30 de março de 2016

HILLARY VEM AÍ?

Muita gente deve estar se perguntando o que estará havendo no circuito mundial. Tudo calmo? Pode até ser que continue morrendo gente adoidado, mas o noticiário internacional aparentemente entrou em férias. Por isso começo hoje com uma foto que pode dar motivo para uma boa reflexão. Representa “refugees”, vindos do oriente, todos com intuito de se domiciliar na Europa:

Observem bem, são sete homens, uma mulher e três crianças pequenas. Enquanto os sete homens estão de mãos abanando, é a mulher que carrega duas crianças e está DESCALÇA! São outros usos e costumes, não são? Vai dar o que, misturar tudo?

Vejamos o que mais seria de se notar nessa aparente calmaria. Por baixo do pano está se dizendo que está acabando o dinheiro do Estado Islâmico, o que não deve agradar ao chefe turco Erdogan. Este, por sua vez, curte uma "esfriada" por parte da presidência dos USA que declinou de um proposto encontro entre ambos. Só a alemã (?) Merkel festeja sua lua de mel com o otomano. Os alemães descobriram agora que o tratado, que os dois acabam de firmar, esconde ainda um artigo que, em caso de redução da atual corrente migratória, obriga a Alemanha a relocar diretamente da Turquia para a RFA centenas de milhares de sírios. Surpreendente a notícia de que a Fundação Rockefeller pretende deixar o mercado de combustíveis fosseis. Também os sauditas estão se incomodando muito com o preço ainda baixo do petróleo.

O Brasil então, este está totalmente em compasso de espera. Pior é que não se consegue vislumbrar uma perspectiva animadora para o futuro, qualquer que seja a solução que encontrem. O filósofo Georg Wilhelm Friedrich Hegel (1770 – 1831) já dizia:
Encontram-se mulheres à testa de um governo, o Estado corre perigo. Isto porque mulheres não agem de acordo com o que a generalidade requer, porém conforme sua casual inclinação e opinião”. “Stehen Frauen an der Spitze der Regierung, so ist der Staat in Gefahr. Denn Frauen handeln nicht nach den Anforderungen der Allgemeinheit,sondern nach zufälliger Neigung und Meinung”.

Pois é, e será que o mundo, não apenas o Estado, vai ter que se haver com a Dona Hillary (esposa daquele da estagiária). O Trump, seu concorrente à presidência dos Estados Unidos, está com boas cartas, mas é odiado pela mídia e duvido que aqueles, que querem a Clinton, deixem de impor sua vontade. Assim como Obama foi festejado como primeiro presidente negro, ela vai ser jubilosamente recebida como primeira presidente mulher. E ela representa toda a tenacidade e violência de um sistema e, no caso da Líbia, já mostrou em 2011 a que veio. Devido às suas maquinações, com apoio logístico americano fez com que a OTAN lançasse 9.700 ataques contra a Líbia, sem distinguir, como de costume, objetivos militares e civis. Estes liberais imperialistas não vão parar.

Obama conseguiu enganar a todos simbolizando “esperança”. Buscou representar o pacifista, nunca foi. Foi a favor da matança no Iraque e no Afeganistão e aprovou secretamente o ataque israelense a Gaza, massacre conhecido como Operação Chumbo Fundido. Hoje tem seus drones espalhando terror e morte pelo mundo.

Está no sangue de certa gente promover o MAL. Eles estão no domínio daquela poderosa nação e agem como afirmou Madeleine Albright, secretária de Estado na gestão liberal de Bill Clinton: “Se tivermos de usar a força é porque somos a América. Nós somos a nação imprescindível. Nós estamos no alto. Olhamos mais para o futuro.”

Madeleine Albright é militante apaixonada da candidatura Hillary Clinton.
Toedter



5 comentários:

  1. Bill Kristol {judeu da Universidade de Harvard e comentador político} prefere Hillary à Trump: O que aconteceu à todos aqueles princípios conservadores? - Por Kevin MacDonald

    http://nazismo-verdades-e-mentiras.blogspot.com.br/2016/03/bill-kristol-judeu-da-universidade-de.html

    ResponderExcluir
  2. Hillary Clinton e o holocausto sírio - Por Gilad Atzmon

    http://nazismo-verdades-e-mentiras.blogspot.com.br/2016/04/hillary-clinton-e-o-holocausto-sirio.html

    ResponderExcluir
  3. Meu caro, Toedter!
    Uma vez mais contundente! Considerações machistas e feministas à parte, nunca tive fé em mulheres à frente de governos, sejam eles quais forem. Por natureza, a mulher é sempre dada ao perdão, à leniência, à contemplação...Tenho mãe, tenho irmã e tenho noiva, sei muito bem o que estou dizendo. Elas não entendem muitas de minhas posições e acham que sempre parto para o radicalismo quando falo em pena de morte para os criminosos, castigos duríssimos contra os malfeitores e força extrema na defesa daquilo que acreditamos. Históricamente, poucas mulheres governaram -e bem-, na Antiguidade, Idade Média, Idade Moderna e Contemporânea. Cito de cabeça algumas que sinceramente admiro: Cleópatra, Hatshepsut, Teodora. Admiro, ainda, Santa Joana D'Arc e isso pelo simples motivo de que é uma santa, uma heroína e a salvadora da França. Veja como é pequena a lista! Eu creio firmemente que se uma mulher tem o talento para realizar determinada tarefa, ela deve realizá-la e ser reconhecida por isso. Mas quantas realmente são capazes ou se interessam? Me lembro que a ex-petista -e agora uma combativa peemedebista- Marta Suplicy disse, em certa ocasião, que a mulher na política não era exatamente mais honesta, apenas não roubava mais porque não tinha oportunidades para isso. Precisa dizer mais?
    Com relação aos "refugiados" (Sic), fico tentando entender por que motivo só vejo homens nas fotos e filmagens. Quase não vejo mulheres, crianças e...onde estão os idosos? Noto, com imenso espanto e desprazer, que todos os refugiados homens são muito bem alimentados, bem vestidos e agasalhados, parecem atentos, dispostos e até agressivos. Onde ficou a humildade? Aliás, por que homens em idade militar saem de um país em guerra civil sem que ninguém lhes obste a passagem? Nenhum dos refugiados que chega todos os dias ao Velho Mundo me parece lá muito "refugiado". Um bom número deles portam celulares de última geração e ainda fazem selfies. Será que estão excursionando? Não vi ainda um único refugiado famélico e esfarrapado. Se alguém puder me ajudar a ver um acreditarei na condição miserável e perigosa em que vive esta gente.

    Sinceramente,

    Fábio Siqueira Batista
    Professor de História

    ResponderExcluir
  4. “Encontram-se mulheres à testa de um governo, o Estado corre perigo. Isto porque mulheres não agem de acordo com o que a generalidade requer, porém conforme sua casual inclinação e opinião”.

    O filósofo Denis Diderot, em 1772 dizia o seguinte:

    “Se nós temos mais razão do que as mulheres, elas têm bem mais instinto do que nós. A única coisa que lhes ensinaram, é a de vigiar bem a folha de figueira que elas receberam da sua primeira ancestral. Tudo o que foi dito e repetido 18 a 19 anos de seguida reduz-se a isto: Minha filha, toma guarda da tua folha de figueira; a tua folha de figueira está bem, a tua folha de figueira está mal.”

    Quanto à Alemanha, lia eu um artigo, cujo autor é um apátrida, e então ele avaliava a situação e a problemática dos invasores na Alemanha da seguinte maneira:

    “A Alemanha vai ter muitos problemas para assimilar toda esta imigração, e ela só o conseguirá estabelecendo uma sociedade policial ou militarizada, é este o preço a pagar”

    http://bibliobs.nouvelobs.com/idees/20160323.OBS7006/exclusif-emmanuel-todd-la-france-n-est-plus-dans-l-histoire.html

    O problema para esse apátrida, reside no facto de que as populações afro-árabes são endogámicas e tenderão a fechar-se entre si, impedindo assim a mestiçagem com a população alemã. Para ele o facto de que os imigrantes sunnitas sírios tenham uma percentagem de endogamia de 35% já é muito! Mesmo 19% de endogamia no caso dos imigrantes sírios alouitas é demais!

    Ele quer é mestiçagem! Exogamia! Mestiçagem com fartura, mesmo que tenha de ser pela força, como ele prevê. E este quando prevê, não falha... Se nada é feito, nós veremos nascer leis que vão exigir que um afro-árabe se case obrigatoriamente com uma europeia, e que um europeu se case obrigatoriamente com uma afro-árabe...

    ResponderExcluir
  5. Caro sr. Toedter.

    Acuradíssima sua análise sobre a foto, os pés descalços da mulher, o "exército" "viril" calçados com mãos abanando prontas para agarrar e estuprar!

    Entretanto frágil a análise das mulheres, inclusive com citação de um "pensador" misógino!
    Observemos que o patriarcalismo é 1000% judeu, a falocracia é absolutamente pederasta visto que só baitolas aprovam se curvar para deuseco com falo pendurado!
    Homens não se curvam ou obedecem a homens, afinal tal ato implica em encarar um falo de frente e de forma felante!
    Tal proposta é resultado de uma agenda de milhares de anos, agenda essa que permitiu o aglomerar da humanidade. O alavancar da quantidade em detrimento da qualidade!
    Seja no cristianismo, seja entre muçulmanos, sejam budistas, seja entre adoradores fálicos nipônicos, em todos os casos vemos que a misoginia e pederastia andam de mãos dadas (aliás, homens de mãos dadas já dizem tudo).

    Depois de milhares de anos sendo sabotadas, cevadas e estupradas (Incluir os casamentos onde o "omem" escolhe a mulher, incluir monogamia etc.) naturalmente hoje elas estão realmente pusilânimes, tolas, frívolas e lascivas.
    Mas a causa é uma só, a divindade pederasta misógina que todos adoram, o tal deus e seus filhotes cristo, maomé, buda, moisés, e sabe-se lá mais que filhote degenerado tal ente incubou em abduções costumeiras!
    A agenda EXATAMENTE igual a agenda que está estabelecida na europa, sobretudo na Alemanha, arruma-se verdadeiros vermes para estuprarem as mulheres, cria-se leis antiaborto e garante-se o nascer de vermes!
    Nós somos frutos dessa agenda desde milhares de anos!
    Não por acaso os judeus dominaram tudo!

    Se os "filhinhos de papai" são os que podem pegar o carro do pai para dirigir desde meninos é evidente que eles serão os bons motoristas enquanto as filhas tolhidas e obrigadas a brincar só de casinha serão as "barbeiras"! Mas se as mulheres tivessem as mesmas oportunidades dos homens em âmbito total isso não aconteceria!
    Aos imbecis que ousam dizer que nenhuma mulher é campeã em automobilismo, lembro que competição é norteada pela testosterona e mais, macho de verdade não usa máquinas para mostrar sua virilidade, visto que isso é gozar com o pau da máquina, logo corredores não são exemplos de homens, mas de omens!

    Engenharia social é a causa da "incompetência" feminina.

    E covardia, fé e misoginia a causa da "competência" masculina(sic)!

    Do ponto de vista genético, é evidente que quem tem maior carga genética é SUPERIOR ao que tem menor carga genética!
    Uma mulher pode sobreviver sem 2/3 do sangue no corpo e homens só com 1/3 drenado vai para a vala!
    Vale o argumento menstrual e de parição? Sim, mas vale também entender que a força está no sangue, o fluido vital, logo, quem dura mais sem sangue é sempre superior.

    Se fosse coerente a argumentação da incompetência feminina, então não seria necessário a massiva campanha misógina que é perpetrada ao longo dos tempos, inclusive fazendo-as vadias ao ponto de aceitarem seres que tomam viagra, ou que não se garantem em seus próprios feromonas ao ponto de usar perfumes e desodorantes.
    Esse tipo de "omem" é a mesma coisa de "macho" com arma nas mãos, de armas nas mãos até uma criança de cinco anos é mais "valente" que qualquer um!

    Não confundamos uma hibrida judia que graças ao fato de terem sido feitas de costela de "omem" é o que é, aliás, são o que são, com mulheres.
    Judeus não são humanos, são hibridos criados por deus para destruir a humanidade.

    Ademais, é vergonhoso homens defenderem deus pederasta e misógino e sabotarem as proprias geradoras, MATRIZES de nossas existências!

    Grato pela atenção

    ResponderExcluir

Escreva aqui o SEU pensamento sobre o assunto. É dispensável repetir o que já é de domínio público. A indicação de links deve ser acompanhada de breve descrição do conteúdo. Mensagens anônimas não são bem-vindas, agressões e baixarias não serão publicadas.