13 de julho de 2015

DE BRUXELAS A VERSALHES

No ensaio anterior “DEMOCRACIA – SÓ FACHADA” perguntei se a Consulta Popular que houve na Grécia seria para valer alguma coisa. Confirmou-se, 61% dos gregos votaram OXI (Não). Foram desrespeitados pelo seu próprio parlamento, seus democráticos representantes, poucos dias depois. Agora o “comando” dos estados do Euro também decidiu contra o povo grego. “Já que enterramos 340 bilhões neste “paiseco”, vamos dar mais. Não podemos deixar o país falir, nem dar o mau exemplo e sair da nossa Zona. Esses gregos que sejam mais econômicos ainda, pratiquem mais AUSTERIDADE.”

Este pequeno país, que está provocando essa onda toda, tem 11 milhões de habitantes, tantos quantos tem o estado do Paraná. Curiosamente é o país da OTAN que tem o maior orçamento militar.

Além da compaixão que a encenação toda vem provocando para com o povo grego, que na verdade é o menos culpado nessa rebordosa que vem se estendendo pelos últimos anos, ocorre um outro fenômeno sub-reptício. Refiro-me à imagem grotesca que o ALEMÃO vem assumindo no desenrolar das reportagens. Ele é o rico, o explorador, o dono do dinheiro. Atribuem-lhe a falta de complacência. Acham que exige, que impõe as ordens, não realizando que é um mero executor. Chegaram a desenterrar a II Guerra, aquela guerra de 1941, aventando o direito da Grécia de receber pagamento de reparações da Alemanha. Parece que esqueceram que foi a Itália que resolveu invadir a Albânia e a Grécia. Foi rechaçada pela intervenção da Inglaterra. Só então a Alemanha, vendo seu suprimento de petróleo ameaçado, foi lá e em cerca de dois meses limpou a área. Dois meses, diga-se de passagem, que lhe foram fatídicos, uma vez que atrasaram seu ataque à União Soviética, fazendo toda operação estagnar na inclemência do inverno russo.

Bom, mas o episódio serviu para manter o foco em cima da Alemanha, só não entendo o porquê. Esta que está aí, é uma Alemanha falsificada, que na realidade nada mais tem a ver com aquele REICH criado por Bismarck e levado à sua maior expressão sessenta e poucos anos depois. Hoje é um estado ocupado por forças militares estrangeiras. É um país que, mesmo já tendo decorridos 70 anos desde o final da guerra, ainda não tem tratado de paz. É um arremedo de nação que hoje se sujeita a ser dirigida por uma correligionária daquele mesmo povo, que lhe declarara guerra sem trégua, mesmo antes que fosse desencadeada a segunda grande contenda mundial. Um país cujo Bundestag (Parlamento) é hoje integrado por mais de 100 deputados com origem judaica não pode esconder o artificialismo de formação. Houve tempos em que se considerava traidor quem guerreasse contra sua própria gente.

Tão falsa quanto a Alemanha de hoje é a imagem do alemão que buscam representar, mesmo na política. Poucos conhecem um capítulo importante da história da guerra franco-germânica de 1870/71 que os livros não registram. Paris já estava sitiada pelo exército prussiano. As forças de Napoleão III haviam capitulado e depositado suas armas. Ele próprio prisioneiro. Nisto eclode na Capital a revolução dos comunas, liderados pelos franco-maçons. Os de menos posses atacam e massacram os de mais posses, incendeiam suas casas. Paris em chamas. Bismarck conferencia com Guilherme I e decidem que a cidade deve ser salva. Mediante palavra de honra de que não se voltaria contra os alemães Napoleão e seus soldados são libertados e rearmados. As tropas prussianas abrem o cerco e prestam continência à bandeira sob a qual os franceses seguem a fim de resgatar a sua cidade, a capital cultural do mundo. Os revoltosos são submetidos a uma sangrenta vendeta. Ao todo morreu mais parisiense em todo este episódio oculto, seja na mão dos revoltosos, seja na mão dos próprios soldados, do que 100 anos antes durante a Revolução Francesa.

Já então os Illuminati pretendiam fazer nascer em Paris o Governo Mundial. Nunca mais perdoaram os alemães por terem ganho aquela guerra, que lhes fora declarada pela França. Nunca mais esqueceram que os alemães contribuíram para que a revolução fosse abortada e as consequentes baixas causadas às suas hostes.. Foram eles que, quase 50 anos depois em Versalhes, transformaram um ARMISTÍCIO em um diabólico DITADO DE PAZ, que de tão desumano foi até mesmo abandonado antes do seu termino pelo presidente americano, autor da proposta de paz dos 14 pontos.

Desde então se aproveita toda e qualquer oportunidade para achincalhar e denegrir o alemão trabalhador e ordeiro, mas tão ingênuo, que não percebe que está sendo submetido a um longo e doloroso processo de extinção.

Além do mais é ele que vai pagar com os seus impostos o principal da conta grega. É o maior fiador junto ao Banco Central Europeu.

Toedter

20 comentários:

  1. Oh oh oh, como se nao tivesse sido a alemanha que rearmou e vendeu armamento em quantidades astronomicas a grecia, nao era o senhor que dizia que o credor nao se importava se vendia a caloteiro ou nao? pois e, essa devia ser uma regra de responsabilidade do vendedor credor, saber se o devedor e solvente, a alemanha nao quis saber e muita da divida grega em armamento militar e culpa da alemanha, que so lhe interessou vender sabendo que o devedor mais tarde ou mais cedo lhe cairia nas maos, ha outro culpado que ajudou a mascarar a contabilidade grega o goldman sachs, agora temos emprestimos para pagar a credores qud se tranfofmam em nova divida acrescida de juros, a economia nao funciona e as dividas por este meio sobem astronomicamente










    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O prezado anônimo tem toda razão. Em momento algum neguei as responsabilidades dessa "Alemanha falsificada", país vassalo, que deve estar agindo em nome de outrem.

      Excluir
    2. O senhor chama-lhe falsificada, actuando em nome de outrem, Nao me parece mas tambem acho que nao vale a pena discutir estes temas consigo devido a censura que faz.

      Veja bem que foi a alemanha que o senhor defende que invadiu a grecia e a a obrigou na epoca a contrair "emprestimos" a favor da alemanha alem da destruicao e respectivas indemnizacoes de guerra a que depois foi condenada,essas indemnizacoes foram perdoadas na conferencia de londres de 1953 em 50% e restante indexado a produtividade da economia alema,posteriormente todos os paises perdoaram ou esqueceram essa divida menos a grecia que sempre a reinvindicou.

      Actualmente grande parte de divida foi criada pela alemanha, com a diferenca que agora a alemanha domina o continente europeu com todos os seus apaniguados fazendo genoflexao. O que nao conseguiu no passado conseguiu agora economicamente falando

      Excluir
    3. Se a Alemanha dominasse alguma coisa, já teria sido reduzida a cinzas pela turma de Londres e Companhia... A pobre Alemanha nem seu próprio território domina.

      Excluir
    4. O caro anda desactualizado em relacao ao que se passa na europa senao veria que o referendo grego serviu para varias coisas, começando por dizer que os gregos não se tinham enganado no programa eleitoral em que votaram e que confirmaram em referendo, mostraram coerência e contra as medidas de austeridade.

      Depois que esta europa monolítica não admite divergências ou alternativas politicas aquilo que a grande alemanha e quase todos os seus apaniguados preconizam. Alias isso já tinha sido avisado na austria com jorg haider. Isto no fundo enterra a democracia e votemos em quem votemos não quer dizer que aquilo em que votamos vai ter consequências politicas.

      O tripas ficou feito num oito, depois de uma legitimidade eleitoral reforçada por um referendo, engoliu todos os sapos que lhe apresentaram no prato, ele diz que so havia esse prato no menu, é verdade, e ele não teve coragem nem estava mandatado para sair do euro, por isso não foi capaz de arcar com as consequencias de bater com a porta levando nos momentos anos seguintes um pais a tumultos inimaginaveis, por isso a meu ver ele enganou-se na pergunta do referendo, devia ter perguntado entre aceitar por muito que custasse toda a austeridade de bruxelas ou sair do euro.

      Por ultimo esta europa esta a propor a grecia o mesmo que os aliados propuseram a alemanha no fim da I guerra mundial um tratado de versailhes (resgate) impossível de cumprir, por isso apesar de não deixarem cair a grecia para fora do euro, a união politica esta seriamente afectada.

      Excluir
    5. Por favor seu Toedter, não aceite mais esses comentários provocativos, certamente feitos por algum desocupado carente.

      Este é um blog, um espaço de esclarecimento, e não gostaria de vê-lo pervertido com a presença de filo-sionistas (bandidos), ou trolls querendo atenção.

      E continuemos a esclarecer quem tiver condições de compreender a conjuntura.

      Excluir
    6. "Por favor seu Toedter, não aceite mais esses comentários"

      please please mister censure e proteja-nos.

      Excluir
    7. Concordo que o anônimo tem de ser banido daqui também!

      No artigo da Declaração de Balfour, pesquisa muito referenciada e documentada, o mal caráter foi postar vídeos de outros tópicos.

      Está cheio de postagens lá, judeus e a revolução bolchevique, O JUDAÍSMO INTERNACIONAL e a declaração de Balfour, só para citar alguns e o cara nem entra com algo útil, relacionado.

      Só tenta tumultuar.

      Nível ele não tem mesmo, já concluí que é realmente agente da oposição.

      Só avisando o anônimo, que não sou idiota como a massa, e silêncio e omissão em artigos que espremem até a última gota de mentira a tal "história oficial" é constrangedor... é a "revelia mesmo"!

      Descarga nele Toedter!

      Excluir
    8. rapazito, a mentira combate-se com a verdade e esta implica factos, nao insinuaçoes. para que tu aprendas e ja agora o dono do blogue que mudou o mote de cogito para a actual, ainda estou a espera de um facto um famoso plano de "falsificaçao" da alemanha entendes, factos.

      lembra-te ou aprende

      "Pode-se enganar a todos por algum tempo; pode-se enganar alguns por todo o tempo; mas não se pode enganar a todos todo o tempo.
      Abraham Lincoln

      Excluir
    9. Uma disfunção que está se tornando epidêmica é a do ANALFABETISMO FUNCIONAL (Sabe ler mas não entende).

      Excluir
    10. O mal caráter se esquece que na Alemanha se um alemão puro ariano, legítimo habitante da região, quiser restabelecer a eugenia para fomentar a raça ariana germânica como faziam os nativos desde os testemunhos de Tácito (século I d. C.) será encarcerado dentro do próprio país, simplesmentge para atender uma estrutura ideológica paulatinamente erigida direta ou indiretamente por judeus, estes caracterizados como tipicamente tortos e retorcidos pelo célebre historiador judeu Heinrich Graetz (quando descreveu Mendelsohn fisicamente).

      Respondido? "ainda estou a espera de um facto um famoso plano de "falsificaçao" da alemanha entendes, factos."?

      Excluir
    11. Ao "Anonimo24 de julho de 2015 08:59":
      ----------------------------------------------------------
      Então você diz que "a mentira combate-se com a verdade", ok. Então me explique por que os "sobreviventes do Holocausto" fogem dos debates com os revisionistas como o diabo foge da Cruz?!

      https://www.youtube.com/watch?v=GLUd3D15iM8

      Cobalto

      Excluir
  2. Se não me engando, foi a revista "Der Spiegel" (praticamente a VEJA alemã) que definiu esse novo pacote de medidas como "catálogo de crueldades". A revista em questão não tem lá muita credibilidade, já que é fortemente pró-israelense....mas a maldade da União Européia é tão grande que não tem como esconder mesmo!

    E o bravo Alexis Tsipras já começa a dar sinais de submissão. Espero que o pessoal mais aguerrido do Aurora Dourada e do KKE (comunistas gregos) mostrem a sua força! São rivais extremos, mas o inimigo real a ser combatido é a UE!

    Abraços!

    ResponderExcluir
  3. Para que tanto armamento, Grécia? Até parece que estão perante uma iminente invasão Otomana. Se bem que Erdogan falou que liberaria Jerusalém recentemente, talvez seja útil algum dia para defender Israel.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falei no acaso e não é que 5 dias após, (20/07) a Grécia assina um acordo militar com Israel.

      https://www.middleeastmonitor.com/news/europe/19913-israel-and-greece-sign-security-cooperation-agreement

      "Ya'alon praised the present military and security cooperation between Israel and Greece, which he says is expressed in the joint military exercises conducted by the armies of the two countries."

      Excluir
  4. Deixo este vídeo, sobre a dívida Grega auditorada pela Brasileira Maria Lúcia Fattorelli, para sua apreciação, Toedter! Muito esclarecedor.

    https://www.youtube.com/watch?v=byVptlhTZlA&

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Admiro o trabalho desta senhora sobre a auditoria da dívida (um poço de bandidagem sem fundo) não só do Brasil, mas de todos os países onde existe. Porém, é com muita tristeza que esta mesma senhora seja filiada de um partido que vale nada, de um partido que defende maconheiro, que defende o infanticídio (abortista), a destruição da família, da moralidade e da cristandade ... triste, péssimo.

      A dívida é enorme e crescendo, mas dinheiro não é tudo; a família tradicional (que gera prole, gera novos seres humanos, a continuidade da existência da raça humana) e a Moral alicerçada na Verdade e na Retidão que dão condições reais de Civilização têm muito mais valor que qualquer papel pintado. E isso não dá para relativizar ou relegar ao segundo plano.

      Cobalto
      -----------------------
      https://www.youtube.com/watch?v=Rr7WsEm74QM

      https://www.youtube.com/watch?v=gUcAoAdxlrI

      https://www.youtube.com/watch?v=us_vs3L6fEY

      https://www.youtube.com/watch?v=cHHLHGNpCSA

      Excluir

  5. O que e a divida grega ou onde foi parar essa e boa, dos 226 mil millhoes recebidos desde 2010 ate hoje foi assim



    - Os gasto com a gestão do Estado grego representara, apenas, 11% desse valor (deficit primário + outras necessidades de tesouraria do governo)

    - Pagamento das dívidas ao BCE: 32%

    - Pagamento das taxas de juros ao BCE: 16%

    - Reembolso ao FMI: 3%

    - Pagamento do PSI (participações de iniciativa do sector privado): 14%. Esta parcela refere-se ao facto de após uma relativa estabilidade da Grécia, os principais bancos da zona euro terem transferido o problema para o sector privado.

    - Recapitalização do sector bancário: 19%

    - Compra de dívida: 4%



    o Estado grego só beneficiou de todo este dinheiro para relançar a sua economia em cerca de 11%, todo o resto foi para dívida, juros de dívida e recapitalização bancária.


    Em contrapartida foi obrigada a cortes na saúde e educação, e outros sectores, e a vender grande parte das suas empresas públicas a preço de saldo. tal como portugal.

    agora bem vindos a realidade? a franca propoe a criacao de um parlamento europeu um governno europeu um orcamento europeu somente comos os membros fundadores da antiga cee ou seja franca alemanha belgica holanda italia e luxemburgo, qundo eu disse no meu comentario que a uniao politica com o resgate da grecia ficara seriamente afectada ai esta a respista da franca, vai dar polemica mad a europa a duas velocidades nao passou a historia, e a europa da solidariedade e coesao c'est fini.

    ResponderExcluir
  6. Sr. Toedter:

    Para os que ainda acreditam que a atual Alemanha (RFA) seja um estado soberano, sugiro a leitura deste excelente artigo de Brandão Ferreira (oficial aviador), mostrando como e porque ela não é:

    http://novoadamastor.blogspot.com.br/2013/04/alemanha-e-coisas-varias.html

    Augusto Landini

    ResponderExcluir
  7. Sr. Toedter è um prazer ler os seus posts. Sempre admirei a língua germãnica e povo alemão por suas contribuições à humanidade, tanto no campo das ciências humanas quanto nas exatas.
    Pela primeira vez na vida diante da decadência ética e moral do mundo contemporàneo estou pessimista quanto ao futuro. Os mestres da mentira estão ganhando o jogo de goleada

    Um abraço

    ResponderExcluir

Escreva aqui o SEU pensamento sobre o assunto. É dispensável repetir o que já é de domínio público. A indicação de links deve ser acompanhada de breve descrição do conteúdo. Mensagens anônimas não são bem-vindas, agressões e baixarias não serão publicadas.