-kampf-de-hitler.htm

    "O Parlamento toma qualquer decisão - mesmo as de conseqüências mais funestas - e ninguém é por ela responsável, nem é chamado a prestar contas."

    "Cultive a vontade em desenvolver o próprio pensamento."
    Adolf Hitler, 1889 - 1945, citado no livro Mein Kampf (Minha Luta) de sua autoria.

    "A natureza abomina igualdade."
    Friedrich Nietzsche.

    Cobalto

    ResponderExcluir
  8. "Sobre a confessionalidade cristã do Estado":
    https://www.youtube.com/watch?v=xnDpIZziJBE

    "A religião define caráter sim!":
    https://www.youtube.com/watch?v=LE2mg35dI7Y

    "Neo-ateísmo, barbarismo e ignorância":
    https://www.youtube.com/watch?v=TUmZmRUgWHU

    Cobalto

    ResponderExcluir
  9. Ex diretor do canal público alemão ZDF afirma: “A imprensa alemã escreve o que o governo lhe ordena. Hoje é proibido dizer qualquer coisa negativa sobre os refugiados.”

    https://actualidad.rt.com/actualidad/198414-periodista-aleman-prensa-ordenes-arriba

    Eder

    ResponderExcluir
  10. Qual é a origem dos teóricos da Escola de Frankfurt?

    O que há de comum entre o marxismo cultural e os Protocolos dos Sábios de Sião?

    ResponderExcluir
  11. Excelente artigo, Toedter. A civilização Ocidental está em ruínas, e não vejo uma saída iminente. São ataques coordenados por todos os lados, sem trégua. É uma guerra contra a realidade, o relativismo extremo.

    ResponderExcluir
  12. Caro Sr. Toedter,
    Reporto aqui um grave conflito em seu texto:"Graças ao PC temos a Educação Sexual para crianças nas escolas, que não hesitam em ensinar as variantes sexuais, normalizando-as."
    Ora, sexo é reprodução, logo ou reproduz ou não é sexo, simples assim!
    Se é ato praticado com orgãos sexuais mas sem cunho reprodutivo, podemos dar o nome que preferirmos, mas de forma alguma podemos nominar sexo tais atos!
    ESSA é a estratégia da escola frankefurteana! Adotar palavras específicas para atos desespecíficos!
    Brincar com orifício fecal é IMUNDÍCIE apenas, se é introduzindo o falo no buraco fecal, acrescentamos além da imundície, a baixa estima, a coprolagnia, a coprolalia, a copro até fagia, mas de forma alguma, mesmo utilizando do falo, estamos praticando ato reprodutivo!
    Logo, aquilatar qualquer imundície a ato sexual é aquilatar o sexo a ato imundo!
    Mais, é dizer que até excremento nasce como gente, visto que se o buraco de nascimento fecal é usado para fazer sexo é porque merda e gente são a mesma coisa!

    O alerta que aqui deixo é para que o senhor não incorra no erro que apontas como causa da imbecilização das massas.
    Esse erro é o de dizer que uma coisa é outra coisa e afirmar que tal estupidez procede ao ponto de ter meesma nominação.
    Foi dessa forma que a humanidade acabaou achando que judeu era gente!
    O preço é caro, pois o judeu SABE QUE NÃO É GENTE, DEUS SABE QUE O JUDEU NÃO É GENTE, o velho testamento é totalmente voltado para esse fato.
    Assim enquanto os judeus tratam gente como merda (vide sistema bancário, que é 1000% judeu) gente trata judeu como gente seguindo os ditames do politicamente correto, o ditame de confundir coisas e nominalas iguais!
    Sexo é sexo e só tem dois protagonistas, a Vagina e o falo.
    Qualquer outra coisa é politicamente correto, mas como todo político é um excremento (e sem ponta limpa)...

    ResponderExcluir

Escreva aqui o SEU pensamento sobre o assunto. É dispensável repetir o que já é de domínio público. A indicação de links deve ser acompanhada de breve descrição do conteúdo. Mensagens anônimas não são bem-vindas, agressões e baixarias não serão publicadas.