26 de junho de 2017

Nós, os BUNDA-MOLES


  • Sociedade ocidental fraca e incapaz
    de se defender
  • O politicamente correto e feminização
    prejudicam também as forças armadas
O renomado historiador militar israelita Martin von Creveld, professor emérito de História da Universidade Hebraica de Jerusalém, acaba de publicar um livro que tem mais ou menos o título acima e que é complementado com os dizeres:

Por que não sabemos mais como nos defender e como reverter isso.

Na realidade Creveld denuncia a debilidade moral que tomou conta a sociedade ocidental e adverte: ou ela volta a aprender a lutar ou tende a desaparecer. Em todas as suas camadas encontramos responsabilidades pela situação. Começa pelos pais que são superprotetores. A grande maioria de crianças não vai mais a pé ou de bicicleta à escola, tem a movimentação individual restrita e limites de segurança. Vem aumentando a idade, a partir da qual começam a enfrentar a vida real, em que assumem uma profissão e geram filhos. O resultado é uma comunidade desapegada e indisposta a reagir às adversidades.

As forças armadas sofrem hoje com a imposição de medidas burocráticas, regulamentos, sujeição ao politicamento correto. Sua “feminização” enfraquece seu poder de combate. As soldadas são, na verdade, só meio-soldados, gerando mais problemas do que benefícios. Elas querem ser admitidas com condições e direitos iguais aos homens, mas, uma vez aceitas, reivindicam toda sorte de privilégios, seja em torno de licenças próprias da condição, da dureza dos exercícios, ou até quanto o acesso ao oficialato. É claro que isso gera ódio e ciúme na área masculina, tudo sem falar dos problemas gerados por acusações de assédio que costumam aparecer.

A capacidade das forças armadas de exercerem as funções para as quais foram criadas depende de uma boa preparação, disciplina, profissionalismo e espírito de corpo. E Creveld explica que foi a rigidez na formação a premissa pedagógica para que os jovens israelenses, que se criaram entre 1948 e 1982 constituíssem o exército mais admirado pelo mundo.

Na minha opinião o professor encara o assunto de forma um tanto simplista ou limitada. O politicamente correto é hoje um fator que vem condicionando todas as atividades e expressões. A opinião divergente tem seus espaços cada vez mais reduzidos, parecendo mesmo que a grande maioria se entrega desejosa à comodidade do pensamento uníssono. Basta ver como os europeus se submetem a uma política suicida. Conformam-se a olhos vistos com o aniquilamento de sua cultura, seus costumes, religiões e origens.

E por falar em sociedade submissa, não é de se estranhar a situação que estamos vivendo aqui no nosso país? Quando tudo indicava que finalmente aconteceria uma purificação geral nas esferas que mal vêm sendo responsáveis pelos destinos da nação, agora os indícios passam a sugerir que tudo vai ficar como estava. Alguém chamou a sociedade de bunda-mole?

Obs.: O livro referenciado é da Editora ARES, está disponível em alemão na AMAZON sob o título “Wir Weicheier – Warum wir uns nicht mehr wehren können und was dagegen zu tun ist”.


12 comentários:

  1. Parte duma entrevista dele:

    Veja – As mulheres, por questões físicas, são mais propensas a ser vítimas de abuso sexual que os homens. As feministas dizem que todo homem é um estuprador em potencial. O que o senhor acha disso?
    Van Creveld – As mulheres, talvez por passarem mais tempo com os filhos, matam mais crianças que os homens. Alguém diz que toda mulher é uma assassina de crianças em potencial?

    Podemos lê-la aqui:
    http://speminaliumnunquam.blogspot.com.br/2017/06/o-feminismo-desmascarado.html

    E informando também que esse sujeito ameaçou o continente europeu de extermínio nuclear:

    http://www.partiantisioniste.com/wp-content/uploads/2016/06/423912314_1164521931891231010.jpg

    Tradução: "Israel será forçado a destruir o continente europeu, no caso de estar ameaçado de colapso total ..."
    Martin Van Creveld

    https://lh3.googleusercontent.com/-MT4n1GTRmug/V5--tXApM-I/AAAAAAAAP1A/SBMWTJAR_w0vdhRv6JTbg2YZyInkjdNDQ/w800-h872/Martin-van-Creveld.jpg

    Tradução: "Nós (os judeus) possuímos várias centenas de ogivas atômicas e mísseis e podemos lançá-los em alvos em todas as direções, talvez até mesmo em Roma. A maioria das capitais europeias são alvos de nossa Força Aérea."
    Martin Van Creveld

    Os dizeres acima não estão escritos no livro de Adolf Hitler "Mein Kamp", nem foram ditas pelo muçulmano Mahmoud Ahmadinejad. Imagine se fossem. E Van Creveld tem trânsito livre.

    O hipócrita critica o politicamente correto, a igualdade e o feminismo?!! É muita cara de pau.

    "E Creveld explica que foi a rigidez na formação a premissa pedagógica para que os jovens israelenses, que se criaram entre 1948 e 1982 constituíssem o exército mais admirado pelo mundo." Nunca! O que não falta são desde fanáticos, admiradores sérios ou por hobby, colecionadores, pesquisadores, gente de todas as idades e classes, e até a molecada metida a entendidos das Waffen-SS e da Wehrmacht. Essa duas forças, depois de quase um século de calúnias, injúrias, xingamentos, "documentários", longos e longos filmes como o idiota "Fury" super debochado nas redes sociais, etc e etc, são as forças militares mais admiradas pelo mundo. Não lhes faltam fã-clubes em todos os continentes, até na Mongólia achei outro dia, além do Japão, China ... Duvido que essa covarde IDF tenha fã-clubes por lá ou mais que as gloriosas armas teuto-ns.

    Nem vou falar sobre a bravura e abnegação desses homens e jovens que lutaram em inferioridade de número, armas, munições, clima, reveses e condições de toda ordem. A IDF não chega aos pés, não tem 10% do currículo de bravura e experiência das Waffen-SS e da Wehrmacht. Sem falar que "admirada IDF" levou uma surra na última invasão no Líbano, acho que foram 27 "super" merkavás do "povo eleito" inutilizados pelos "vietcongues" do Hezbolah. Muitos desses soldados quando voltaram tiveram que ter tratamento psiquiátrico. Hoje a IDF contrata muitos mercenários, pois encontra certa dificuldade em obter recrutas entre seus próprios. Não falta quem chama a IDF de tigre de papel.

    Cobalto

    ResponderExcluir
  2. https://squawker.org/culture-wars/african-child-attempts-rape-young-french-girl-cheered-while-filmed/

    ResponderExcluir
  3. o homem tem toda toda a razao, os israelitas sao anti globalizaçao multiculturalismo e so isso lhes tem permitido sobreviver no meio de inimigos que os querem aniquilar, mas uma vez que o multiculturalismo europeu tem vindo dos anos sessenta da autodeterminaçao das colonias europeias e da permissao dos povos que para ca quiseram vir, já está perfeitamente enraizado na europa, é altura de se fazer uma avaliação do seu sucesso ou insucesso, para saber mais num choque de valores entre civilizaçoes da-se um fenomeno chamado de aculturaçao, o multiculturalismo apela a imigração em massa de pessoas com culturas distintas e impede ao mesmo tempo que sejam feitos movimentos que visem a assimilação das mesmas, ou seja em vez de assimilaçao aculturaçao da minoria, a maioria dominante acaba por apelar a contrario senso a formaçao de guetos dessas mesmas minorias etnias defendido pelas esquerdas para nao prejudicar as suas identidades, na assimilação entende-se que os imigrantes devem aderir às normas do país que os recebe, não de seus países originais,ao contrario disso, os multiculturalistas esquerdistas do marxismo cultural e politicamente correcto, adotam a noção falida de que tentar fazê-las assimilar-se à nossa cultura deve ser chamado de islamofóbico, e o mesmo se passa com a defesa que fazem de todas as minorias as quais elegem como campo de batalha. na frança, várias vizinhanças muçulmanas agora são consideradas zonas (no-go) pela polícia local. Uma zona (no-go) é aquela onde quem não é muçulmano não é louco de entrar, enquanto esta destruição vai ocorrendo, a elite esquerdista dominante continua a subsidiar os invasores e apropagandear em seu nome, os israelitas sabem bem o problema que estes arabes e os esquerdistas seus aliados representam, pois tiveram que adoptar medidas extremistas como isolar fisicamente e controlar aqueles que nao respeitam a propria vida, responsabilizar as proprias familias dos bombistas suicidas para combater atentados em bares restaurantes autocarros discotecas esplanadas ruas etc, o mesmo que acontece na europa israelizada pelos islamicos hoje em dia. quanto as mulheres no exercito nao tem razao, alias as mulheres nas forças armadas ja vem do tempo da segunda guerra, o papel das mulheres nao e das forças especiais ou grupos de combate na frente, mas de serviços digamos logistica apoio e isso foi eficaz na luta que os ingleses travaram com os nazis, na batalha de inglaterra quem controlava o avanço dos avioes alemaes no espaço aereo ingles e orientava oscaças ingleses contra os invasores eram mulheres que se serviam de radares instalados ao longo da costa. esse papel mantem-se. ainda nao vi nenhuma mulher canadidatar-se a um curso de comandos ou que tenha terminado as exigencias das provas.

    ResponderExcluir
  4. “Todo es culpa de los anti-apaciguadores y los malditos judios.”
    Duque de Wellington, não estudou em escolas públicas da periferia do terceiro mundo, tinha alguma noção da cronologia política e econômica até sua época, portanto não iria fazer retórica, como se faz hoje em dia. Sua ponderação é coerente com o que sucedeu e sucede desde então, também narrado por Salvador Borrego em DERROTA MUNDIAL.

    El monstruoso engaño que el mundo padeció al inmolar millo-nes de vidas y al consumir en fuego esfuerzos inconmensurables, para luego quedar en situación incomparablemente peor que la anterior, no es obra del azar. Si el resultado sólo fuera desorden quizá nada habría de sospechoso. Pero en la bancarrota que el mundo occidental afronta ahora se oculta un admirable tejido de acontecimientos. Dentro del aparente desorden hay un eslabonamiento admirable de hechos que obedecen a un mismo impulso y que marchan hacia una misma meta.

    Detrás de todo esto hay una inteligencia y una fuerza. La situación actual no es el resultado fortuito del desorden, sino la notable culminación de una serie de actos que se enlazan siguiendo una secuencia y un camino. Occidente se halla de pronto en el momento más comprometido de su historia, pero su desgracia no ha descendido de accidentales sucesos. Ha sido labrada minuciosamente y escrupulosamente.

    http://www.scriptaetveritas.com.br/livros/misterio/Os_Protocolos_dos_Sabios_de_Siao.pdf Alguma incoerência com a cronologia histórica e a realidade atual?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esses dias peguei um "papagaio". O sujeito se considerava muito informado, inteligente e apto a debater sobre o tema. Falou que Hitler iludiu multidões porque tinha oratória muito boa. Retruquei que realmente tinha oratória boa sim, porém, o mistério não era esse. Mas que principalmente, sua oratória TINHA CONTEÚDO, tinha razoabilidade, tinha fundamentação (ainda tem). Fi-lo raciocinar que só na lábia não se consegue enganar milhões e milhões de pessoas e por tanto tempo sobre tanto assuntos. Isso é como chamar a população alemã inteira de idiota, coisa que não eram, é só ver a quantidade de inventos, escritores, compositores etc na sua história pré-Hitler. Ficou quieto nº 1.

      Depois perguntei se já tinha lido algum discurso inteiro de Hitler. Disse que não. Já sabia disso, apenas perguntei pra ver se conseguia se auto enxergar. Ficou quieto nº 2.

      Então dei o tiro de misericórdia perguntado como alguém que nunca leu um (UM!) discurso de Hitler, consegue se arrogar no direito de esculacha-lo, de critica-lo, de seu auto conferir diploma de "discursólogo" ou de perito em "lábia hitlerista"? Ficou quieto nº 3.

      Cobrei uma resposta e fiquei em silêncio olhando-o. Ficou (continuou) quieto nº 4.

      Tudo não levou nem 2 ou 3 minutos. Depois ele mudou de assunto e tal, sempre fazem isso ... rs

      Com todo respeito que essas aves merecem, mas é um "papagaio" ou não é?

      Excluir
    2. o mundo esta perdido meu filho, rezemos muito, mesmo muito

      Excluir
    3. Falando sem papagaio, pereceu mais um desses que repetem incansavelmente, sem qualquer lógica, coerência matemática o conto do holocausto judaico em campos alemães: SIMONE VEIL. Postei a mensagem abaixo no link que segue, mas duvido que publiquem http://www.correiodobrasil.com.br/simone-veil-sobrevivente-do-holocausto-morre-aos-89-anos/#comment-65309

      Holocausto genuíno foram os abortos que ela comprovadamente defendeu. Houvesse realmente algum extermínio não haveria nenhum sobrevivente, muito menos edifícios colossais construídos para esse fim, bastaria fazer o que Eisenhower comprovadamente fez: deixou milhões alemães morrerem de fome e tifo ao relento.
      https://i0.wp.com/i63.tinypic.com/s59y12.jpg The Reality of Auschwitz

      Excluir
  5. 1 - https://scontent.ffln4-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/14088553_1052836148146103_5868231184552119775_n.jpg?oh=ff20065836859e8a21651675388617b4&oe=59D7F77F

    2 - DIVISÃO AZUL E A BATALHA DE KRASNI BOR.
    RÚSSIA - 1943.

    A Batalha de Krasny Bor ocorreu em 10 de fevereiro de 1943 na periferia de Leningrado. Foi o confronto mais sangrento em que participou a 250ª Divisão de Voluntários Espanhóis da Wehrmacht, conhecida como a "Divisão Azul", na qual 5.900 espanhóis equipados com armas leves lutaram contra uma força de 44.000 soldados soviéticos do exército vermelho, distribuídos em 4 divisões, apoiados por um grande número de tanques e artilharia. As baixas na "Divisão Azul" foram superiores a 2.500 combatentes espanhóis, devido a ferocidade dos combates.
    Leia : http://selosdobrasil.forumeiros.com/t8679-espanha-divisao-azul-e-a-batalha-de-krasni-bor-russia-1943 ... pra cada baixa espanhola, os soviéticos tiveram 6-8 baixas.

    A moleza atual é algo sem condições de descrição.

    ResponderExcluir
  6. A JUDIA "ALEMÃ" ANGELA MERKEL, DÁ SUBMARINOS ALEMÃES DE GRAÇA PARA ISRAEL E OS AMERICANOS DÃO ARMAMENTO MODERNO E BILHÕES DE DÓLARES PRA ISRAEL, AÍ A BUNDA MOLE DE EXÉRCITO DO "POVO ELEITO" FICA "O MELHOR DO MUNDO"!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ja dizia o meu bisavo, o mundo esta perdido rezemos muito mas mesmo muito, e facamos muitos sacrificios, nao se esquecam da bussola

      Excluir
  7. bundas moles eheheh

    este mundo esta perdido, eheheh ja dizia o meu bisavo,

    http://www.jn.pt/mundo/interior/alemanha-aprova-legalizacao-de-casamento-homossexual-8602736.html

    O parlamento alemão aprovou, esta sexta-feira, um diploma que legaliza o casamento entre pessoas do mesmo sexo, depois de a chanceler Angela Merkel ter abandonado a sua posição de princípio sobre a matéria.

    O diploma contou com o voto a favor de 393 deputados dos três partidos de esquerda representados na câmara baixa do parlamento, os sociais-democratas, os ecologistas e a esquerda radical, além de um grupo de deputados da família conservadora de Merkel.

    Entre os conservadores, houve 226 votos contra.

    A Alemanha junta-se assim aos 20 países ocidentais, 13 dos quais na Europa, que já legalizaram o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

    muita pena, nao chorem.



    ResponderExcluir
  8. http://library.abundanthope.org/index_htm_files/Hellstorm%20The%20Death%20of%20Nazi%20Germany%201944-1947%20by%20Thomas%20Goodrich.pdf

    ResponderExcluir

Escreva aqui o SEU pensamento sobre o assunto. É dispensável repetir o que já é de domínio público. A indicação de links deve ser acompanhada de breve descrição do conteúdo. Mensagens anônimas não são bem-vindas, agressões e baixarias não serão publicadas.