31 de janeiro de 2018

10 VEZES SEM JUROS ?

Mudanças fundamentais acontecem no nosso dia a dia e nós nos adaptamos sem perceber. Você hoje compra quase tudo a prazo e SEM JUROS. O a vista perdeu a graça. Mas é sem acréscimo mesmo? Não é de desconfiar que se tento conseguir um desconto pagando a vista não vou ter sucesso. Parece um contrassenso, pagamento a dinheiro sempre era a alegria do vendedor. Por outro lado qualquer financiamento que a gente pede ao banco tem juros. Ali não tem “sem acréscimo”, muito pelo contrário.

Falei em mudança. No começo da venda crédito era o comerciante que a operava, chegando ao ponto de ganhar mais dinheiro com os juros que cobrava do que com o próprio resultado comercial entre custo e preço de venda.

O banqueiro não podia concordar com isso. Inventou o cartão de crédito e o cartão de débito. Agora passa tudo por sua mão e nas campanhas “sem acréscimo” o juro está embutido e é do banco. O comerciante diz que não pode dar desconto, porque o “banco não permite”.

Verdade é que o banco tomou conta da área. Assim como tomou conta do país, tomou conta do mundo!

Está previsto que no próximo dia 19, logo após o carnaval, nosso congresso votará a REFORMA DA PREVIDÊNCIA. Segundo nossas autoridades sua aprovação é de importância crucial para o futuro do Brasil.

Já me foi dado assistir aqui a diversos episódios de reforma da aposentadoria no Brasil, desde os velhos tempos dos IAPC e IAPI, Instituto de Aposentadoria e Pensões, um dos Comerciários e outro dos Industriários. Sempre o governo tinha motivos essenciais para cortar alguma coisa aqui e outra ali. Aliás é bom não esquecer que isto não acontece só no Brasil.

E se o país vai mal, não tem como investir o que seria necessário em saúde, educação, transporte, energia etc. é por que “tem que gastar a metade do que pagamos em impostos, a metade do que arrecada, a metade do orçamento” em aposentadoria e pensões dessa velharada.

NÃO É VERDADE! A tal metade é gasta em JUROS e AMORTIZAÇÃO da dívida pública. E aí temos outra vez a figura do BANCO. Assim como está com as mãos no varejo, o banco manipula no atacado. E não é de hoje. Como podemos ler no grandioso livro de Gustavo Barroso BRASIL COLÔNIA DOS BANQUEIROS, os Rothschild já convenciam o nosso governo imperial a tomar dinheiro emprestado a juros que nada tinham de módicos.

É uma bola de neve, aumenta sempre de volume enquanto estiver rolando. O que teria de ser feito, é parar a bola, não jogar sempre mais neve na sua frente. Quantas das nossas empresas públicas já tiveram que ser sacrificadas, quantos dos nossos recursos naturais estão empenhados?


Quem tem que ser reformado é o SISTEMA FINANCEIRO.

9 comentários:

  1. e verdade o mundo muda, e se as geracoes anteriores foram educadas num sistema sem credito e so obter as coisas a pronto pagamento, nao viviam melhor por isso, mas pior, tinham que amealhar dinheiro durante uma vida para disfrutar dos bens ja velhotes. hoje qualquer jovem com profissao e emprego, pode alienar parte dos seus futuros ganhos e adquirir o que precisa.ah mas os juros essa pratica abominavel judia kkkkkk, pois e, a malta que acha que um terreno uma casa um carro que o proprietario poe a disposicao de terceiros deve gerar um rendimento para este, mas se for dinheiro e um crime, kkkkk e um crime sim, se for usura, ou seja juros superiores aos que a lei, a sociedade permite.os juros e custo por usarmos dinheiro que nao e nosso mas necessitamos, e o devedor que pede esse uso.

    mas entao ha creditos sem juros? pois ha e sao os proprios credores que assim o estipulam, as empresas de grande consumo estao interessadas em dar credito sem juros para compra dos seus produtos. na pratica, se não tivessem esta possibilidade as pessoas talvez nao comprariam aqueles produtos (e aí a empresa não retiraria qualquer margem). ou talvez comprassem um produto mais barato, sim, porque muitas vezes ao comprarmos algo a credito olhamos mais para o valor da prestacao e nao tanto para o valor total da compra… o que e muito perigoso! exemplificando ajuda a esclarecer. ao comprar um televisor que lhe custa €300 e cuja prestação mensal a 10 meses é de 30€. Pode ter a possibilidade de comprar um televisor de €600 pela mesma prestação mas desta vez a 20 meses. logo, vai pagar bastante mais mas o seu esforço mensal é o mesmo. concluindo e ao contrario do que diz o blog o retalhista estara na disposição de baixar ligeiramente a sua margem para garantir a venda de um produto. seja para escoar stock, seja para obter descontos de quantidade com os seus fornecedores,

    o mesmo com os cartoes de credito,usados com moderacao,ter cartoes de credito e uma optima solucao para fazer pagamentos em momentos em que podemos nao ter o dinheiro disponível, mas sabemos que o vamos ter dentro de uns dias. Tambem sao uma boa solucao para compras de bens ou serviços online, quase todos os cartoes de credito oferecem pagamentos sem juros de 20 a 50 dias, e ha ate cartoes que permitem fazer pagamentos em tres ou seis prestacoes sem juros. se se utilizar um cartao de credito, e escolher por defeito a opcao de 100% do pagamento para nao pagar juros.

    quanto a divida publica dos paises experimentem viver sem ela e vao ver onde vai parar o investimento estrangeiro, ou se os cidadaos nao terao de ser sobrecarregados com mais impostos em virtude das receitas que obtem financiando-se nos mercados para manter o nivel de vida, o nivel de vida regrediria logo, e verdade que se pagam juros e e verdade que sao dividas solidarias, isto e refletem-se nas geracoes seguintes, mas e um custo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Blá blá blá blá blá ... que ninguém perca tempo lendo as baboseiras do "comentário" acima. PURA PARVOÍCE.

      Hitler mostrou o caminho da vitória sobre esses disparates todos com os Öffa e Mefo bills, e outros antes dele também arrumaram suas finanças com estratagemas muito parecidos.

      Lembrando que a judia Dilma adoradora do genocida judeu maçom Stalin e o maçom entreguista espião da CIA Michel Temer 'estranhamente' vetaram a auditoria da dívida que tanto denuncia Maria L. Fatorelli:

      "Maria Lucia Fattorelli: Banqueiros capturaram o Estado brasileiro":
      http://www.viomundo.com.br/denuncias/maria-lucia-fatorelli.html

      Nessa questão, porque vocês acham que sempre estão posicionados e liderando maçons e judeus?! Mera e inocente coincidência?!

      Solução existe, não se resolve essa questão porque NÃO SE QUER e/ou NÃO DEIXAM!!

      Excluir
    2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    3. O judeu acima obviamente defendeu o juros ehehehe ... com palavrório de facilidades etc... é o mesmo papo do banqueiro o dele, afinal ele propaga imediatismo e oculta que a dinâmica da dívida desse sistema é crescer infinitamente e durante o percurso dessa derrocada o sistema financeiro vai confiscando os bens das nações...

      Também é curioso que ele se apoia na mentalidade de benefícios de facilidades para justificar tudo aqui nesse blog, pois essa mentalidade é a do terceiro Estado do Ancient Regime, exemplo do imediatismo. Pura adulação das massas tal argumento...

      Curioso é o fato de países que não são ou não eram vinculados ao Sistema Usurário ou estavam se desvinculando sofrerem intervenções "humanitárias" que deixaram o país na m*rd@... como Líbia e Iraque.

      É o judeu de corpo e alma esse aí mesmo...

      Excluir
  2. "Hitler mostrou o caminho da vitória sobre esses disparates todos com os Öffa e Mefo bills,"

    ha que caricato, alguem adepto das doutrinas economicas nazis, um neonazi, adepto das teorias economicas de hjalmar schacht ministro da economia nazi, que criou as celebres mefo bills , bonus com que eram pagos os fabricantes de armamentos, ao contrario de usar moeda corrente e que por sua vez se tornaram meio de pagamento disfarçado ou paralelo. fugindo a contabilidade atraveS da criacao de uma empresa ficticia, a metallurgische forschungsgesellschaft m.b.H , kkkkk o engracado e que alguem cita um elemento que nunca pertenceu ao partido nazi nunca se inscreveu, um "liberalzao" que aderiu depois ao plano para matar o hitler, foi preso pelos nazis, passou dois anos em campo de concentracao nazis ate ser liberto pelos aliados, depois foi preso e julgado e absolvido em nuremberga, mais tarde criou um banco seu que durou de 53 a 63,schacht tinha relacionamento com banqueiros de todo o mundo,j.p.morgan foi um dos seus amigos antes da I guerra, tinha muitas ligações em londres e nova york, onde morou na infancia e juventude. o homem vivia em todas as situacoes. mas a verdadeira recuperação alema nao se deu pelos factos narrados neste comentario caricato, mas vinha de tras, pela intervenção dos EUA, que reestruturaram a dívida alemã; visto que a alemanha nao conseguia cumprir as obrigacoes do tratado de vrrsailhes, emprestaram dinheiro; reorganizaram as instituições monetárias da alemanha; estabeleceram um novo plano de pagamento das dívidas. foi o plano dawes, (e mais tarde o plano young) que receberia mais tarde o premio nobel da paz por sua participacao na estabilizacao economica da alemanha e, assim tambem, da política europeia.essa estabilização economica propiricou um período de paz e prosperidade na europa, conformado pelos acordos de locarno, que normalizaram as relações internacionais no período

    plano daves

    https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Plano_Dawes

    "1- Evacuação da região do Ruhr pelas forças aliadas.
    2- O pagamento das indenizações começaria em 1000 milhões de marcos e aumentaria num período de 4 anos até atingir 2500 milhões de marcos anuais.
    3 - O Reichsbank da Alemanha seria reorganizado sob supervisão aliada.
    4 - Empréstimos estrangeiros, principalmente dos E.U.A., seriam disponibilizados para a Alemanha.
    5 - A fonte para as verbas de reparação deveriam incluir impostos sobre transportes, impostos sobre mercadorias e taxas alfandegárias."


    acordo de locarno

    https://www.wdl.org/pt/item/11586/

    "O documento apresentado aqui é uma cópia de arquivo do tratado concluído pelos governos da Alemanha, Bélgica, França, Grã-Bretanha e Itália, na cidade de Locarno, Suíça, em 16 de outubro de 1925. o tratado garantia a inviolabilidade da fronteira ocidental da Alemanha, que os Estados vizinhos França, Alemanha e Bélgica juraram tratar como inviolável. Como signatários do acordo, a Grã-Bretanha e a Itália se comprometeram a ajudar a repelir qualquer agressão armada ao longo da fronteira."

    aprende rapaz que eu nao duro sempre, se nao tem acontecido em 1929 a grande depressao nunca os nazis tinham chegado ao poder. O que ele fez. So funciona em ditaduras, sem fiscalizacao das oposicoes e dos meios de comunicacao.so funciona em segredo kkkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fritz Reinhardt fez a recuperação alemã mo regime nazi de acordo com as premissas nazis. .. surpreendendo o colegiado acadêmico mundial (ver Maxine Y. Sweez - https://www.google.com.br/url?sa=t&source=web&rct=j&url=http://www.journals.uchicago.edu/doi/abs/10.2307/2125775&ved=2ahUKEwjWufq-65HZAhXDkJAKHQLMBngQFjAEegQIDRAB&usg=AOvVaw2RDZ7_q48SNmBW5D62AN5G) apesar das sabotagens só Schacht. ..

      Ehehehe. .. mais um elefante no porão para os exterminaciomistas!

      Excluir
  3. Garota dá sua opinião sobre a imigração na Alemanha, sua terra (semi) natal:
    https://www.youtube.com/watch?v=SUCw3VXCmA0

    ResponderExcluir
  4. Feminista alemã pró-refugiados admite que estava errada sobre imigração e vê Polônia e Hungria como "ilhas de estabilidade" https://panoramalivre.wordpress.com/2018/02/07/feminista-alema-pro-refugiados-admite-que-estava-errada-sobre-imigracao-e-quer-fugir-para-a-polonia/ ... "ela acha que já é tarde demais para a Alemanha e ela planeja migrar para a aposentadoria."

    Quer dizer, faz as cagadas e vai se aposentar. Lindo.

    Mas nada disso, vai ter que responder promover assédio, homicídios, estupros, vandalismo, formação de quadrilha, etc etc

    ResponderExcluir
  5. "Feminista alemã pró-refugiados admite que estava errada sobre imigração e vê Polônia e Hungria como "ilhas de estabilidade"


    Com a referência ao Sputnik como fonte, temos em nosso artigo: "queixou-se de xenofobia - agora o trabalhador de refugiados alemão quer fugir para a Polônia segura", espalha um engano. Sputnik agora corrigiu isso,

    https://opposition24.com/beklagte-fremdenfeindlichkeit-fluechtlingshelferin-polen/404964


    Para o nosso arrependimento, publicamos uma mensagem incorreta em www.sputniknews.com. Trata-se do conteúdo de um artigo de um portal polaco. A partir deste artigo, citamos a assistente de refugiados Rebecca Sommer de acordo com suas próprias informações.

    https://de.sputniknews.com/panorama/20180207319431969-sommer-polen-richtigstellung/


    Rebecca Sommer é diretora e fundadora do grupo de trabalho independente "Vôo e Direitos Humanos" em Berlim, que apoia refugiados. Numa conversa com um jornal polonês Sommer criticou a política de refugiados da UE. Sputnik a havia falado mal. Na entrevista ao assistente de refugiados, esclarecemos o assunto.

    https://de.sputniknews.com/gesellschaft/20180207319435839-fluechtlinge-eu-rebecca-sommer-asyl-integration-migranten-polen-deutschland-regierung-flucht-schwule/

    Responder o que??¿ kkkk o rapaz vai estudar.

    ResponderExcluir

Escreva aqui o SEU pensamento sobre o assunto. É dispensável repetir o que já é de domínio público. A indicação de links deve ser acompanhada de breve descrição do conteúdo. Mensagens anônimas não são bem-vindas, agressões e baixarias não serão publicadas.