17 de outubro de 2017

CORTINA DE SILÊNCIO

Somos enganados a torto e direito. Tenho que voltar à notícia que abalou o mundo, a do massacre de Las Vegas. Lembram? Foi duas semanas atrás, domingo dia 1.

Não é estranho, até muito estranho, que de uma hora para a outra tenha cessado todo o acompanhamento, comum nesses casos, que os tradicionais veículos de comunicação costumam dedicar a esse tipo de ocorrência. Não vi grandes cerimonias de luto, presença de chefes de estado, apresentando suas condolências e toda aquela exploração que costumam fazer em torno. Basta pensar no “Bataclan” , ou em “Je suis Charlie”, ou nos de Bruxelas, Nice, Berlin e tantos outros, que tiveram muito mais presença nos noticiários e nas colunas dos jornais. Além do mais, este de Las Vegas não pôde ser atribuído ao Estado Islâmico, que, apesar de ter assumido a autoria, foi logo descartado.

Ficou muita coisa sem explicação e é óbvio que ESTÃO NOS ESCONDENDO ALGUMA COISA. O que em forma de conta gotas a gente consegue saber aumenta ainda mais as incongruências. Semana passada o xerife Lombardo deu uma entrevista à imprensa, sempre vigiado de perto por um agente do FBI. Pressionado pela reportagem, confirmou que Stephen Craig Paddock, o pretenso autor do massacre, já se hospedara no hotel no início da semana, dia 25, e não, como vinha sendo anunciado, só no dia 28.
Também contou que o segurança da casa, Jesus Campos, foi ferido antes de começar tiroteio. Ele fora mandado ao 32º para verificar uma porta que estava aberta. Ali foi ferido por um tiro, que veio através da porta do apartamento 32135 e acabou caindo frente ao elevador, onde foi socorrido por outro segurança. Este primeiro tiro aconteceu às 21:59 e seis minutos depois começou o tiroteio sobre o público que assistia ao festival musical. Portanto a Segurança do hotel já sabia antes que havia gente armada naquele andar. A fuzilaria sobre o pessoal na praça só terminou as 22:15.

Até 22:55 vão chegando policiais ao andar num total de dezoito. Somente às 23:20, portanto 81 minutos após o tiro em Campos, eles arrombam a porta e entram no apartamento, onde encontram Paddock sem vida. Até aqui as informações fornecidas pelo xerife Lombardo.

Fica-se sabendo que Campos não viu quem atirou nele, mas teve tempo de comunicar sua central. Dá para admitir que foi sua chegada ao local que motivou o início do tiroteio. Depois que terminou, nem Campos nem policiais escutaram um tiro isolado, que pudesse ser o do suicídio de Paddock. Quando ele morreu?

Cerca de 600 pessoas foram atingidas, mais as balas perdidas, isto significaria uma enorme quantidade de cápsulas deflagradas que deveriam cobrir o chão do recinto. Nenhuma das fotos as mostra. Tampouco se explica a quantidade de armas levadas ao apartamento, mais de vinte! Manuseadas por um homem só?

Ainda se mantém viva a afirmação, baseada na análise técnica dos vídeos existentes, de que houve dois locais donde partiram os tiros. Afirmação de novo desmentida oficialmente. O obscuro ainda permeia tudo, ou o pouco, que ficamos sabendo sobre aquela tragédia que vitimou centenas de pessoas inocentes.


Certamente não é bom sinal, quando se constata que uma população, tida como civilizada começa a se defrontar com situações, cujo esclarecimento não parece ser de interesse nem mesmo das autoridades responsáveis.

13 de outubro de 2017

SUSPEITA

Acabo de receber uma interessante notícia, que me parece merecer ser repassada aos leitores deste blog. É que a espantosa insensibilidade com que as pessoas, abaixo relacionadas, descarada e despreocupadamente usam o seu poder de tomar decisões, decisões que fatalmente ameaçam o futuro das populações que dirigem, nos obriga a acreditar na possibilidade de que nem mesmo humanos sejam.
  • O presidente da França, Emmanuel Macron, não tem filhos.
  • A Chanceler, Angela Merkel, da RFA, não tem filhos.
  • A PM do Reino Unido, Theresa May, não tem filhos.
  • O PM de Itália, Paolo Gentiloni, não tem filhos.
  • Mark Rutte, da Holanda, não tem filhos.
  • Stefan Lofven, da Suécia, não tem filhos.
  • Xavier Better, do Luxemburgo, não tem filhos.
  • Nicola Sturgeon, da Escócia, não tem filhos.
  • Jean-Claude Juncker, Presidente da CE, não tem filhos.

Deve se tratar de uma infeliz coincidência. Mas já há quem fale que o mundo está nas mãos de ETs, de alienígenas, cujas intenções em relação à humanidade não são exatamente o que se chamaria de benévolas. Talvez caiba lembrar que está gravado nas pedras das GEORGIA GIDE STONES o propósito de reduzir a população do planeta para 500 milhões de habitantes. É difícil entender como é que se permitiu a ereção e a manutenção de um monumento que preconiza tal propósito.

4 de outubro de 2017

O que 1.10 tem a ver com 11.9


Claro que não era de acreditar, mas a pouco tempo li em algum lugar na internet uma notícia descabida, dessas que logo a gente arquiva na área das fantasias e não lhe dá maior atenção. Analisando agora o noticiário sobre o massacre de LAS VEGAS, lembrei-me desse estranho prognóstico. É que tudo o que se disse até agora sobre a sangrenta ocorrência não passa de deduções que deixam muitas perguntas sem resposta.

Algumas informações, até mesmo vídeos e dados captados das rádios da polícia sumiram do YouTube e dos sites das primeiras horas. Recordo de um que afirmava, e mostrava, que salvas de tiros vinham da altura aproximada do 4ºandar, portanto bem diversa do 31º (32rd floor), onde aparecem as janelas, que teriam sido quebradas pelo atirador. Este então não estaria sozinho? Acresce notar que nenhum vídeo registrou fogo de disparos desta altura.

Segundo a narrativa oficial o atirador solitário seria Stephen Craig Paddock, 64 anos, contador aposentado, bem situado, dado ao jogo de azar. Aparentemente tinha uma Licença de Caçador para o Estado do Alasca, mas não se tem notícia de que lá tenha vivido. São características que, mesmo que tivesse estado gozando de boa saúde, não o credenciariam a ser alguém em condições de manipular armas pesadas. Foram encontradas 23 destas armas no apartamento 315, das quais 10 superautomáticas.

Militares e membros de forças especiais são treinados durante anos no uso de tal armamento e são supostos de gozarem de um bom condicionamento físico. Tais pressupostos tornam difícil acreditar que alguém, cuja carreira profissional deve ter se desenvolvida principalmente em ambiente interno, tenha não só transportado todo este equipamento (fala-se em 10 malas), como ter mantido um tiroteio de vários minutos, demonstrando pleno domínio do que estava fazendo.

Consta ainda que, quando as forças de segurança arrombaram a porta do 315 com explosivos, Stephen Paddock suicidou-se. Como costuma acontecer nestes casos, não poderá mais ser interrogado.

Como é também de hábito o Estado Islâmico assumiu autoria do atentado, mas a verdade talvez não deva aparecer. Possivelmente o que ocorreu seja até fruto de um plano que não tenha dado certo. Teria alguém desejado desencadear ali uma guerra civil?

Convido a voltar ao título e primeiro parágrafo deste post. A cabala tem demonstrado presença em muitas datas que marcaram a história contemporânea. Lembram do 11 de setembro?
1 + 1 + 9 = 11 ; 1 + 1 = 2
e 1 de outubro? 1 + 10 = 11 ; 1 + 1 = 2

Talvez seja melhor esquecer, deve ser simples coincidência.