13 de outubro de 2015

"OKTOBERFEST" MULTICULTURAL EM MUNIQUE?

Procurei notícias sobre como teria se desenvolvido este ano a tradicional OKTOBERFEST em Munique. Estava marcada para acontecer entre 19 e setembro e 4 de outubro. Ao mesmo tempo estavam chegando diariamente 10 mil “refugiados” à estação ferroviária central da cidade. Nada vi nos noticiários, nem o Google esclarece alguma coisa.

Em compensação encontrei o texto de uma carta que uma médica tcheca escreveu a um amigo. Ela é anestesiologista e trabalha num hospital de Munique. Veja o que está acontecendo no atual ambiente multicultural da Alemanha, segundo o que ela relata e eu traduzi do inglês.

Ontem tivemos uma reunião sobre como a situação aqui e em outros hospitais de Munique ficou insustentável. As clínicas não conseguem lidar com emergências e assim começam a enviar tudo para os hospitais.

Muitos muçulmanos estão recusando serem tratados por funcionários do sexo feminino e, nós, as mulheres, estamos nos recusando a trabalhar entre animais, especialmente africanos. As relações entre a equipe e os migrantes está indo de mal a pior. Desde o último fim de semana, migrantes que vão a hospitais têm que ser acompanhados por policiais.

Muitos migrantes têm AIDS, sífilis, tuberculose aberta e muitas doenças exóticas, que aqui na Europa nem sabemos como tratar. Se recebem uma receita, aprendem na farmácia que têm que pagar em dinheiro. Isto leva a explosão de insultos inacreditáveis, especialmente quando se trata de remédios para crianças. Eles abandonam as crianças com o pessoal da farmácia e dizem: Então as curem vocês! Portanto a polícia não tem que proteger apenas clínicas e hospitais, mas também grandes farmácias.

Só podemos perguntar: Onde estão todos aqueles que nas estações de trem e na frente das câmeras de TV mostram cartazes de boas-vindas? Sim, por enquanto as fronteiras foram fechadas, mas um milhão deles já está aqui e, definitivamente, não seremos capazes de nos livrar deles. Até agora o número de desempregados na Alemanha era de 2,2 milhões. Agora vai ser 3,5 milhões. A maioria destas pessoas é completamente não-empregável. Um mínimo deles tem alguma educação. E mais, suas mulheres não fazem coisa alguma. Estimo que uma em dez está grávida. Centenas de milhares trouxeram consigo lactentes e crianças menores de seis anos desnutridas e negligenciadas. Se isto continuar e a Alemanha reabrir suas fronteiras eu voltarei para casa na República Tcheca. Ninguém vai poder me segurar aqui, nem com o dobro do salário. Eu vim para a Alemanha e não para África ou Oriente Médio.

Mesmo o professor que dirige o nosso departamento falou da tristeza em ver a mulher da limpeza fazendo seu serviço há anos por 800 Euros e depois encontrar homens jovens estendendo a mão, querendo tudo de graça e, quando não conseguem, se alteram.

Eu realmente não preciso disso! Mas estou com medo de, se voltar, encontrar o mesmo na República Tcheca. Se os alemães, com os seus recursos, não conseguem lidar com isto, lá seria o caos total. Ninguém que não tenha tido contato com eles pode ter uma ideia de que espécie de animais que são, especialmente os da África, e como os muçulmanos agem com soberba religiosa sobre a nossa equipe.

Por ora nosso pessoal ainda não foi reduzido em consequência das doenças trazidas para cá, mas, com centenas de pacientes todos os dias, isso é apenas uma questão de tempo. Num hospital perto do Rheno os migrantes atacaram a equipe a facadas, depois de trazerem um recém-nascido de 8 meses que estava a beira da morte, arrastado através de meia Europa durante três meses. A criança morreu depois de de dois dias, apesar de ter recebido os melhores cuidados numa das melhores clínicas pediátricas da Alemanha. O médico teve que passar por cirurgia e duas enfermeiras foram para a UTI. Ninguém foi punido. A imprensa local é proibida de noticiar. Nós ficamos sabendo por e-mail. O que teria acontecido a um alemão se ele tivesse esfaqueado um médico e duas enfermeiras? Ou se ele tivesse jogado sua própria urina infectada por sífilis no rosto da enfermeira e a ameaçado de contaminação. No mínimo, iria ser preso imediatamente e depois processado. Com esse povo – até agora – nada aconteceu.

Então pergunto, onde estão todos aqueles que saudaram sua vinda e os recepcionaram nas estações ferroviárias? Sentados bonitos em casa, curtindo suas organizações não-lucrativas, aguardando ansiosamente os próximos trens e o próximo lote de dinheiro em pagamento dos seus préstimos como recepcionistas. Se fosse por mim eu arrebanharia todos esses recepcionistas e os traria primeiro aqui para a ala de emergência do hospital, para agirem como atendentes, depois para um alojamento de migrantes, para que possam cuidar deles lá mesmo, sem policiais armados, sem cães policiais, que hoje podem ser encontrados em todos os hospitais da Baviera, e sem ajuda médica.”

Até aqui o teor do desabafo desta profissional que nos pode dar uma ideia do que está sendo preparado como futuro através da multiculturação que está sendo impingida aos povos do velho continente, principalmente à Alemanha.
Toedter


P.S. - Em Praga a carta foi lida em TV alternativa e pode ser acompanhada com legendas em inglês no endereço abaixo:


41 comentários:

  1. D. Rebekah "Merdel" Jentisch está caprichando na destruição alemã, solidificando a estrada para seus mestres se estabelecerem ad eternum por lá. Concomitantemente, reafirma o 'baixar a cerviz' alemão sempre que pode:

    https://www.google.com.br/search?q=merkel+holocausto&oq=merkel+holocausto&aqs=chrome..69i57.4807j0j4&sourceid=chrome&es_sm=93&ie=UTF-8

    Quem disse que só o brasileiro é cordeiro pronto para a imolação?

    ResponderExcluir
  2. Infelizmente, Toedter (como se pronuncia?), vejo-me obrigado a repetir: a única solução é a cirúrgica. Qualquer coisa diferente disto é como o blá-blazear dos que colocaram na Alemanha, e em toda a Europa!, aqueles "refugiados".
    Não nos esqueçamos dos "políticos" daqueles países. Pulhas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem toda a razão. Combater as causas e eliminá-las no verdadeiro sentido da palavra. Não vejo preocupação da ONU, etc., com as mesmas. Erradicá-las e repatriar os "refugiados".

      Excluir
  3. Lamentável e isso é a experiência e desabato de uma pessoa!

    Aqui no Brasil, o mesmo já acontece com os afro-haitianos que chegam, são sub-empregáveis e muitos andam a desistir dos empregos que gentilmente ganharam. Não precisaram conquistá-lo como se impõe aos autóctones. Porém, o Brasil têm grandes diferenças com a Europa. Não temos o mesmo nível em desenvolvimento, urbanismo e educação e, portanto, não perceberemos tanto as mazelas como que estão acontecendo na Europa.

    Tudo muito lamentável.

    Cobalto

    ResponderExcluir
  4. Bem vindos todos ao mundo multiculturalista, vamos usufruir da "riqueza da diversidade"!

    Pobres vítimas de refugiados deixam jogado pelo chão sujando o lugar, desperdiçados, muita comida e água, roupas e documentos, coisas doadas pelos governos europeus e pagos com o dinheiro dos impostos cobrados dos seus cidadãos que não foram perguntados se queriam essa imigração massiva toda:
    https://www.youtube.com/watch?v=oPV9Ve6iXz0

    Onde estão as feministas? Onde está a esquerda? Cadê aquela conversa sobre igualdade? Onde estão os críticos de que nossa sociedade está "dominada pelo privilégio do homem branco? Onde estão os tolerantes? Onde estão os liberais? Onde estão os defensores das liberdades religiosa, liberdade disso, daquilo? Por que estão tão silenciosos? Por que desaparecem nestes momentos?
    https://www.youtube.com/watch?v=eS1UPYQGDXM

    Cobalto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não concordo com seu comentário. Essas pessoas foram salvas do conflito que ocorre no momento. Você vive no mundo Capitalista onde dinheiro gera tudo e cada um depende de si próprio! Sim adoro pagar meu imposto para ajudar pessoas e não para pagar o jantar do político, sim e sim temos que abrir mão de certas regalias porque o sistema Capitalista é cruel !

      Excluir
    2. Porque não resolver os conflitos como tem sido feito há anos? O imposto que você paga é desviado e você sabe disso. Deveria ser empregado na resolução dos conflitos, evitando-se o mal maior e não alimentar a onda de desumanidades que vem sendo praticadas. Desestimulá-las.

      Excluir
  5. Bom a EUROPA está apenas pagando o preço da colonização canibalista de outrora.............
    Eu não entro anônimo dou minha cara para bater, alguém já parou para estudar as colonizações europeias pelo mundo afora?
    Não que eu defenda a migração desenfreada mas ela acontece justamente devido a fatores históricos anteriores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que o corajoso cidadão que "dá a cara pra bater" é que deveria estudar.

      Canibalismo era e é praticado pelas tribos africanas e ameríndias. O que a tal "colonização canibalista dos europeus" (sic) fez, foi justamente parar com este bárbaro hábito. Sorte a sua não ser francês no meio dos tupinambás do séc XVI, caro corajoso que "dá a cara pra bater".

      Caro "estudioso do canibalismo europeu" (gzuis), veja neste vídeo um hábito ameríndio ainda vigente nalgumas tribos amazônicas e também na África:
      https://www.youtube.com/watch?v=fJ1VQD9oVrA

      Sorte sua também, não ter nascido mulher africana, senão, sua genital já era ou ...
      https://www.youtube.com/watch?v=9hssyPe2Mpk

      Ainda sorte sua não ser um "infiel" na Síria ...
      https://www.youtube.com/watch?time_continue=229&v=4COJBq74rYo

      https://www.youtube.com/watch?v=6kU9s0Bq8pg

      Vamos "estudar canibalismo europeu" um pouco mais?
      https://www.youtube.com/watch?v=VZDXTBv2b9c

      https://www.youtube.com/watch?v=2YzSRZ86iSc

      https://www.youtube.com/watch?v=Mmk2Q8rD72c

      Todas imagens são recentes, têm poucos anos e reais, ok "estudioso do canibalismo europeu." E nem vou falar sobre magia negra, vodu, sacrifícios, costumes, .... Tudo isso acima "acontece justamente devido a fatores históricos anteriores" que a "colonização canibalista dos europeus" (?!) não conseguiu mudar. Mas já pensou em tocar rock metal entre os talebans, caro que "dá a cara pra bater"?

      Cobalto, vendedor de espelhos.

      Excluir
    2. Estranho é que se generaliza com o Europeu, com o Americano, ou seja, com o Branco, com o ariano...

      Será que a colonização europeia, o tráfico de escravos, a guerra do ópio na China foram feita por nações e renderam lucros as nações ou foram feita por corporações internacionais e renderam lucros a corporações internacionais?

      Que eu saiba só tem um povo que lidera negócios e "empreendimentos" internacionais há séculos, mas no colégio, na mídia e nos meios de comunicações, se percebe o esforço para deixar essas corporações internacionais com algo obscuro, até esquecido...

      Por que será?

      Excluir
    3. Sempre me fazem lembrar uma frase do saudoso Millôr Fernandes que disse algo assim como "Não reclama, não: quando um cara te fez de idiota, foi porque encontrou a matéria-prima."
      Millor Fernandes

      Cobalto

      Excluir
    4. Sr. Anônimo, graças a Deus esse vídeo que mostra índios enterrando crianças é falso!

      O vídeo apareceu na web em 2010, mas voltou a circular com força nas redes sociais em outubro de 2013. Seria um trecho de um documentário chamado Hakani, que mostra que crianças com problemas físicos ou mentais (e também filhos resultantes de relações extraconjugais) são enterradas vivas pelos líderes da tribo!

      Hakani é um pseudo-documentário feito por uma entidade norte-americana chamada Youth With a Mission, que atua aqui no Brasil desde 1975 e conhecida aqui como “Jocum” “Jovens Com Uma Missão”.

      O diretor do Hakani se chama David L. Cunningham e é filho do fundador da instituição.
      A ideia seria a de recriar uma suposta tentativa de assassinato de uma criança para mostrar como o infanticídio seria recorrente em todas as tribos indígenas no Brasil.

      No próprio site do projeto Hakani é explicado que o filme foi feito com índios de verdade, mas que eles foram pagos para atuar (receberam cachê). A terra que é usada para cobrir o rosto do indiozinho no chão e, na verdade, BOLO DE CHOCOLATE!

      Essa afirmação também foi repassada a várias agências de notícia como a prestigiada Reuters, por exemplo.

      O documentário foi jogado na internet e exibido em diversas igrejas nos EUA e no Brasil para angariar dinheiro e chamar a atenção para o infanticídio que estaria ocorrendo no nosso país. No entanto, a FUNAI (Fundação Nacional do Índio) considerou “escusa” a origem do filme e teme a generalização inadequada de uma tradição indígena e garante que o assassinato de crianças com deficiência não é comum a todas as etnias.

      Sobre o documentário, o antropólogo britânico Stephen Corry, diretor da ONG Survival International afirma que:

      “Há décadas que os missionários evangélicos escondem seu trabalho, especialmente em lugares como América do Sul, que tem uma tradição católica muito forte. A Jocum foi expulsa de certas áreas do Brasil, mas continua lá ilegalmente.”

      CONCLUSÃO:

      O vídeo é falso! Foram usados atores na produção e o indiozinho não foi enterrado de verdade. Seu rosto foi coberto com farelos de bolo de chocolate. O assassinato de crianças doentes pode ter sido uma prática ocorrida no passado em algumas tribos indígenas, mas não acontece da maneira como foi mostrado no vídeo.

      Excluir
    5. Precisa desenhar, e mesmo assim não entendem. O vídeo é uma SIMULAÇÃO de fatos que realmente ocorrem. Foi feito com intuito de denunciar esses hábitos "culturais". Se fosse ler os comentários ou fazer uma pesquisa própria, descobriria isso, mas e a preguiça?

      http://cleofas.com.br/existem-culturas-indigenas-no-brasil-que-enterram-criancas-vivas/

      Cobalto

      Excluir
    6. Amigos,
      A Europa realmente explorou nossas riquezas e colonizaram nosso país. O que está errado é o sistema. As pessoas conquistam uma fortuna e foda-se o mundo ( desculpem pelas palavras) A Europa esta ajudando alguns civis assim como o Brasil ajuda, EUA ajuda, todo mundo ajuda mas onde está a igualdade? será que o mundo ficaria chato com igualdade? Onde se vc tentar um pouquinho de você com dignidade o mundo ficaria melhor…
      Desculpe por fortes expressões ou erros de gramática,

      PS: ….

      Excluir
    7. Poderias me dar um exemplo prático de alguma Colonização Canibalista de outrora relacionada a Alemanha. Até onde eu saiba, inúmeros países europeus colonizaram o Novo Mundo, mas a Alemanha não esta inclusa dentre estes "Predadores". Porque os refugiados não são enviados para Portugal, Espanha, Inglaterra e França, principalmente? Sabes me responder esta questão?

      Excluir
    8. Adriana Ester,

      "A Europa realmente explorou nossas riquezas". E posso saber por que os nativos não exploraram suas próprias riquezas? Ajudo na resposta. Foi porque a) nem sabiam que aquilo era riqueza, b) não sabiam da existência dela, e c) não sabiam o que fazer com, caso soubessem da sua existência.

      Exemplo: eles tinham seringueira, mas não conheciam o pneu ou a borracha; eles tinham petróleo, mas não conheciam o carro ou a gasolina; eles tinham o pernambuco, mas não conheciam a brasileína nem o tecido; eles tinham o carvão, mas não conheciam a caldeira nem o trem; ...

      Que igualdade?! Se um sujeito fez 3 faculdades e ganha salário igual ao que mal concluiu o básico, você considera justo? "A cada um conforme suas obras", aí está a verdadeira igualdade. Produção = renda. Sem produção = sem renda. Igualdade sem justiça, é opressão, é discriminação, é ditadura. Portanto, o mundo não ficaria chato com a igualdade, ficaria ainda mais injusto e provavelmente mais violento. Ou acha que as populações sofreriam injustiças caladas?

      "A Europa, o EUA, o Brasil ajudam." Os governos não resolvem nem os problemas internos da própria população e vão resolver dos outros? E ainda contra a vontade da maioria do povo? Presidente não é eleito pra resolver problemas de outros países. Vejamos:

      O problema dos sem-tetos nos EUA já tem séculos que não é resolvido:
      http://www1.folha.uol.com.br/mundo/2015/11/1702886-com-25-mil-sem-teto-los-angeles-vive-situacao-de-emergencia.shtml

      Dados do IBGE confirmam que o nº de desempregados cresce mês a mês. Índice registra pior resultado para qualquer mês desde agosto de 2010. Renda média do trabalhador caiu pelo quarto mês seguido:
      http://g1.globo.com/hora1/noticia/2015/06/dados-do-ibge-confirmam-que-o-n-de-desempregados-cresce-mes-mes.html

      Não é o sistema que está errado. É o coração das pessoas que está errado. O sistema é só a consequência, e não a causa. Isso não se resolve mudando o sistema somente, pois não adianta tirar da cabeça o que não sai do coração. E o Comunismo e suas gradações só pioram os problemas, por isso fracassam onde se instalam.

      Cobalto

      Excluir
  6. Senhores, geralmente evito tecer comentários, principalmente se puder evitar polêmicas estéreis. Mas precisamos abordar os assuntos com inteligência e justiça, tanto quanto isso nos seja possível. O assunto principal acima não é o canibalismo ou o primitivismo africano, asiático ou ameríndio; o comentarista apenas fez alusão ao ataque exploratório dos europeus nesses continentes nos séculos passados, através da escravidão, uso indiscriminado da violência a título de exemplificação e monopólio dos recursos naturais das suas tão prezadas colônias. O que de fato é uma marca da presença europeia no resto do mundo, apesar do pretenso processo civilizatório que traz como benefício. Se prezamos a justiça e o respeito (principalmente à autodeterminação), esse parâmetro deve servir para todos. Ninguém tem o direito de roubar, torturar e matar quem quer que seja. Nada invalida a hipótese de sabotagem cultural e étnica da Europa, mas esta há que reconhecer que em termos morais tem uma dívida para com os povos citados. Que cada um possa viver na sua terra em condições de paz social e econômica, cultural e profissional. Quem dera possamos construir o respeito à vida humana neste planeta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Judeus velhacos sempre tirando da reta e botando na conta dos europeus...

      http://pt.scribd.com/doc/89542183/Os-Magnatas-Do-Trafico-Negreiro#scribd

      Os Magnatas do Tráfico Negreiro de José Gonçalves Salvador (um afrobrasileiro).

      Aliás, Companhia das Índias Ocidentais, bancos e outros empreendimentos há séculos tudo o que é crucial está nas mãos do povo eleito...vejam o capital e a mídia...

      E a corja se reúne, anualmente, através daquele clubinho Bildeberg...

      Basta uma nação querer se livrar da escravidão, a mesma é destruída! Aliás, nações não devem mais existir para desafiar o "status quo" vigente!

      Excluir
    2. Permitam-me acrescentar este link, que fiz com uma dica do Toedter. referente aos verdadeiros culpados pelas misérias da humanidade:

      http://fab29-palavralivre.blogspot.com.br/2015/10/mafia-khazar-1-parte.html

      Excluir
    3. Caro Marcius, o "corajoso que dá a cara pra bater", além de achar "bom" o que os europeus estão passando, tentou justificar viajando mais que Neil Armstrong. Algo assim, precisa duma resposta. Calar não ajuda, ou você acha que ajuda?

      Foi perfeitamente entendido que sua expressão "canibalismo europeu" se tratava da exploração europeia perpetuada por gerações contra tribos e povos afro-árabo-ameríndios. Porém, extremamente infeliz, ignaro e preconceituoso considerar isso "bom" e que "está apenas pagando o preço da colonização canibalista de outrora". O que está ocorrendo é um tipo de golpe de Estado em proporção continental, nada, repito, nada sendo sobre alguma paga por algo do passado. Usam esse discuro apenas como cortina de fumaça (1) pra pegar desavisados, tipo que infelizmente é o que mais existe e continuamente proliferando. Essa imigração massiva e repentina, é um evento planejado, orquestrado, e nada, repito, nada tendo de natural.

      Referente seu "apesar do pretenso processo civilizatório", vamos analisar "com inteligência e justiça".

      Pretenso: adjetivo
      1. que (se) pretende ou (se) supõe ser (alguma coisa); imaginado.
      2. criado na imaginação; fictício, alegado, pretextado.

      A contribuição dos povos europeus aos afro-árabo-ameríndios é imensa e, em muitos fatos/hábitos/inventos, impagável por essas tribos e povos. Foram os europeus principalmente, e americanos, que inventaram o automóvel, os motores, o trem, o dirigível, o avião, o cinema, o telefone, o foguete, o satélite, energias renováveis, o submarino, o computador, .... E de nada valem todos aqueles recusos naturais sem sua exploração e popularização. Inventaram o motor a vapor, o carro e o trem, mas de que valem o minério de ferro, o petróleo e o carvão no subsolo parados? Nem conhecidos eram, os europeus que descobriram as jazidas.

      Se esses povos hoje tem condições de invadir a Europa, isso em parte é graças a estas invenções. A maioria dos "refugiados" estranhamente têm celular com GPS, tênis e roupas de marca nada lembrando coitados necessitados, vindos de barcos a motor diesel, colete salva-vidas, e existindo e usufruindo de toda uma logística de resgate com veículos náuticos, aéreos e terrestres, telecomunicações, alojamento, alimentação, etc. Que ironia. E como você pode ver, em nada foram ou são "pretensas", imaginárias ou fictícias todas essas engenhosidades e estrutura.

      Também a quase extinção de hábitos bárbaros como o canibalismo, vodu, sacrifícios humanos e animais, rituais, magia negra, costumes bizarros de coragem ou iniciações de maioridade, etc, em nada foram ou são "pretensas", imaginárias ou fictícias.

      Cobalto - continua abaixo

      Excluir
    4. Vamos caminhar um pouco pela História.

      Na primeira metade do século XV, os primeiros europeus chegaram a África subsaariana (a negra) em seus veleiros ou caravelas. Aportando, descobriram povos muito diferentes de tudo que conheciam que os recepcionaram com pulos, gritos e grunhidos, barulho e tambores, ameaças e corpo todo coberto com algo amarelado que depois se descobriu tratar-se de fezes de elefante. Talvez pra afugentar moscas. Depois foi inventado o inseticida químico que "pretensamente" substitui essas fezes de elefante.

      Verificaram também que os nativos não conheciam a navegação marítima, a bússola, o papel, a escrita, a luneta, o canhão, a pólvora, o mapa ... Nem a roda ou o arado em pleno século XV ainda conheciam! Considera ensinar a roda e o arado como "pretenso processo civilizatório"?

      A dominação europeia não foi fácil, barata ou pacífica. Revoltas e guerras surgiram exigindo a saída dos europeus da África. Queriam ser governados por outros negros, não mais por brancos. Conseguiram expulsá-los e a África começou a ser re-governada pelos seus. Então, começaram novas guerras e revoltas, mas agora para conquistar o poder, vingar desafetos, por expansão territorial, contra a exploração ou corrupção ou incompetência e barbárie dos seus próprios governantes nativos, etc. E a África assim mergulhou num caos e está até hoje em muitos lugares pior de quando era uma "prezada colônia", fazendo com que muitos fugissem de sua terra natal e indo, que ironia, justo para o continente dos "canibais europeus"!

      Acredito que pelo progresso tecnológico e "em termos morais" está "dívida para com os povos citados" está pra lá de paga. Se não sabem fazer bom uso, já é outra coisa.

      Sendo isso e muito mais que nessa oportunidade não postei, pois esse resumo já ficou longo, realmente é bom "evitar de tecer comentários" quando não se têm os embasamentos ou conhecimentos necessários.

      (1) "O Fanatismo Judaico, é a obstinação sistemática a culpar os Europeus, lhes fazer baixar a cabeça, metê-los de joelhos, por crimes que eles jamais cometeram, ou por crimes pelos quais os judeus se sentem eles mesmos um pouco culpados, mas que preferem "transferir" sobre os outros.Pensemos aqui ao papel de grandes negociantes na escravatura dos Negros, por exemplo, ou ainda na exploração sem vergonha das matérias-primas e riquezas do 3º mundo."
      Fonte: http://gangdaervilha.blogspot.com.br/2015/10/o-fanatismo-judaico.html

      Cobalto, vendedor de espelhos.

      Excluir
  7. Sabem qual é o ápice do cúmulo?

    Uma vila alemã ao lançar uma manual de regras básicas de civilidade como de usar sempre o banheiro, pagar pelos produtos em supermercados antes de abrí-los, aprender o idioma nativo e não molestar as mulheres, foi acusada de ra-cis-mo!

    "A Alemanha é um país limpo e deve permanecer assim", afirma o documento, lembrando aos imigrantes que na Alemanha "Nós fazemos nossas necessidades exclusivamente em banheiros, não em jardins e parques, nem mesmo em atrás de sebes e arbustos."

    Fonte: http://whiteresister.com/index.php/news/1873-german-village-accused-of-racism-after-requesting-moslem-migrants-use-toilets-and-not-harass-women

    Cobalto

    ResponderExcluir
  8. Caro Cobalto, é interessante que o Sr. Norberto tenha criado este espaço para trazer informações e ao mesmo tempo permitir que pessoas diversas possam manifestar sua opinião. Acompanho o blog há anos e tenho tido oportunidade de refletir muito, o que aproveito e agradeço desde já. Acredito também que cada um traz sua contribuição, como as suas, por exemplo. Se me permite, acho que o apego a certas palavras acabam por criar um desvio do assunto principal. Neste caso, foi a palavra "pretenso"; em seguida, veio a tônica em "evitar tecer comentários". Bom, não quero criar ponto de atrito, quis apenas ajudar. Sugeri que olhássemos as coisas sob todos os ângulos que estivem ao alcance. A pólvora, a bússola, o papel - por exemplo - foram invenções asiáticas; para quê então tentar diminuir numa generalização esses povos? Cada um traz o seu aporte. Os europeus, naturalmente, mudaram a face do mundo e sua inventividade e organização são características, ninguém discute isso. O processo de se apossar do que é alheio (colonização) é outra história. Que o continente sofra hoje uma invasão é um processo claro, o que não impede que pessoas inocentes estejam, desesperadamente, tentando fugir de um ambiente hostil indo em busca de uma nova oportunidade de vida. Se você avaliar bem, é provável que ninguém queira sair de sua terra para tentar a vida em outro país, com outra língua, outra cultura, outras regras... normalmente as pessoas fazem isso por necessidade. Veja o caso do Sr. Norberto: sua família deixou a Alemanha e veio para o Brasil, acostumou-se, trabalhou, somou. Com o advento da guerra foi forçada a ir novamente para sua terra. As guerras fazem isso, tratam as pessoas num mesmo "apanhado", criam migrações forçadas. Peço desculpas por qualquer mal entendido. Nosso mundo ainda vai presenciar muito sofrimento antes de compreender que a única forma de convívio pacífico possível é baseada no respeito, e que a solidariedade, assim como o trabalho, é o caminho para se ter uma nação. Grato pela participação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esta a deitar perolas a porcos

      Excluir
    2. Bom dia, boa tarde, boa noite.

      Caro Marcius, faço-lhe coro sobre o sr. Norberto e lhe recomendo que adquira seus livros, são boas e incomuns fontes de pesquisa, informação e reflexão. Aah, ajude a divulgar também, obrigado. Nesse mundo massificado, são raros os blogs e leitura que valem a pena.

      Vamos lá. Não são "apego a certas palavras", são correções e correções geram "atrito" em algum grau. A contribuição europeia ao mundo não foi algo "pretenso" (vide no dicionário o significado), bem pelo contrário. E você o reconhece quando escreve "Os europeus, naturalmente, mudaram a face do mundo e sua inventividade e organização são características, ninguém discute isso". "Mudar o mundo" não combina com "pretenso", e não é uma questão de "apego a certas palavras", mas respeito às coisas como elas realmente foram ou são.

      Em nenhum momento disse que a pólvora, a bússola, o papel são invenções europeias. Releia-me, por gentileza. E não diminui ninguém, apenas respeitei as coisas como elas realmente foram ou são.

      O único "ângulo" que devemos buscar e promover é o da Verdade. Se essa Verdade não agrada interesses e desejos pessoais, isso não é motivo para ser mudada, pois passará a ser Mentira.

      A Europa não sofre um "processo", ela é vítima de complô, de golpe, de sabotagem, de etnocídio, de ódio. Você deveria parar de usar eufemismos, mas respeitar as coisas como elas realmente foram e são.

      O "ambiente hostil de que elas fogem" é resultado do projeto do Eretz Israel. Pesquise.

      Se formos "avaliar bem", eles querem sim sair de sua terra natal do séc. XIX e ir para uma Europa quase do séc. XXI com todas as suas atraentes e moderníssimas facilidades, comodidades, variedades, belezas, limpeza, segurança, saúde, acessibilidade, urbanidade, funcionalidade, tolerância ... Está provado que a maioria é "refugiado econômico" e milhares deles é indesejada em sua própria terra natal.

      E sobre "respeito, solidariedade e trabalho", creio que quando uma cidade necessita fazer uma campanha sobre "regras básicas de civilidade" (gzuis) conforme postei acima (Anônimo18 de outubro de 2015 20:08), colocar policiais até em farmácias e exigir as coisas sem trabalhar, por exemplo, deveria ser dito isso aos imigrantes. Não concorda?

      E ao hasbará "Anônimo19 de outubro de 2015 08:12", respondo que sem argumentos, sobra o xingamento. E isso reflete duas coisas: a "educação" dos pais, do lar; e sua ignorância geradora de incapacidade argumentativa.

      Cobalto

      Excluir
    3. voce ja levou a resposta no sitio adequado e leu tenho a certeza, e ate aprendeu com ela aquilo que nunca soube. isto de dar perolas a porcos.

      Excluir
  9. Alemães comemoram aniversário de movimento anti-imigração.

    "Os alemães não estão mais aceitando a "culpa" que tem sido imposta sobre eles nos últimos 70 anos. Eles não vão aceitar a seu genocídio simplesmente porque os judeus inverteram a história e fez-se histórias de um "Holocausto" para encobrir os crimes do real Hellstorm. É bastante simbólico que o Phoenix alemão está renascendo das cinzas em Dresden."

    http://renegadetribune.com/40000-germans-demonstrate-in-dresden-for-first-anniversary-of-pegida/

    Cobalto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pegida? Eu digo Jewgida!

      Pegida, Bagida, Oldschool Society, Hogesa, English Defence League, "et caterva", é mera oposição controlada. O Europeu deve evitar tais movimentos para não ser massa de manobra Sionista. Não há "Fênix renascendo das cinzas" nesses movimentos, mas não quer dizer que o Alemão não esteja despertando de sua letargia.

      Embora minhas últimas mensagens foram censuradas, e esta provavelmente será mais uma, insisto que o que está ocorrendo hoje na Europa (despertar Europeu) é claramente devido as falhas na agenda Sionista. E eu que cheguei a pensar que o Europeu afeminado não seria capaz de se levantar contra... Bom, alguns ainda tem culhões...

      Provavelmente tais grupos -Pegida, EDL, Hogesa, SC, etc- sirvam como catalisadores desse despertar Europeu, para amenizar os danos colaterais e direcioná-los para os interesses Sionistas. Somente para a coisa não fugir do controle...

      Henriette Reker p.ex, foi esfaqueada recentemente. Acabou por vencer as eleições para Prefeitura de Colônia na Alemanha, porém já é alguma reação. Não que a violência seja a solução... contudo, não sei se é possível extirpar o parasita apenas através do diálogo.

      ---

      http://cdn.i24news.tv/upload/cache/medium_image/upload/image/2f3d5adedd71e10ddac0b78778552c6291d30de0.jpg

      http://www.vosizneias.com/wp-content/uploads/2015/01/384685_img650x420_img650x420_crop.jpg

      http://static.euronews.com/articles/294460/1200x630_294460_pegida-darkens-immigration-climate-i.jpg?1420473603

      http://static1.demotix.com/sites/default/files/imagecache/a_scale_large/1300-6/photos/1342431774-english-defence-league-protest-in-bristol_1337606.jpg

      http://www.counter-currents.com/wp-content/uploads/2013/10/edl.jpg

      http://www.demotix.com/news/8589924/pegida-uk-and-edl-hold-anti-refugee-protest-londons-whitehall#media-8589703

      Excluir
    2. Tanto pode ser "oposição controlada" como pode ser gente (judeus) pegando carona, como também marketing pra não serem associados com o Nazismo que bem sabemos como lá são essas coisas e ainda podem estar apoiando pra espionar e/ou manusear o movimento. Só fotos assim alertam, não afirmam. Foram vistos crucifixos também, nem por isso é um movimento católico ou protestante. Deve-se pesquisar as lideranças e seguir o "caminho do dinheiro."

      Bandeiras de Israel continuam sendo vistas? As fotos que enviou são de datas anteriores, se me recordo. Porém, sabendo de algo mais "no ponto", é bom a divulgação. E ficaremos agradecidos.

      Abraço, Cobalto

      Excluir
    3. De acordo. As interpretações são inúmeras, mas vale salientar aqui a relação um tanto promíscua com esses grupos citados e o suporte a Israel. Também é digno de nota as bandeiras de Wirmer, um dos membros da resistência que culminou no atentado a Adolf Hitler em 20 de Julho de 44.

      Abaixo um vídeo do Protesto ocorrido em Berlim dia 09/05/15, coincidindo com o aniversário de 70 anos do fim da II GM, o "V-Day", onde o "próprio povo" celebra a derrocada de sua nação.

      Aqui temos um principio de confusão onde algumas pessoas com cartazes acusam os participantes do evento de "Nazis", onde também pode-se ler mensagens de boas vindas aos refugiados. Provavelmente idiotas úteis Marxistas, ANTIFA, já que para eles qualquer demonstração de Patriotismo/Nacionalismo é obra de Fascistas/Nazistas...

      https://youtu.be/AXM5KjiZGEo?t=15m45s

      A dupla a discursar é um tanto quanto interessante, um Senhor usando um Solidéu/Kippah celebrando a Pegida ao mesmo tempo a cultura Judaico/Cristã, e urgindo aos Alemães que despertem seu patriotismo e lutem contra a americanização e Islamização da Alemanha.

      https://youtu.be/AXM5KjiZGEo?t=28m

      Não é nenhum segredo que Sionistas comandam movimentos contra o Islã. Verifique o background de Geet Wilders, por exemplo. As chances de que esses movimentos repousem sobre os mesmos Mestres são grandes.

      Excluir
    4. Além da bandeira de Wirmer, têm a russa também. É interessante notar no segundo vídeo aos 39:00 que o judeu, que nem alemão fala, leva uma tarja na camisa ao que parece serem as cores da bandeira russa e a intérprete, idiota útil, usa uma tarja com as cores do neostalinismo:
      https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/7/7a/Stalinobus2.jpg/300px-Stalinobus2.jpg

      https://pt.wikipedia.org/wiki/Neostalinismo

      Bandeiras, cores e símbolos de um país ou ideologia que ocupou, matou, sequestrou, escravizou, estuprou, deixou órfãos milhares do povo alemão durante 44 anos e faliu social-ecológico-economicamente o lado territorial que dominou pode, e qualquer movimento nacionalista ou denunciador disso logo é recriminado, vilipendiado.

      Têm muito ingrediente nessa receita Pegida. A princípio, Pegida vale até certo ponto, depois é tautologia, é manipulação e perigo, uma variação da já quase secular ocupação político-jurídico-social-mental da Nação "Alemã".

      E sobre essa conversa e expressão "cultura judaico/cristã", ela é recente, começou no século 20 e não procede teologica e historicamente. Outra tática deles e sugiro que se descarte isso totalmente.

      Encerro e obrigado, Cobalto

      Excluir
    5. Só para esclarecer, a expressão "cultura judaico/cristã" foi dita pelo judeu que estava discursando. Não acredito que exista uma "cultura judaico/cristã", pois os judeus renegam Cristo, e tão pouco alguma base religiosa, pois os Fariseus seguem o Talmud e a Lei Oral.

      Mas é interessante o desespero dos judeus com o crescente número de Muçulmanos na Europa.

      http://www.thelocal.se/20151020/swedish-slaughter-the-jews-rally-grabs-criticism

      Abraço!

      Excluir
  10. Sobre o colonialismo europeu, uma nota importante: ele não se deu apenas na África, mas em todo o mundo. Parece que em alguns lugares ele deu "certo": Estados Unidos, Austrália, Nova Zelândia, Canadá... Algumas regiões da África jamais estiveram sob o jugo do colonialismo (Libéria, Rodésia, etc) e, no entanto, estão no mesmo patamar de outras nações que "sofreram" com a "exploração" europeia. Sem falar que o movimento inverso (antes do século XV) também havia ocorrido, com os árabes invadindo a península ibéria e deixando um legado cultural relevante. E, sob quaisquer aspectos, a África hoje é melhor do que o era antes dos invasores europeus. (Lino Porto).

    ResponderExcluir
  11. Parece que foi um caos lá por Munique na Oktober desse ano... Um conhecido que iria viajar para lá foi instruído pelos anfitriões a não ir, pois disseram a ele que atá pão faltou.

    ResponderExcluir
  12. Respostas
    1. Duas comunistas solteironas .....kkkkkk
      E Michelle Bachelet é outra.

      Excluir
    2. Merkel não é solteirona.
      Comparar Merkel com Dilma é como comparar vinho com vinagre.

      Excluir
  13. O que impressiona verdadeiramento é que tabus judaicos nunca sejam citados
    por exemplo BIROBIDJAN a terra da nação russa que foi dada aos judeus para que fosse o Israel muito antes de Israel existir. Em setenta anos nunca foi citado a terra ( duas vezes Israel) onde passam férias, Rothshild, Rockfeller e todo essa pandilha que nos escrevisa. Investiguem, Vão ter surpresas. A terra Birobdjan junto a wladivostoc, tem milhares de abrigos antiatómicos advinhem para quem
    um abraço
    Paula Lolita

    ResponderExcluir
  14. Problemas difíceis, não são de fáceis soluções. A Europa deve muito ao mundo devido as suas invasões e saques, o mundo deve também a Europa de maneira mais subjetiva. Melhor nos encaminharmos rapidamente para a globalização social, financeira e produtiva ou a espécie humana vai se auto distruir. O emaranhado de falhas e acertos, de ajudas e de desrespeitos, por todos, ao longo dos séculos ficou tão intricado que não há como justificar esta ou aquela reação positiva ou negativa. Todo o mundo tem que caminhar para criar uma convivência sem países e com integral ajuda mútua, produzindo e convivendo como se fossemos de uma mesma e pequena comunidade.

    ResponderExcluir
  15. Não vejo nenhuma razão, para tanta preocupação com esses refugiados, que não passam de invasores, que odeiam os ocidentais, porém procuram refugio nos países deles.
    Interessnte...

    Resumindo uma realidade crua e nua:

    A maioria dos terroristas muçulmanos nasceram e vivem na Europa. E, são criados e treinados pela família, para matarem os europeus e os demais ocidentais, incluíndo os judeus e asiáticos.

    TEMOS COMO PROVA O ATENTADO DE PARIS.
    TODOS TINHAM NASCIDO NA EUROPA.

    A única solução é EXPULSAR TODOS OS MUÇULMANOS do Continente europeu, e dos demais continentes.
    Somente assim, os países civilizados ficarão livres dessa Seita Pedofílica e Política, que alega ser religião, sem o ser, denominada islamismo.

    Obs.: os muçulmanos entram na Europa, e em outros continentes, sob o pretexto de que são refugiados de guerra ou imigrantes, porém, É UMA FARSA!
    São INVASORES comandados pela IRMANDADE MUÇULMANA, com o intuito de tentar islamizar os países civilizados.

    Porém, a NOVA ORDEM MUNDIAL, acabará, difinitivamente, com o sonho dos muçulmanos.
    Alias, os muçulmanos já estão sendo expulsos de vários países, e é somente o começo do fim dessa Seita Pedofílica: o islamismo!!!

    ResponderExcluir

Escreva aqui o SEU pensamento sobre o assunto. É dispensável repetir o que já é de domínio público. A indicação de links deve ser acompanhada de breve descrição do conteúdo. Mensagens anônimas não são bem-vindas, agressões e baixarias não serão publicadas.