2 de dezembro de 2015

A GUERRA INACABADA

A "Armada da última Chance", uma frota de velhos navios enferrujados, tendo a bordo um milhão de indianos famintos, faz-se ao mar a fim de buscar na rica Europa a salvação e um novo chão e meio de vida. Representa a vanguarda de imensurável massa oriunda do Terceiro Mundo, que escolherá o mesmo caminho buscando fugir da miséria. O Ocidente, cego para a realidade, reage a essa ameaçadora, desarmada invasão, com um utópico delírio humanitário, que ao final o levará à própria extinção. Carcomido por autodesprezo e desvanecido instinto de preservação o continente europeu não mais é capaz defender o seu próprio ser.

Caso o leitor tenha prestado atenção, ele agora vai perguntar: Será que o Toedter se enganou escrevendo aí “um milhão de indianos”?

Não, meus amigos, este texto aí em cima, é apenas parte de uma recensão de um livro, chamado “Le Camp des Saints” de Jean Raspail, editado em 1973 na França, portanto há mais de 40 anos. Temos aí uma FICÇÃO que se tornou REALIDADE, mudando apenas os personagens. Como poderia então o autor imaginar o que se passa hoje. Será que Jean Raspail já teria criado uma fantasia em torno da tese que o Conde Coudenhouve-Kalergi publicou em seu livro “Praktischer Idealismus” em 1925 (veja maiores detalhes neste blog em 16 de setembro deste ano)?

Bom, premonição ou satanismo, fato é que a INVASÃO DA EUROPA por culturas diferentes começa a se concretizar como ARMA DE GUERRA (http://resistir.info/crise/refugiados_26out15.html) a partir do ano de 2001. Acaba de se tornar público que naquele ano a Divisão de Populações (UN Population Division) da ONU – Organização das Nações Unidas apresentou o relatório “Replacement Migration” (ST/ESA/SER A./206), que considera necessário abrir a Alemanha ao ingresso de 11,4 milhões de migrantes, mesmo que isso provoque tensões sociais no país. Essa substituição da população seria necessária para garantir o crescimento econômico da região. Neste ponto é bom lembrar que no regimento da ONU a Alemanha ainda consta como “estado inimigo”. Explica-se, salvo melhor juízo, é o único insensato e disparatado caso na História Contemporânea em que não houve um TRATADO DE PAZ ao final de uma guerra. A Segunda Guerra Mundial, a guerra contra a Alemanha AINDA NÃO ACABOU! O porquê dessa situação fica dia a dia mais claro: é que só com bombas não é possível extinguir um povo e era este o objetivo final daquele embate, como atestam várias manifestações da época.

A redução da taxa de crescimento populacional ocorreu em todos os países do ocidente, promovida por uma moral que privilegia a alienação e autonomia individual, o consumismo e o hedonismo. No que restou daquela Alemanha original a taxa foi ainda menor por influência de muitos outros motivos entre eles as consequências do
próprio horror sofrido por aquela gente massacrada. Mas, ao contrário do que hoje nos dizem os estatísticos “contratados”, estes números são, sim, reversíveis. A natureza, se a deixarmos, costuma cuidar disso.

Assim é que o governo inerte e vassalo da República Federal da Alemanha está esperando receber até o final do próximo ano cerca de 10 (dez) milhões de “fugitivos”, também chamados de asilantes. Acontece que cada um que está ingressando agora terá o direito de chamar mais dois membros da família. Os 300.000 que entraram em 2014 resultarão em 900.000. O milhão deste ano virará três milhões. O final é previsível. As autoridades de segurança e da justiça receberam ordens de serem tolerantes com contravenções e crimes que tenham por agentes pessoas de outras culturas. Bens públicos estão sendo usados para hospedar os novos habitantes. Recursos públicos (impostos e contribuições recolhidas pelos nativos) são usados para alimentar, vestir e cuidar da saúde e do bem-estar da nova gente. Se tudo isto não resultar em guerra civil, acabará em irremediável submissão dos antigos às novas regras e costumes que os novos pretenderão impor.

Mesmo sendo hoje a Alemanha o alvo principal, é lícito supor que a operação se estenderá a toda Europa continental, o que corresponderá ao projeto Coudenhouve-Kalergi (vide neste blog na postagem de 16 de setembro deste ano), bem como aos objetivos da Nova Ordem Mundial. Ressalvado seja que sempre alguém ou algum acontecimento pode cruzar planos, por melhor que sejam elaborados. Atualmente podemos ter a impressão de que a situação em torno da Síria não é exatamente a que foi prevista pelos grandes estrategistas. Resta-nos aguardar como estas guerras todas vão acabar.
Toedter


PS. - O livro de Jean Raspail foi editado também no Brasil pela Ediouro sob o título CAMPO DOS SANTOS e está disponível nas boas livrarias.

19 comentários:

  1. Já comprei o livro, valeu pela dica.

    Eder

    ResponderExcluir
  2. Com certeza estamos vendo a bela Europa branca sendo culturamente dizimada, ou quem sabe etnicamente daqui a 100 anos:(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kk vc ja viu o programa atenuando o europeu com aspas de 2050 parece mais um pashtun asiatico na melhor das hipoteses vc acha ke mesmo este sera etnicamente europeu onde?

      Excluir
  3. Gilbeto O. Kaestner3 de dezembro de 2015 17:26

    Nossa isso está me dando uma revolta misturado com incapacidade de fazer algo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sim sinto pelo homeland vosso pela perda do indico (na verdade essa anglo judia e mais militar directa) mas acho curioso ke ainda assim vcs agem como judeus na longitude

      Excluir
  4. Alemanha: Onda de Crimes Praticados Pelos Migrantes, Polícia Capitula – por Soeren Kern

    http://nazismo-verdades-e-mentiras.blogspot.com.br/2015/11/alemanha-onda-de-crimes-praticados.html

    ResponderExcluir
  5. Olá sr. Norberto.
    Ainda existe esperança
    Veja Marine Le Pen no www.dailystormer.com
    marine-le-pen-speaks-about-musloms-at-the-eu-parliament

    EDUARDO-SP

    ResponderExcluir
  6. Os judeus colonizaram o resto do mundo através da Europa, agora estão fazendo o inverso, colonizando a Europa com o resto do mundo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sintetizaste perfeitamente. O europeu ou melhor, sua classe intelectual, desprezando os desprezíveis esquerdopatas, deveria encontrar uma maneira altamente astuta de se desvencilhar desta rendição moral. Mas desafortunadamente, uma boa parte dos pensadores da actualidade parecem estar desprovidos de uma clareza profundamente objetiva, tática e ponderada, idealmente sábia, para reunir o gado europeu atomizado.

      Excluir
  7. Ao menos esses imigrantes são muçulmanos conservadores e possuem "sharaf", honra. Quem vale mais: afro-árabes com honra e valores tradicionais ou europeus moles e amestrados por judeus?
    Até os anos 40 tínhamos um alto "sharaf" também...que foi se apagando e morreu de vez com a maldita União Européia. Hoje os europeus são crias amestradas de estrangeiros e possuem valores liberais nojentos.

    Ou os europeus recuperam o "sharaf" e a coragem de antes, ou vão ser merecidamente submissos no seu próprio território.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente nem todos são conservadores, principalmente os mais jovens. Eles estão indo atrás dos valores liberais Europeus. Se realmente fossem conservadores, ficariam na Síria, vivendo sob o Califado ao invés de arriscar a vida para ir viver em um continente de "Kufr". Abandonar um Califado baseado na metodologia do Profeta para ir viver na podridão moral Europeia não é algo que um conservador faria, por mais difícil que seja a situação. Enquanto a maioria dos jovens estão deixando a Síria, muitos dos jovens Europeus fizeram o contrário, foram para o Califado.

      Contudo concordo, um afro-árabe com honra tem muito mais valor que um europeu amestrado.

      Excluir
    2. Esses imigrantes com honra ? Chiça! Essa escumalha que abandona as mulheres e filhas e idosos lá na Síria e vêm para aqui sozinhos têm sharaf ? Ha ha! Acho que nunca me ri tanto assim na vida de ler essa besteira!!!

      Meu caro, em vez de andares aí com baboseiras, mete na cabeça, que quando foi a 2ª guerra mundial, os primeiros que imigraram foram os idosos, mulheres e crianças. Nada a ver com essa escumalha kebab que abandonam os mais fracos, que abandonam as mulheres, idosos e crianças para se meterem eles mesmos ao abrigo como traidores e desonrosos kebabs.

      Excluir
    3. Anda cá ver o terrível destino que espera todos esses medrosos kebabs que abandonam os velhos, mulheres e crianças para se refugiarem como labregos sugadores do trabalho e suor do branco, isto aconteceu ontem na Holanda:

      https://blancheurope.wordpress.com/2015/12/17/emeute-aux-pays-bas-contre-linstallation-dun-centre-denvahisseurs/

      Raça de escumalha traidora, vamos a ver quem tem sharaf quando o copo transbordar a sério. Vão eles, vão todos os lacaios brancos e toda a judiaria para o limbo!

      Excluir
  8. 17 locais de abrigos para "refugiados" (hordas de Kalerji como eles os chamam) já foram incendiados na Suécia:

    https://lh3.googleusercontent.com/proxy/LXzPcH086rHgHRziU-UmwNgza0c5DQzuKGXp2CjbKrysYBg2TeYQ9eEYWQpYPw1VZ9SrXXkNSd98L76dfv3C-TL_H6JIfywk_owZyKXRYtCKhqE1xTkbGmdxag=w346-h388

    Cobalto

    ResponderExcluir
  9. Os Alemães que Discordarem da Migração em Massa "Sintam-se à Vontade para Deixar o País" – por Soeren Kern

    http://nazismo-verdades-e-mentiras.blogspot.com.br/2015/12/os-alemaes-que-discordarem-da-migracao.html

    ResponderExcluir
  10. Caros, para quem acha que o problema é só na Europa coloco aqui a lei 13193/15 sancionada pela dilma "presidenta".
    JÁ É LEI!

    http://presrepublica.jusbrasil.com.br/legislacao/260199346/lei-13193-15

    O pesadelo está apenas começando!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro vapera, porque será que um fulano chamado Eike que costuma batizar, incentivou a instalação de UPPs no Rio de Janeiro? Abçs.

      Excluir
  11. É considerado racismo somente se as vítimas não são brancas - Por Ingrid Carlqvist

    http://nazismo-verdades-e-mentiras.blogspot.com.br/2015/12/e-considerado-racismo-somente-se-as.html

    ResponderExcluir
  12. Para quem acha que uma guerra civil está próxima... Continue sonhando, pois os grandes países europeus tiraram as armas de seus cidadãos e as colocam nas mãos da polícia, que por sua vez é obrigada a obedecer às ordens dos judeus. O máximo que os europeus podem fazer é assistir seu homeland ser destruído. A Grécia é o único país que se salva, e olhe lá...

    ResponderExcluir

Escreva aqui o SEU pensamento sobre o assunto. É dispensável repetir o que já é de domínio público. A indicação de links deve ser acompanhada de breve descrição do conteúdo. Mensagens anônimas não são bem-vindas, agressões e baixarias não serão publicadas.