20 de dezembro de 2016

A PRESStituta e a SÍRIA

Em abril de 2012, faz quase cinco anos, escrevi neste blog e está agora no livro OUTRA FACE DA NOTÍCIA, página 232:

É A VEZ DA SÍRIA
Está terminando o prazo que Kofi Anan, em nome da ONU, deu a Bashar al-Assad para parar com a guerra. Parar com a guerra? Seria mais honesto dizer que Assad deve parar de defender seu país contra os mercenários invasores, se não o fizer, é então que vai começar a verdadeira guerra.
Falei: honesto. Dá para esperar honestidade da mídia teleguiada que hoje manipula a opinião pública ao seu bel querer? Martelando o conteúdo de suas notícias em uma só direção e com um só sentido, os veículos de comunicação demonstram uma parcialidade criminosa. Ensaiam isto há cem anos, mas agora chegaram à perfeição e a uma unicidade espantosa. Quem destoa é considerado politicamente incorreto.
Incitação à guerra é crime. É ou não é? Pois é o que a imprensa ocidental não deixou de fazer nas últimas duas décadas.

E continuou fazendo isso de lá para cá. Diariamente somos informados do número de crianças, mulheres, civis em geral, que estão sendo mortos, da população que está sendo bombardeada, que está cercada, que não tem para onde ir. Todo mundo fica sabendo, que os grandes malfeitores e responsáveis pelo morticínio que acontece, seriam Bashar al-Assad, ignóbil déspota da Síria, e Putin, o seu malintencionado amigo russo.

Malintencionados mesmo são os que dominam a nossa mídia teleguiada, que alguns já chamam de “presstituta”. Na Europa pegou a expressão alemã “Lügenpresse”, imprensa da mentira. O inditoso nisso tudo é que são eles que criam a opinião pública, evidentemente deformada e condicionada aos seus propósitos. Não dizem que Assad está defendendo o seu país. Não dizem que exerceu um direito, assegurado por convenção internacional, de pedir ajuda a outras nações, no caso Rússia e Iran.

Foi assim que fizeram da Alemanha a responsável pelas duas guerras mundiais e justificaram todas as penas e perdas que lhe impuseram. A Falsa Imprensa é tão, ou mais responsável por toda a desgraça que vem assolando o nosso planeta. Minha esperança é o dia em que todos os jornalistas do mundo entrem em Greve Geral, exigindo a reimposição da ÉTICA no seu trabalho.

Hoje, quando falam ou escrevem sobre os adversários do Presidente eleito da Síria, Bashar al-Assad, só falam em “oposição”, ou “rebeldes”. Conseguiram até mesmo dividir os rebeldes em mais e menos moderados. Oposição existe na Síria, sim, tem mesmo um ministério próprio, o da Conciliação. Aquilo que está acontecendo lá não é REVOLUÇÃO coisa nenhuma, aquilo é guerra!

Revolução, nestes nossos tempos, tem que ter um patrocinador. Aquela, de o povo se juntar e à base de pau, pedra e foice exigir os seus direitos, acabou. Hoje tem que ter ARMAS e MUNIÇÃO. Tem que ter estrategistas, tem que ter comando.

O que temos na Síria é de um lado um governo legal, eleito, que está se defendendo de uma agressão armada de mercenários apoiados por nações estrangeiras. Não é a toa que nos Estados Unidos existe um instituto militar privado antes chamado de BLACKWATER, hoje de ACADEMI. É especializado em treinar mercenários.

Mercenários é o que mais temos na Síria. O portal da DWN conseguiu reunir uma detalhada relação das milícias que lá operam contra as forças legais. São elas em resumo:

Southern Front – É um grupo dirigido e financiado pelo MOC- Centro Militar de Operações dos EEUU em Ammam, Jordânia. Tem cerca de 38.000 componentes e é apoiado pela CIA.
Al-Rahman-Legion e a Dschaisch al-Islam – Criadas e financiadas pela Arábia Saudita. Têm apoio dos EEUU e Qatar. Conta com uma força de 40.000 a 70.000 homens.
Dschabat al-Schamiyah – Também chamada de Frente do Levante. Atua na província de Aleppo. Apoio da Arábia Saudita. Tem cerca de 7.000 combatentes e recebeu dos EEUU armas de combate a blindados.
Nura al-Din al-Zinki – Opera na região de Aleppo. Financiada e armada pelos EEUU. O controle da aplicação do dinheiro e material está afeto à CIA. Conta com 3.000 homens.
Mountain Hawks Brigade – Financiada e armada pela CIA. Suas ações são coordenadas pelo MOC – Centro de Operações Militares sediado na Turquia e dirigido por elementos dos serviços de inteligência ocidentais e árabes. Tem 1.000 homens vem atuando junto com a A-Nusra e Ahrar al-Scham.
13.Division – Financiada por Qatar e Arábia Saudita. 1.800 combatentes.
Dschaisch al-Nasr – Armada e apoiada pela CIA. 3.000 integrantes. Derrubaram em março deste ano um avião de combate sírio.
Northern Division – 3.250 homens armados pela CIA.
First Coastal Division – 2.800 homens armados pela CIA.
The Sham Legion – 4.000 homens apoiados pelos EEUU.
Ahrar al-Scham – 15.000 combatentes apoiados pela CIA e pela Arábia Saudita.
Al-Nusra-Front – Derivada da Al-Qaida e apoiada pelos EEUU e Gran Bretanha. 12.000 homens.
Martyrs of Islam Brigade – Usa armamento americano de combate a blindados fornecido pela CIA. 1.000 homens.
Islamic Muthanna Movement – Aliada ao Estado Islâmico. O financiamento não é transparente. 2.000 homens.
Sultan Murat Brigade e o Exército Turqmênico da Síria – Ambos apoiados pela Turquia e contam com 6.000 combatentes.
Caso especial da MI6 – Após a queda de Gaddafi o MI6 inglês e a CIA armaram uma “linha de rato” entre Líbia e Síria, transferindo armas e homens com o objetivo de derrubar Assad.

Portanto, se a ONU ontem decidiu por unanimidade enviar observadores à Síria, isto talvez nem seja tanto para proteger a população civil, como dizem, e sim, muito mais para tentar tirar os seus homens do cerco em que se encontram. A grande dúvida é se russos e sírios estão dispostos a permitir sua fuga. Em todo caso é recomendável não se impressionar com o “coração partido” da Angela Merkel. Ela foi uma das incentivadoras da destruição da Síria e já deve estar ansiosa para abraçar rebeldes, mais ou menos moderados, como “refugiados” diante da chancelaria em Berlim.

Assim como cinco anos atrás, e também de outras vezes, estou pretendendo alertar com esta postagem para a influência deletéria que os veículos de comunicação em massa vêm exercendo sobre as pessoas. Em vez de fustigar o mal, este é enaltecido. Em lugar de louvar o bem, o enxovalham.
Toedter
(Fonte Relação de milícias : DWN Deutsche Wirtschafts Nachrichten)

EM TEMPO: Em http://alles-schallundrauch.blogspot.com.br/2016/12/weihnachten-in-aleppo.html podem ser vistas fotos ATUAIS de Aleppo bem diferentes das apresentadas pelos nossos noticiários.

9 comentários:

  1. Caro Sr. Toedter,

    Não sei se viu e ouviu este discurso de Donald Trump. Pesquisei legendado em português e nada... uns excertos de minutos, o mais extenso que vi, tinha pouco mais de 8 minutos. A guerra dos media contra Trump, continua e não admira, uma vez que no vídeo abaixo, legendado em espanhol, ele afirma que os Media são um mito... e claro, muito muito, mais.
    Está bem exposto para quem quiser ouvir, o que os ditos democratas andaram a fazer nos EUA. Em Portugal, prossegue a campanha "políticamenrte correcta" contra Trump... e todos engolem a papinha já pronta. Há uma seita, uma determinada corja, que está de saída do poder e o medo é a sua única arma contra a Humanidade. Aliás essa corja só tem esse trunfo... espalhar o medo e borrar-se desse mesmo medo que os alimenta. E não é que se estão a sair muito bem? Ignorante acredita em tudo quanto lhes colocam à frente menos em si mesmo, porque pensa com a cabeça dos outros.E espertalhaço, que se julga sábio, mas não sabe quem o orienta, abusa do poder que possui na sua mente para espalhar o medo, o caso dos media e internet também, ou seja, torna-se o veículo dessa mesma corja.
    Como costumo dizer, o essencial é não nos identificarmos e muito menos ficarmos focados... e tudo se faz muito claro.

    Discurso de Trump

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também tenho muita esperança no Trump. Só o fato dele questionar as vacinas já o torna um homem superior.

      Excluir
  2. Prezado Sr.Toedter

    Mais um lance foi feito ontem nesse tabuleiro. A Turquia concordou em preservar Assad no poder, e se alinhar com a Rússia e o Irã na condição de interlocutores com a oposição síria para mediar um acordo de paz.

    Na iminência de uma mudança de prioridades geopoliticas e de modus operandi na próxima administração norte-americana, esse passo da Turquia, motivado principalmente pela presença curda na região de conflito, podera estabelecer proximamente um outro ponto de equilíbrio entre as várias forças e interesses que permeiam o Oriente Médio.

    Widerstand

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hoje vi na bandnews que 14 soldados turcos foram mortos em confronto com o "Estado Islamico". Será que tem relaçao com a nova estrategia turca de alinhamento a Siria e a Russia?

      Excluir
  3. "Em vez de fustigar o mal, este é enaltecido. Em lugar de louvar o bem, o enxovalham." Qualquer semelhança com os sistemas judiciários não é mera coincidência. Ai de quem acreditar que está sendo feita uma limpeza no país. Ai de quem foi nas passeatas contra a responsabilização do Judiciário. Tudo propaganda pura.

    ResponderExcluir
  4. O poder além de qualquer lei civilizatória. Mas, como acabar com essa mídia que enaltece a mentira, o ódio, a injustiça, a intriga etc? Eu, pessoalmente estou longe dessa mídia que nenhuma falta me faz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. tem juizo pa, se calhar a midia da ditadura com censura e optima nao? trata dessa mona

      Excluir
  5. Exmo Sr.

    Em defesa dos Mainstream Media partilho uma excelente reportagem da RTP, mas foi uma excepção à postura normal da estação do publica

    http://www.rtp.pt/noticias/mundo/guerra-na-siria-resulta-da-luta-pelo-controlo-do-gas-e-do-petroleo-do-golfo_v970540

    ResponderExcluir
  6. "e sim, muito mais para tentar tirar os seus homens do cerco em que se encontram"

    Acertou em cheio :)

    Partilho o vídeo onde o embaixador Sírio diz os nomes e nacionalidade dos agentes estrangeiros capturados
    https://www.youtube.com/watch?v=bTRccMqEXAE

    ResponderExcluir

Escreva aqui o SEU pensamento sobre o assunto. É dispensável repetir o que já é de domínio público. A indicação de links deve ser acompanhada de breve descrição do conteúdo. Mensagens anônimas não são bem-vindas, agressões e baixarias não serão publicadas.